Correio de Carajás

Parauapebas em Dança abre inscrições com prêmios de até R$ 1 mil

Foto de arquivo da segunda edição do festival Parauapebas em Dança (Foto: Georgia Silva)
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Bailarinos de Parauapebas e do Brasil têm a chance de serem premiados em dinheiro em duas seletivas da terceira edição do Festival Parauapebas em Dança, realizado pela Ághape Stúdio de Dança e pelo Instituto de Arte e Cultura Carlos Henrique Monteiro (IACCAHM). Neste ano, em decorrência da pandemia de coronavírus, a edição do evento ocorre online, incluindo as apresentações, que deverão ser enviadas em vídeos.

O financiamento das duas ações se dá por meio da Lei Aldir Blanc, de incentivo à cultura. A seletiva municipal foi aprovada por projeto que concorreu ao edital lançado pela Prefeitura de Parauapebas, já a nacional foi aprovada em edital do Governo do Estado do Pará. 

Na última segunda-feira (8) foi realizada a live de lançamento da seletiva municipal, com coordenação de Iran Lima e direção-geral de Carlos Henrique Monteiro, assim como abertas as inscrições, que se encerram já neste final de semana, domingo (14).

Leia mais:

Conforme Iran, este evento é voltado apenas para grupos do município para que seja fomentada a cultura local e haja valorização dos artistas locais. “Para descobrirmos outros grupos, as qualidades de cada grupo e o desenvolvimento que cada um está tendo no dentro de Parauapebas”, explica.

Carlos Henrique e Iran Lima tiveram projetos aprovados pela Lei Aldir Blanc

Nesta quarta (10) foram abertas também as inscrições para a edição nacional. De acordo com o responsável, Carlos Henrique Monteiro, quando houve a contemplação nos editais municipal e estadual logo se pensou em desenvolver dois formatos de festival, sendo um para o incentivo dos bailarinos locais em uma competição considerada mais justa.  “A realidade da dança aqui (Parauapebas) é diferente da dança em São Paulo ou no Rio de Janeiro, por exemplo”.

Ele ressalta a importância de políticas públicas como a promovida pela Lei Aldir Blanc para quem vive de cultura. “Para a gente é fundamental um projeto como esse, porque, infelizmente, tudo se resume à necessidade de recursos financeiros. Muitos projetos deixam de existir por falta de recursos e nós, infelizmente, ainda não sobrevivemos só da arte, a gente tem outros trabalhos, então esse é um projeto executado no nosso tempo livre”, diz.

O incentivo, acrescenta, possibilita que sejam premiadas iniciativas e, ainda, capacitados os profissionais. Segundo Carlos Henrique, bailarinos renomados virão de outros estados para ministrar oficinas aos artistas que participarem do festival. “Quando a gente tem recurso, tem apoio, a consegue fazer o festival crescer e dar a nossa contrapartida para a sociedade, promover a cultura, o surgimento de novos grupos e incentivá-los a criarem, além de oferecer a capacitação de qualidade para professores”, finaliza.

NACIONAL

O festival nacional é dividido nas categorias infanto/juvenil e adulto e os inscritos podem participar nos formatos solo, duo e conjunto, nas modalidades ballet clássico, dança contemporâneo e livre. Serão oferecidas premiações para melhor bailarino (R$ 200); melhor coreógrafo (R$ 400); melhor figurino (R$ 200); bailarina revelação (R$ 200) e melhor grupo (R$ 1000. Haverá, também, premiação de R$ 500 para o vídeo com maior número de curtidas e comentários no canal oficial do Parauapebas em Dança, no Youtube. Os vídeos deverão ser encaminhados até o dia 21 de março e estes serão postados no canal oficial para votação entre 22 e 26 de março. No dia 27, às 16 horas, ocorre a live de encerramento, com a apuração, divulgação e premiação da melhor coreografia da internet e dos grupos.

MUNICIPAL

As inscrições exclusivas para grupos ou companhias de dança de Parauapebas estão abertas até este domingo para categoria livre, nas modalidades ballet clássico, contemporânea e livre. Cada grupo poderá participar com até três trabalhos coreográficos em cada modalidade.

Os vídeos também serão postados no canal oficial do Parauapebas em Dança e a votação se inicia na segunda-feira (15), às 12 horas, sendo finalizada na terça (16), às 23h59.  Na quarta (17) ocorre a live de encerramento, com a apuração, divulgação e premiação.

Serão premiados melhor coreógrafo (R$100); melhor bailarino (R$100); bailarino revelação (R$ 100), melhor figurino (R$ 100); e melhor grupo (R$ 500). Haverá, ainda, premiação especial para o vídeo com maior número de curtidas e comentários no canal oficial.

Todas as inscrições deverão ser realizadas por meio do endereço parauapebasemdanca@gmail.com. Os regulamentos podem ser solicitados por Whatsapp, nos números (91) 98258-5466 (Iran Lima) e (94) 98114-4724 (Carlos Henrique). (Luciana Marschall)

Mais

Filhote de jacaré surge em bueiro aberto na Folha 6

Filhote de jacaré surge em bueiro aberto na Folha 6

Um morador nada comum deu o “ar da graça” e surpreendeu a população da Folha 6. Um filhote de jacaré…
Tião Miranda publica Nota de Repúdio por pichação em sua residência

Tião Miranda publica Nota de Repúdio por pichação em sua residência

O prefeito Tião Miranda publicou, no final da tarde desta quinta-feira, 13, uma Nota de Repúdio contra manifestações de sindicalistas…
Pará recebe a maior remessa de vacinas contra Covid-19, com mais de 350 mil doses

Pará recebe a maior remessa de vacinas contra Covid-19, com mais de 350 mil doses

O Pará recebeu, na tarde desta quinta-feira (13), a maior remessa de doses de vacinas contra Covid-19,  com um total…
Descontos de IPVA para finais de placa 76 a 96 vão até 17 de maio

Descontos de IPVA para finais de placa 76 a 96 vão até 17 de maio

Os proprietários de veículos com final de placas 76 a 96 poderão pagar o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores…
Exposição homoerótica é cancelada em Belém e ecoa censura a 'Queermuseu'

Exposição homoerótica é cancelada em Belém e ecoa censura a 'Queermuseu'

Selecionada por um edital do Banco da Amazônia, a exposição “Suaves Brutalidades”, de Henrique Montagne Figueira, tinha um vernissage virtual…
Ataques armados a indígenas contrários à mineração ilegal podem se repetir no Pará, alerta MPF

Ataques armados a indígenas contrários à mineração ilegal podem se repetir no Pará, alerta MPF

O Ministério Público Federal (MPF) decidiu na terça-feira (11) solicitar a órgãos públicos a tomada de medidas para evitar que…