Que confusão!

[pro_ad_display_adzone id="528"]

A dependência da ligação rodoviária criada pela Alça Viária é tanta nos dias de hoje, que a confusão é generalizada, na falta desta possibilidade. Belém, principalmente, sente os efeitos desde sábado, com filas quilométricas de caminhões tentando embarcar nas balsas rumo ao Arapari. Nem as empresas de ônibus, no transporte a passageiros, lembravam como era trabalhar na dependência do moral hidroviário.

Adaptações

Nos três dias seguidos à queda da segunda ponte do Moju, os ônibus atravessaram com os passageiros nas balsas. Mas ontem já era dito que uma solução muito mais simples e rápida é a volta dos grandes barcos, a partir do porto do Arapari, como praticava antigamente a Rodomar. O fim de linha de seus ônibus era ali na orla.

Andamento das ações

O CPC Renato Chaves entregará nesta terça-feira (9) o laudo preliminar do levantamento feito no local da colisão, que irá subsidiar a ação da Procuradoria Geral do Estado na Justiça contra os responsáveis pelo acidente. O Centro de Perícias Científicas já liberou a área para remanejamento dos escombros. A empresa que realizará o serviço, a partir desta quarta-feira (10), já foi contratada.

Brumadinho

A mineradora Vale concordou que os pagamentos emergenciais mensais que estão sendo efetuados em favor dos atingidos da tragédia de Brumadinho (MG) não sejam futuramente descontados das indenizações individuais. Esse entendimento foi alinhado com o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e com as Defensorias Públicas do estado e da União. Será permitida, porém, a dedução dos valores no cálculo da indenização pelos danos coletivos ao final do processo.

Brumadinho II

Os pagamentos emergenciais foram estabelecidos em Termo de Ajuste Preliminar (TAP) firmado no dia 20 de fevereiro. Entre diversas medidas, o acordo prevê que as vítimas do rompimento da barragem da Vale na Mina do Feijão, ocorrido no dia 25 de janeiro, recebam mensalmente valores que levem em conta os seguintes critérios: um salário mínimo por adulto, meio salário mínimo por adolescente e um quarto de salário mínimo por criança.

Judiciário

Mais 20 candidatos aprovados no Concurso Público nº 2/2014 para provimento de cargos de níveis médio e superior foram convocados esta semana pelo Tribunal de Justiça do Pará. Os convocados ocuparão cargos de auxiliar judiciário nos polos Marabá, Abaetetuba, Altamira, Belém, Marajó, Paragominas, Santarém.

[pro_ad_display_adzone id="530"]