Correio de Carajás

Sangue oculto nas fezes

Coluna Dr. Nagilson

Coluna Dr. Nagilson

Nagilson Amoury

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O exame de sangue oculto das fezes avalia a presença de pequenas quantidades de sangue nas fezes, que podem não ser visíveis a olho nu. Ajuda a detectar a presença de sangramentos no intestino grosso, que podem ser sinais de úlceras, colite ou até câncer. Esse exame tem a vantagem de ser simples, não invasivo ou oneroso como outros exames complementares.

      Por este motivo o exame de sangue oculto nas fezes é normalmente solicitado pelo médico como forma de investigar a ocorrência de câncer de intestino, principalmente em pessoas que possuem histórico na família, para investigar a causa de anemia ou para auxiliar no diagnóstico de alterações inflamatórias intestinais.

      Tem sido de grande importância a pesquisa de sangue oculto nas fezes por significar a perda de sangue no trato digestivo que não é percebida macroscopicamente pelo paciente ou pelo médico. Essa pesquisa é útil para a identificação de lesões do tubo gastrointestinal que cursam sem sangramento clinicamente visível.

Leia mais:

      O exame de sangue oculto não substitui a colonoscopia. Na verdade, o exame de sangue oculto funciona como uma espécie de triagem: ele indica quem realmente precisa fazer colonoscopia. E, com isso, facilita a vida dos pacientes que acabam adiando a colonoscopia, que muitos preferem evitar por ser um exame que exige tempo, preparo, sedação, e ajuda a reduzir custos. É o método ideal para rastreamento em grandes populações.

       Segundo Dr. Samuel Aguiar Jr., especialista em Cancerologia Cirúrgica do Hospitaç A. C. Camargo. De todos os pacientes que realizaram o exame de sangue oculto no serviço, em torno de 10% apresentaram resultados positivos e precisaram fazer exames complementares. Por este motivo vale ressaltar que no Brasil o tumor maligno no cólon e no reto é o 3º tipo mais comum em homens e o 2º em mulheres. Diagnosticado no início, o câncer colorretal pode apresentar cerca de 90% de chances de sucesso no tratamento.

      Para verificar a presença de sangue nas fezes, é importante estar atento a alguns sinais que podem indicar problemas no intestino, como: cor avermelhada da água do vaso sanitário após evacuar; presença de sangue no papel higiênico; manchas avermelhadas nas fezes; fezes muito escuras, pastosas e com mal cheiro.

      Quando o exame é positivo significa que foi identificada a presença de sangue oculto nas fezes. Neste caso, o próximo passo geralmente é a colonoscopia, que serve para identificar a causa do sangramento e orientar o tratamento adequado. As causas mais comuns de sangue oculto nas fezes são divertículos intestinais, colites, Doença de Crohn, pólipos, câncer colorretal, angiodisplasia, que são vasos mal formados que sangram com facilidade, ou tumores raros de intestino delgado como carcinóide.

       O que comer para exame de sangue oculto nas fezes? É necessário seguir uma dieta durante os 3 dias anteriores ao exame: não ingerir carne vermelha (carne de vaca ou de porco) ou derivados como caldos, extratos e molhos. Devem ser evitados os seguintes vegetais e frutas: vegetais verdes, (devido a clorofila), nabo, rabanete, brócolis, couve-flor, cogumelo, alcachofra, frutas com casca, maçã, laranja, banana e uvas, ovo, feijão, café, refrigerante, chá e alimentos coloridos, bebida alcóolica.

      Mais recentemente, produtos com método imunológico, que tem a sigla iFOBT, têm sido empregados para a determinação de sangue oculto nas fezes. Estes produtos utilizam anticorpos específicos anti-hemoglobina humana, o que faz com que possam ser utilizados sem a necessidade de dieta restritiva.

      Não colete o material no período menstrual. O que pode alterar o exame de fezes? Neste caso a única recomendação do exame de fezes é colher a amostra em um frasco limpo e seco, de preferência fornecido pelo laboratório, para evitar contaminação. Frascos sujos podem ter substâncias que adulteram o resultado.

* O autor é especialista em cirurgia geral e saúde digestiva.

Comentários

Vermes do Olho de Peixe

       Circulam nas redes sociais a notícia de uma doença que acomete os olhos de peixes de nossa região. O…

Fibromialgia

A fibromialgia é condição rara que se caracteriza por dor muscular generalizada, crônica (mais de três meses), mas que não…

Falta de sono

      O termo insônia pode ser utilizado em diferentes contextos, desde o distúrbio do sono específico até como sintoma relacionado…

Vida Saudável

Quando o assunto é qualidade de vida, há unanimidades entre médicos e especialistas das mais diversas áreas. “É preciso avaliar…

TERAPEUTICA HIPERBÁRICA

      A oxigenoterapia hiperbárica é utilizado em vários países como: Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Itália, França, Rússia, Japão,…

Medicina Nuclear

A medicina nuclear se baseia na administração, ao paciente, de pequeníssimas quantidades de materiais radioativos. Dessa forma, estes materiais são…