Correio de Carajás

Um 10 e um 9!

Na Resenha

Na Resenha

Chagas Filho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

No retorno das férias, abro nossa coluna de esportes com uma homenagem em dose dupla. Quem conhece o futebol de Marabá sabe o quanto essa foto é pesada: Dijalma e Sobrinho. Respectivamente, temos aí um meia de altíssima qualidade e um centroavante raiz. Dijalma foi destaque onde passou e até hoje joga muito. Sobrinho é tido como o melhor cabeceador de Marabá. O currículo desses homens é gigante, além de serem duas pessoas humildes. O futebol de Marabá agradece por vocês terem tratado tão bem a bola. Duas feras!

Parazão 2021

Apesar da obviedade do título de campeão, que desde 2013 vem sendo “repartido” entre a dupla RE-PA, o Campeonato Paraense apresentou algumas coisas interessantes, como o fato de o único time invicto do certame, o Remo, não ter conseguido chegar sequer à final. Mas talvez a grande surpresa tenha sido o ressurgimento da Tuna, que historicamente se consolidou como terceira força do futebol paraense, mas vinha de temporadas ruins. A última vez que o clube tinha chegado à final foi em 2007 e o último título foi no longínquo ano de 1988. Agora, a Tuna tem a Série D para disputar e um time bem entrosado. Com alguns ajustes, a “Águia do Souza” deve fazer voos altos. Espera-se!

Leia mais:

Conheça os campeões

Apesar do calendário apertado devido a pandemia, quase todos os campões estaduais foram conhecidos no fim de semana. No Pará, deu Paysandu; no RJ, Flamengo; em SP, o São Paulo saiu de uma fila de 16 anos; no Rio Grande do Sul, o Grêmio venceu; nas Minhas Gerais, deu Atlético; nas Alagoas, o CSA foi campeão; o Manaus venceu o Amazonense; na Bahia, o surpreendente Atlético de Alagoinhas foi campeão; no Ceará, deu Fortaleza; o Brasiliense ganhou em Brasília; o Real Noroeste foi campeão capixaba; em Goiás, o campeão também foi uma surpresa: Grêmio Anápolis; no Maranhão, o Sampaio Corrêa venceu mais uma vez; no Mato Grosso também deu a lógica com o Cuiabá; já no MS, o Costa Rica levou o caneco; o Náutico se sagrou campeão em Pernambuco; o Altos ganhou no Piauí; e em Sergipe, adivinhe, deu Sergipe.

Indefinidos

Os campeonatos do Paraná, Rio Grande do Norte, Paraíba, Rondônia, Roraima e Tocantins estão com as rodadas ainda em andamento, pois cada Estado adotou diferentes calendários. No Amapá, o início do campeonato estadual será em julho.

Saideira!

A última nota da coluna é um registro para o choro de Muricy Ramalho, emocionado pela conquista do São Paulo. Ele ama o futebol e ama o Tricolor Paulista. E quem ama sofre.

Comentários
Tudo aberto

Tudo aberto

A final da Libertadores no próximo sábado (27) está completamente aberta, nivelada… por baixo! Palmeiras e Flamengo, a cada jogo…
AeroFla!

AeroFla!

Mais uma vez a torcida do Flamengo deu um show na despedida do time do Rio de Janeiro. A delegação…
Vamos falar sobre arbitragem

Vamos falar sobre arbitragem

Foram tantas lambanças dos apitadores, bandeirinhas e árbitros de VAR nesse Campeonato Brasileiro, que o presidente da Comissão de Arbitragem,…
Super heróis

Super heróis

Em alta no Brasileirão, o atacante Hulk e o lateral Guilherme Arana, craques do Atlético (MG), ganharam status de super…
Dos limites da gozação

Dos limites da gozação

Sou a favor da gozação no futebol. Gosto quando o atacante faz gol e põe o dedo em riste nos…
Os times valem R$ 200 milhões, mas os técnicos...

Os times valem R$ 200 milhões, mas os técnicos...

Como torcedor eu vibrei demais com o gol de Michael e a vitória do Flamengo sobre o Atlético (MG), mas…