Correio de Carajás

Suspeito de feminicídio em Canaã se entrega à Polícia Civil

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Francinaldo Cosmo dos Santos, suspeito de matar a ex-mulher e arrastar o corpo da vítima para dentro de uma galeria na Rodovia TransCarajás, em Canaã dos Carajás, se entregou à Polícia Civil no final da tarde de terça-feira (30), na companhia de um advogado. Após o crime, ele havia fugido para o Estado do Tocantins, de onde ligou para as autoridades policiais dizendo que pretendia se apresentar.

A vítima, Nayara do Carmo da Silva, de 33 anos, foi morta com um tiro na cabeça na manhã do último domingo (28). O disparo teria sido feito após Francinaldo não aceitar o fim da relação.

Em depoimento, uma colega da vítima disse que houve uma briga entre Francinaldo e Nayara, por que a mulher não queria ficar com ele e preferiu dormir na casa de uma amiga. Fracinaldo não gostou e na manhã seguinte foi buscar Nayara alegando que sairiam para almoçar. Depois de muita insistência ela acabou aceitando. O destino, contudo, foi outro.

Leia mais:

A briga entre os dois continuou dentro do carro de Francinaldo, que a levou para longe do centro de Canaã. Na delegacia o suspeito disse ter pego um revólver para “assustar” Nayara, que tentava tomar o volante do veículo. No calor da discussão, alega, a arma teria disparado acidentalmente. O delegado de plantão não acreditou na história e pediu à justiça a prisão preventiva do acusado.

Em 2006, Francinaldo dos Santos foi acusado de ter cometido outro crime de feminicídio. O assassinato aconteceu no município de Santa Luzia do Pará. No processo aparece apenas as iniciais do nome da vítima M.A.S, que teria sido morta com pelo menos vinte facadas.

Segundo o Vara Única do Tribunal de Justiça do Pará no município, o réu acabou sendo beneficiado com a suspensão do processo e também do prazo de prescrição. O juiz responsável pelo caso pediu Ordem no Processo de homicídio qualificado por causa de uma adequação técnica do cadastro de movimentação junto ao sistema Libra, que consiste em um novo modelo de consultas processuais.

Em 2006 o réu chegou a ser citado por edital para uma audiência interrogatória no tribunal do júri, mas não apareceu. Após 15 anos impune, porque até os mandados de prisão contra ele foram suspensos, ele é acusado novamente por crime semelhante. Agora preso deve responder pelos dois crimes contra mulheres. (Nyelsen Martins)

Comentários

Mais

Possível suicídio em delegacia de Rondon é investigado

Possível suicídio em delegacia de Rondon é investigado

Entrou em investigação um possível suicídio acontecido dentro da Delegacia de Polícia Civil de Rondon do Pará na manhã deste…
Traficante usava filha na comercialização da droga

Traficante usava filha na comercialização da droga

Foi preso neste sábado (19) Elenildo Escardoa da Silva, acusado de tráfico de drogas e corrupção de menor, no bairro…
Marabá: Federal realiza flagrante de droga apreendido pela PRF

Marabá: Federal realiza flagrante de droga apreendido pela PRF

A Delegacia da Polícia Federal de Marabá/PA recebeu uma ocorrência policial apresentada pela PRF, tratando-se de um transporte de drogas…
Mulher sofre injúria racial e ameaça de morte

Mulher sofre injúria racial e ameaça de morte

Foi apresentado às autoridades de polícia: Cleiton Sousa dos Santos, de 34 anos, no bairro Tropical II, em Parauapebas. O…
Pai perde filho em acidente de moto

Pai perde filho em acidente de moto

Nesta sexta-feira (18) um acidente envolvendo uma moto e um carro com caçamba vitimou Jardson Carvalho Santos, de 18 anos,…
Divisão de Homicídios faz investigação em Altamira

Divisão de Homicídios faz investigação em Altamira

A conclusão do trabalho de perícia no cadáver de um homem encontrado enforcado com ferimentos nos pulsos e na região…