Ads

A mentira tem pernas curtas, já diz o ditado popular. E foi para restabelecer a verdade, que os fiscais de vigilância sanitária Edison Souza da Silva e Eury Ana da Costa Martins, que atuam na Secretaria Municipal de Saúde de Curionópolis fizeram nesta quarta-feira, 14, um Relatório independente para desmentir o oficial, com logomarca da Prefeitura.

Ads

O referido relatório aponta que os dois fiscais nominados acima tentaram entregar um ofício com condicionantes para liberação do Alvará Sanitário do Instituto Miguel Chamon, mas não conseguiram. A alegação no documento era de que “a pessoa responsável se recusou a receber o documento, pois alegou que estava à espera de outra vistoria e não poderia receber”.

O Relatório oficial da Prefeitura e assinado pelos fiscais Edison e Eury data de 19 de julho de 2019, mas no relatório que eles divulgaram nesta quarta-feira, 14, afirmam que a data verdadeira em que o documento foi elaborado e assinado é 9 de julho, cerca de 20 dias depois. Ele “foi feito e assinado por nós no dia 09/08/2019, no prédio da Secretaria de Saúde e não com data retroativa, como se encontra”, afirmam os dois.

A presidente do Instituto Miguel Chamon, Selma Dantas, ressalta que o documento não foi recebido porque a pessoa que estava no local, no momento, não tinha conhecimento do que se tratava e não se sentiu segura para tanto.

Ads