Correio de Carajás

Procon-SP decide multar a Empiricus por propaganda enganosa

Anúncio da Empiricus sobre patrimônio de R$ 1 milhão de Bettina gerou críticas no Conar. — Foto: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Fundação Procon-SP informou nesta quarta-feira (3) que decidiu multar a empresa Empiricus por publicidade enganosa. Segundo o órgão, a empresa foi notificada no último dia 19 em razão da publicidade veiculada amplamente na internet.

Na peça publicitária, a funcionária da Empiricus Bettina Rudolph, de 22 anos, afirma ter acumulado um patrimônio acima de R$ 1 milhão, após ter começado a investir com R$ 1.520 três anos antes. Ela diz que, investindo em ações, o lucro será proporcionalmente igual ao que ela obteve.

“A afirmação da empresa de garantias de resultados de investimentos sob sua orientação, via movimentações financeiras no mercado variável de ações, demonstra-se enganosa e capaz de induzir o consumidor a erro”, informou o Procon, por nota.

Leia mais:

A multa será aplicada por meio de um processo administrativo. De acordo com a lei, a punição varia entre R$ 650 e R$ 9 milhões, de acordo com a gravidade da infração, a vantagem obtida e a condição econômica do fornecedor.

Procurada pelo G1, a Empiricus não havia se pronunciado até a última atualização desta notícia.

No dia 25, o Procon enviou uma representação criminal contra a empresa ao Departamento de Polícia e Proteção à Cidadania da polícia civil de São Paulo (DPPC), pela suposta prática de infração penal por publicidade enganosa e propaganda abusiva.

“No documento foi pedido a instauração de um inquérito policial contra a referida empresa para apuração de fatos potencialmente lesivos ao direito do consumidor e requer a adoção das providências legais cabíveis”, diz o órgão.

Representação do Conar

O empresa também é alvo de uma representação do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), órgão que regula o setor, por seus anúncios veiculados na internet.

Segundo o Conar, “numerosas denúncias de consumidores” motivaram a abertura do processo. As queixas, segundo o órgão, “questionaram a veracidade das afirmações contidas nos vídeos, prometendo sem maiores explicações rentabilidade elevada para investimentos financeiros”.

A representação foi aberta contra os anúncios “Oi. Meu nome é Bettina…”, “Dobre seu salário em tempo recorde”, “+251 todos os dias na sua conta”, “Receba todo mês R$1823,53 de aluguel”, “Milionário com ações” e “O dobro ou nada”. (Fonte:G1)

Comentários

Mais

Pará recebe mais 190.710 mil doses de Pfizer nesta terça-feira (28)

Pará recebe mais 190.710 mil doses de Pfizer nesta terça-feira (28)

O Pará recebeu na madrugada desta terça (28) a 91ª remessa de vacinas contra a Covid-19 enviada pelo Ministério da…
Assembleia: Encerrada com sucesso a 3ª edição do Forma Alepa

Assembleia: Encerrada com sucesso a 3ª edição do Forma Alepa

Com o compromisso de promover o conhecimento e a capacitação de prefeitos, vereadores e servidores públicos, a Escola do Legislativo,…
AfroMundi prega esperança em tempos de pandemia

AfroMundi prega esperança em tempos de pandemia

“Em uma Amazônia que já está tossindo rios voadores de cinzas e gases de carbono, a esperança e a utopia…
Maçonaria inicia membros e reinaugura templo reformado

Maçonaria inicia membros e reinaugura templo reformado

A Loja Firmeza e Humanidade Marabaense nº 6 iniciou nove membros na Maçonaria no último dia 25 de setembro. A…
Mulheres vítimas de violência recebem cestas básicas

Mulheres vítimas de violência recebem cestas básicas

Mulheres vítimas de violência doméstica, atendidas pela Patrulha Maria da Penha, que garante o cumprimento de medidas protetivas de distanciamento…
Mais de 300 processos agrários envolvem a Serra das Andorinhas

Mais de 300 processos agrários envolvem a Serra das Andorinhas

As indenizações de cerca de 400 pessoas que alegam não ter sido contempladas com a criação do Parque Estadual da…