Parte das casas desabou devido às obras de drenagem da Grota Criminosa/ Fotos: Evangelista Rocha
Ads

Embora as obras de drenagem do Km 7 sejam necessárias, moradores de duas casas na Rua Q do Km 7 (Nova Marabá) tiveram parte de suas residências derrubadas, causando indignação, tendo em vista que, segundo eles, a prefeitura não fez nenhuma reunião prévia ou tampouco notificou os moradores da área.

Ads

É o caso de Maria Antônia do Nascimento, a dona “Mariza”, que é moradora do bairro há 22 anos. Um dos filhos dela, Fabrício Erick Lima Nascimento registrou uma ocorrência policial na 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil. Ele criticou a forma como a prefeitura agiu em relação aos moradores da área, que foram pegos de surpresa e tiveram de juntar suas coisas enquanto parte das casas vinha abaixo.

Sobre o assunto, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura informou que denúncia feita por Fabrício “procede inteiramente”. Segundo a Ascom, as obras de construção da grota criminosa no Km 7 foram acordadas com os moradores que tinham imóveis em áreas de construção irregular e os mesmos foram notificados para retirada.

Fabrício Lima denuncia descaso da prefeitura com os moradores da área

Ainda de acordo com a Ascom, os moradores da área e a Secretaria Municipal de Viação e Obras Públicas (Sevop) mantiveram reunião ontem mesmo para achar a melhor solução para a situação, já que as obras estão acontecendo em área autorizada e as construções foram feitas de forma irregular.

“Além disso, essa obra vai impactar positivamente milhares de família, com drenagem e urbanização”, diz outro trecho da nota oficial da prefeitura, acrescentando que os moradores afetados pela obra de drenagem foram encaminhados à Secretaria de Assistência Social da Prefeitura e Assuntos Comunitários (SEASPAC) para cadastro no aluguel social e também foram ao Departamento de Postura para fazer um termo de compromisso em relação aos danos causados. (Chagas Filho)

Ads