Correio de Carajás

Zinho Oliveira

Na Resenha

Na Resenha

Chagas Filho

Fotos: Chagas Filho
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Foi bom demais voltar ao Zinho Oliveira. A última vez que tinha ido lá foi no dia 21 de abril, na derrota do Águia para o Itupiranga, pela fase de grupos do Parazão. Gostei mais dessa última visita, quando acompanhei a Seleção de Marabá 3X0 Seleção de São João. Já já falo do jogo. Falemos agora do Estádio: pintura nova, iluminação boa, gramado aceitável, tudo muito arrumadinho. Deu gosto de ver. Um acabamento melhor aqui, outro ali e uma customização nos vestiários melhorariam ainda mais nossa mais tradicional praça de esportes.

Do jogo!

Leia mais:

A Seleção de Marabá é boa. Uma mescla de boleiros experientes, jovens talentos e até gente com passagem pelo profissionalismo formam um bom elenco. Na beira de campo, nem se fala: toda a rodagem de Marquinhos Marabá e Corujito dão uma referência para quem está dentro das quatro linhas. Se vai ser campeã, isso é outra história, mas que os caras tocam a bola, isso não se pode negar. Estão indo no caminho certo. Mas ainda não vi todos os adversários…

Papão

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) fez uma mudança na partida entre Ferroviário e Paysandu pela 16ª rodada do Brasileirão da Série C. Inicialmente programada para o Estádio Elzir Cabral, em Fortaleza, o duelo entre Papão e Ferrão vai acontecer agora na Cidade Vozão, centro de treinamentos do Ceará Sporting Club. O horário e dia seguem os mesmos: às 15h do próximo dia 13.

Ah Castan!

O zagueirão Leandro Castan pisou na bola. Deu uma coletiva criticando o fato de o Vasco ter usado uma camisa com arco-íris, em campanha que pede respeito às pessoas LGBTQIA+. Castan disse ter sido teoricamente obrigado a vestir a camisa e postou a seguinte passagem bíblica: “Sejam férteis, multipliquem-se e encham a terra”, como forma de criticar a causa LGBTQIA+. Poxa vida!

Analisemos

Ninguém é obrigado a abraçar causa nenhuma e todos os credos precisam ser respeitados. Mas quando alguém se diz contra um movimento cujas pessoas pedem apenas respeito ao direito de existir, estamos diante de um comportamento de intolerância.

Parabéns ao Vasco da Gama, que mostrou ser de fato o “Gigante da Colina”, ao abraçar uma causa tão espinhosa em tempos onde intolerância é mato.

Saideira

Semana que vem tem mais!

Comentários
Arbitragem ruim

Arbitragem ruim

Nossa arbitragem precisa melhorar – e muito! É grande chiadeira de dirigentes e jogadores contra erros grosseiros na arbitragem do…
Nosso futebol

Nosso futebol

Futebol de Marabá ainda precisa evoluir muito. Não falo do nível técnico, pois temos muitos bons valores, entre jovens e…
Agora é pra valer!

Agora é pra valer!

Palmeiras e Atlético começam a decidir uma vaga na final da Libertadores nesta terça-feira (21), no Alianz Parque. O detalhe…
Marabazão

Marabazão

O Campeonato Marabaense, versão 2021, tem tudo para ser um dos melhores dos últimos anos. Premiação boa, jogos de alta…
O Rei se recupera

O Rei se recupera

Kely Nascimento, filha de Pelé, publicou nesta segunda-feira (13) uma foto do pai no hospital e tranquilizou os fãs: disse…
Casão detona Dani

Casão detona Dani

“A contratação do Daniel Alves foi o pior negócio que o São Paulo fez nos últimos anos, porque criou uma…