Correio de Carajás

REPÓRTER CORREIO

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Licença prévia

Com a realização da obra da Ferrovia do Pará, alguns municípios do interior deverão receber terminais multimodais para o escoamento da produção de minério e grãos, respectivamente. A licença prévia do projeto “Ferrovia do Pará” tem avançado nas pesquisas. Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Estado do Pará (Sedeme), a terceira fase do EVTEA – Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental – vem evoluindo rapidamente. O estudo avalia a viabilidade do tronco principal do projeto, que deve ter 515 km de extensão, passando pelos municípios de Abaetetuba, Acará, Barcarena, Moju, Tailândia, Abel Figueiredo, Dom Eliseu, Ipixuna do Pará, Paragominas, Rondon do Pará, Tomé-Açu e Bom Jesus do Tocantins.

Sem Marabá

Leia mais:

Com isso, a Sedeme solicitou a Licença Prévia dos 515 km que devem, inicialmente, cortar os 12 municípios contemplados. Nessa fase do licenciamento ambiental, serão realizadas audiências públicas – que ainda serão agendadas – para receber contribuições, alterações e reavaliações para o projeto que ainda não está completamente definido. Para o secretário da Sedeme, José Fernando Gomes Júnior, a expectativa é que a ferrovia promova, principalmente, o escoamento de produtos e a verticalização da indústria paraense. Mas Marabá promete engrossar a briga para entrar nesta fase do projeto, como fora concebido inicialmente.

Eixo Sul da Ferrovia

A viabilidade do traçado de Marabá até Santana do Araguaia, no extremo sul do Pará, desde o primeiro projeto foi condicionado ao aumento da produção de grãos no sul do estado e ao crescimento da atividade mineradora, visto que as 16 minas que existem ao longo do trajeto serão exploradas futuramente.

Implantação dos terminais

A partir da finalização do projeto executivo do tronco principal da Ferrovia é que poderá ser feita a chamada pública para a obra. Os municípios de Marabá, Bom Jesus do Tocantins, Paragominas e Barcarena devem receber os terminais multimodais para recepção de cargas. Outros municípios que demonstrarem viabilidade técnica e econômica poderão ser incluídos no projeto.

Concurso

Antes previstas para este ano, as provas do concurso Sefa PA vão ficar para o próximo ano. A informação foi passada pela própria secretária de Planejamento e Administração, Hana Ghassan. Pelas redes sociais, a chefe da pasta respondeu a uma candidata e confirmou os exames em 2022, não mais este ano. Vale lembrar que a própria secretária tinha dado uma previsão de provas no último trimestre de 2021. Mas, a demora na conclusão do processo de escolha da banca pode ter atrasado este prazo.

Comentários

Repórter Correio

Chuva, ventania e caos Moradores do Bairro Novo Horizonte entraram em contato com o Jornal Correio para falar sobre o…

REPÓRTER CORREIO

Abarrotados de vacina Na região sudeste do Pará, apenas Marabá e Parauapebas estão conseguindo dar vazão às vacinas contra covid-19.…

REPÓRTER CORREIO

PASSEIO CICLÍSTICO Este sábado, 11, amanheceu com centenas de ciclistas ocupando a rodovia BR-230, a Transamazônica, no trecho que vai…

REPÓRTER CORREIO

Inteligência artificial O Serviço de Videomonitoramento tem sido vital para identificação de crimes e ajudar no combate à criminalidade no…

REPÓRTER CORREIO

Nova frota de ônibus O secretário de Segurança Institucional de Marabá, Jair Guimarães, confirmou a chegada de oito novos ônibus…

Repórter Correio

Chuva Marabá e região viram chuva torrencial, finalmente, na noite de terça e madrugada de quarta-feira (1º) pela primeira vez…