Correio de Carajás

Ponte danificada segue parcialmente bloqueada na Rodovia PA-150

O secretário de Transportes do governo do Estado, Kleber Ferreira de Menezes, visitou na manhã de hoje, terça-feira (2), o município de Jacundá para constatar “in loco” o problema estrutural da ponte sobre o Rio São Domingos, que apresentou rebaixamento de aproximadamente 20 centímetros em uma divisória na madrugada de domingo, 30, impossibilitando a passagem de veículos de grande porte. Acompanhou o secretário, além de engenheiros, o prefeito de Jacundá José Martins de Melo Filho e vereadores.

Kleber apresentou a equipe responsável pela execução dos serviços emergenciais e de reparo da ponte. Paulo Mariano, diretor da área de engenharia da Setran; Jorge Andrade, diretor do núcleo regional; engenheiro Paulo Brígida, especialista em pontes, da empresa responsável pela execução dos serviços de reparo. Também acompanhou o diretor do Departamento de Trânsito Urbano de Jacundá, Eduardo Valmini; e sargento PM Adriano, da Polícia Rodoviária Estadual.

O secretário tratou de dois assuntos. O primeiro deles, sobre a estrutura da ponte, e o segundo em relação à situação crítica e criminosa do trecho de 65 quilômetros da rodovia estadual entre Jacundá e Morada Nova, em Marabá. “Ontem (segunda-feira) fomos surpreendidos no meio do dia, com início de um colapso estrutural da ponte sobre o Rio São Domingos, cujas imagens foram bastante preocupantes”, afirmou o secretário de Transportes.

Leia mais:

Duas empresas foram contratadas para executar os serviços. “Durante o dia de ontem, contatamos a empresa Siqueira Locações, do município de Tucuruí. Vamos trabalhar 24 horas interruptas para concluir o desvio que já está iniciado. A empresa informou se as condições forem favoráveis, vão concluir os serviços na quarta-feira”, afirmou. Outra solução emergencial apontada foi a de reforçar a ponte de madeira ao lado, opção descartada já que seriam necessários 10 dias para recuperá-la, “o que é inviável economicamente”, disse Kleber.

A segunda empresa, Brígida Engenharia, de Belém, ficará responsável pela recuperação da estrutura da ponte. “Essa equipe começa a chegar ainda no dia de hoje (terça-feira) para recuperar a ponte, com previsão de concluir os serviços em uma semana”.

Segundo o secretário, a ponte sobre o Rio São Domingos sofreu fissura na estrutura da viga lateral e, consequentemente, afetou a viga central, que ficou comprometida. “Será necessário macaquear a estrutura em concreto, desamassar a parte metálica e colocar ranhuras para estabelecer a igualdade de toda a estrutura”.

Inicialmente, em conversa com caminhoneiros e demais motoristas, ficou acertado que ônibus, micro-ônibus e carros de pequeno porte teriam preferência para passar pela ponte. No entanto, motoristas de caminhões cargueiros questionaram essa prioridade. “Um caminhão sem carga tem o mesmo peso de um ônibus, então podemos passar também”, questionou um motorista. O secretário tentou justificar ao dizer que os ônibus são minoria, porém, não houve acordo, e o trânsito de ônibus também foi interrompido, priorizando veículos de passeio e ambulâncias.

Sobre a rodovia, o segundo assunto tratado com autoridade do município de Jacundá, foi sobre a recuperação do trecho de 65 quilômetros de extensão entre os municípios de Jacundá e Marabá. “O Estado contratou uma perícia para emitir um laudo sobre o problema causado no asfalto, no entanto, duas empresas foram contratadas para realizar os trabalhos de recuperação da rodovia”. (Texto Antonio Barroso; Fotos: Gilmar Mota/JTB)

O secretário de Transportes do governo do Estado, Kleber Ferreira de Menezes, visitou na manhã de hoje, terça-feira (2), o município de Jacundá para constatar “in loco” o problema estrutural da ponte sobre o Rio São Domingos, que apresentou rebaixamento de aproximadamente 20 centímetros em uma divisória na madrugada de domingo, 30, impossibilitando a passagem de veículos de grande porte. Acompanhou o secretário, além de engenheiros, o prefeito de Jacundá José Martins de Melo Filho e vereadores.

Kleber apresentou a equipe responsável pela execução dos serviços emergenciais e de reparo da ponte. Paulo Mariano, diretor da área de engenharia da Setran; Jorge Andrade, diretor do núcleo regional; engenheiro Paulo Brígida, especialista em pontes, da empresa responsável pela execução dos serviços de reparo. Também acompanhou o diretor do Departamento de Trânsito Urbano de Jacundá, Eduardo Valmini; e sargento PM Adriano, da Polícia Rodoviária Estadual.

O secretário tratou de dois assuntos. O primeiro deles, sobre a estrutura da ponte, e o segundo em relação à situação crítica e criminosa do trecho de 65 quilômetros da rodovia estadual entre Jacundá e Morada Nova, em Marabá. “Ontem (segunda-feira) fomos surpreendidos no meio do dia, com início de um colapso estrutural da ponte sobre o Rio São Domingos, cujas imagens foram bastante preocupantes”, afirmou o secretário de Transportes.

Duas empresas foram contratadas para executar os serviços. “Durante o dia de ontem, contatamos a empresa Siqueira Locações, do município de Tucuruí. Vamos trabalhar 24 horas interruptas para concluir o desvio que já está iniciado. A empresa informou se as condições forem favoráveis, vão concluir os serviços na quarta-feira”, afirmou. Outra solução emergencial apontada foi a de reforçar a ponte de madeira ao lado, opção descartada já que seriam necessários 10 dias para recuperá-la, “o que é inviável economicamente”, disse Kleber.

A segunda empresa, Brígida Engenharia, de Belém, ficará responsável pela recuperação da estrutura da ponte. “Essa equipe começa a chegar ainda no dia de hoje (terça-feira) para recuperar a ponte, com previsão de concluir os serviços em uma semana”.

Segundo o secretário, a ponte sobre o Rio São Domingos sofreu fissura na estrutura da viga lateral e, consequentemente, afetou a viga central, que ficou comprometida. “Será necessário macaquear a estrutura em concreto, desamassar a parte metálica e colocar ranhuras para estabelecer a igualdade de toda a estrutura”.

Inicialmente, em conversa com caminhoneiros e demais motoristas, ficou acertado que ônibus, micro-ônibus e carros de pequeno porte teriam preferência para passar pela ponte. No entanto, motoristas de caminhões cargueiros questionaram essa prioridade. “Um caminhão sem carga tem o mesmo peso de um ônibus, então podemos passar também”, questionou um motorista. O secretário tentou justificar ao dizer que os ônibus são minoria, porém, não houve acordo, e o trânsito de ônibus também foi interrompido, priorizando veículos de passeio e ambulâncias.

Sobre a rodovia, o segundo assunto tratado com autoridade do município de Jacundá, foi sobre a recuperação do trecho de 65 quilômetros de extensão entre os municípios de Jacundá e Marabá. “O Estado contratou uma perícia para emitir um laudo sobre o problema causado no asfalto, no entanto, duas empresas foram contratadas para realizar os trabalhos de recuperação da rodovia”. (Texto Antonio Barroso; Fotos: Gilmar Mota/JTB)

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.