Correio de Carajás

Presidente da OAB pede mais defensores para Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Ulisses Pompeu

 

 

Leia mais:

Durante seu discurso na manhã desta terça-feira, 20, durante a sessão de homenagem aos defensores públicos na Câmara Municipal de Marabá, p presidente da OAB Subseção de Marabá, Haroldo Gaia, reconheceu a importância da Defensoria Pública na comunidade paraense e disse que fez questão de ir à sessão para testificar o trabalho relevante da instituição nesta cidade.

Gaia observou que, além de atender as pessoas na sede, os defensores vão à Imprensa para orientar as pessoas a procurarem seus direitos quando se sentirem ameaçadas, o que segundo ele representa andar a segunda milha. “Precisamos garantir para cada cidadão o acesso à Justiça, e o advogado que se propõe a trabalhar na Defensoria atende pessoas que não alcançam a justiça com seus méritos”, pondera.

Ele revelou que há cerca de 600 advogados atuando na Comarca de Marabá, mas por outro lado há apenas 12 defensores para atender uma multidão de pessoas de forma gratuita. “É muito pouca a quantidade de operadores de direito nesta instituição e precisamos ampliar esse quadro, cobrando investimento do Estado para esta instituição tão valorosa”, afirmou Gaia.

Ele também lembrou que há excesso de processos na Justiça, sendo que muitos deles foram impetrados por defensores públicos. Com isso, a morosidade acaba fazendo com que as decisões sejam mais demoradas do que deveriam.

O presidente da OAB revelou que já presenciou vários defensores tirando dinheiro do próprio bolso para atender necessidades de alguns cidadãos que procuram a defensoria e às vezes não têm dinheiro para pegar um ônibus e voltar para casa.

De forma mais ampla, disse que neste momento conturbado no País, a Justiça está sendo colocada em xeque pelas denúncias de corrupção e “precisamos mostrar que ela funciona, que é independente. Os defensores fazem a sociedade alcançar a Justiça. A OAB estará do lado de vocês, defensores, sempre. Para ser advogado é preciso ter inspiração para lutar pela Justiça e vocês fazem isso de forma exemplar”, finalizou.

 

Ulisses Pompeu

 

 

Durante seu discurso na manhã desta terça-feira, 20, durante a sessão de homenagem aos defensores públicos na Câmara Municipal de Marabá, p presidente da OAB Subseção de Marabá, Haroldo Gaia, reconheceu a importância da Defensoria Pública na comunidade paraense e disse que fez questão de ir à sessão para testificar o trabalho relevante da instituição nesta cidade.

Gaia observou que, além de atender as pessoas na sede, os defensores vão à Imprensa para orientar as pessoas a procurarem seus direitos quando se sentirem ameaçadas, o que segundo ele representa andar a segunda milha. “Precisamos garantir para cada cidadão o acesso à Justiça, e o advogado que se propõe a trabalhar na Defensoria atende pessoas que não alcançam a justiça com seus méritos”, pondera.

Ele revelou que há cerca de 600 advogados atuando na Comarca de Marabá, mas por outro lado há apenas 12 defensores para atender uma multidão de pessoas de forma gratuita. “É muito pouca a quantidade de operadores de direito nesta instituição e precisamos ampliar esse quadro, cobrando investimento do Estado para esta instituição tão valorosa”, afirmou Gaia.

Ele também lembrou que há excesso de processos na Justiça, sendo que muitos deles foram impetrados por defensores públicos. Com isso, a morosidade acaba fazendo com que as decisões sejam mais demoradas do que deveriam.

O presidente da OAB revelou que já presenciou vários defensores tirando dinheiro do próprio bolso para atender necessidades de alguns cidadãos que procuram a defensoria e às vezes não têm dinheiro para pegar um ônibus e voltar para casa.

De forma mais ampla, disse que neste momento conturbado no País, a Justiça está sendo colocada em xeque pelas denúncias de corrupção e “precisamos mostrar que ela funciona, que é independente. Os defensores fazem a sociedade alcançar a Justiça. A OAB estará do lado de vocês, defensores, sempre. Para ser advogado é preciso ter inspiração para lutar pela Justiça e vocês fazem isso de forma exemplar”, finalizou.

 

Comentários

Mais

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Em isolamento social, as pessoas tendem a sentir falta de sair e do contato com a natureza, por isso, ter…
Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

O mundo chegou neste sábado (17) à triste marca de 3 milhões de mortes causadas pela Covid-19, em meio à…
Pará gera mais de 3 mil postos formais de trabalho no setor de serviços

Pará gera mais de 3 mil postos formais de trabalho no setor de serviços

“Eu atuo no ramo de eventos, sou segurança, e em meio à pandemia o nosso trabalho parou. Atualmente, a banda…
Novo estudo descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid

Novo estudo descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid

Uma investigação feita com mais de 100 mil pessoas nos Estados Unidos demonstrou que não há relação entre o tipo sanguíneo…
Pequeno ouvinte da Correio FM é premiado com bolo de aniversário

Pequeno ouvinte da Correio FM é premiado com bolo de aniversário

O garoto Angelo Miguel, pequeno ouvinte da nossa rádio, foi o grande ganhador da Promoção Aniversariante do Mês da Correio…
Coronafobia: transtornos compulsivos e de ansiedade por conta da pandemia

Coronafobia: transtornos compulsivos e de ansiedade por conta da pandemia

Há um ano que todo o Brasil vem enfrentando a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Sentimentos como incerteza e ansiedade…