Correio de Carajás

Lourenção: DTA prevê a obra para o último trimestre de 2019

Dragagem e derrocamento do Pedral do Lourenção ainda carecem de estudos complementares
Dragagem e derrocamento do Pedral do Lourenção ainda carecem de estudos complementares/ Foto: Antônio Cavalcante
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O presidente da DTA Engenharia, João Acácio Gomes de Oliveira Neto, prevê para o último trimestre o início das obras de derrocagem do Pedral do Lourenção, no Rio Tocantins, na região sudeste do Pará. A empresa é a responsável pela obra, orçada em R$ 540 milhões e que deverá garantir a navegabilidade do rio nos meses de seca.

Na noite de ontem, sexta-feira (18), em conversa exclusiva com o Jornal CORREIO por telefone, ele confirmou que o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) para a execução da obra já estão em análise pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

No último dia 8, o órgão ambiental tornou público ter recebido e aceitado os documentos que subsidiarão a análise da viabilidade ambiental da dragagem e do derrocamento da via navegável da Hidrovia do Rio Tocantins, sob responsabilidade do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT).

Leia mais:

A documentação foi produzida para atender ao Termo de Referência emitido no âmbito do processo de licenciamento ambiental do empreendimento. Ainda em Diário Oficial, o Ibama informou que no período de 45 dias poderá ser solicitada Audiência Pública, com o objetivo de discutir o EIA e o RIMA do empreendimento, conforme determina Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

João Acácio acredita que as audiências deverão ser realizadas em no máximo um mês e meio e, a partir delas, o Ibama deverá analisar o apresentado pela sociedade e o relatório para decidir pela emissão da licença prévia, que atesta a viabilidade ambiental de empreendimentos, aprovando a localização e concepção e estabelecendo condições a serem atendidas para a próxima fase.

“O Ibama está fazendo a análise desde o dia 20 de dezembro e somando as informações colhidas em audiências públicas deve emitir a licença prévia, o que quer dizer que vai exigir mais algumas informações e adequações para que seja emitida então a licença ambiental”, explicou ele, acrescentando que esta é a primeira obra desta natureza a ser realizada no país e pode gerar maior debate. A empresa, entretanto, está otimista.

“Não é uma obra complexa, mas é inusitada. Se tudo correr como o previsto acreditamos que no último trimestre ela deve ser iniciada e temos prazo de 20 meses para entregá-la ao estado. O projeto está um brinco, por isso estamos confiantes que tudo irá correr bem”. A hidrovia terá 500 km, ligando o sudeste ao centro do Estado do Pará. O contrato com a empresa tem duração de cinco anos.

AUDIÊNCIAS

As solicitações para audiências públicas deverão ser encaminhadas à sede do Ibama, no SCEN Trecho 2 – Edifício Sede – L4 Norte – Brasília/DF – CEP: 70818-900, no âmbito do Processo Administrativo nº 02001.000809/2013-80. Cópias do EIA e do RIMA do empreendimento devem ficar à disposição na Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (SEMAS) e nas prefeituras municipais de Marabá, Itupiranga, Nova Ipixuna, Tucuruí, Breu Branco e Baião.

A publicação é assinada por Larissa Carolina Amorim dos Santos, diretora de Licenciamento Ambiental. Nesta sexta-feira (18) os documentos ainda não estavam no sistema disponibilizado para consulta do Ibama.  

Apesar de se tratar de uma obra com recursos federais, o governador do Estado do Pará, Helder Barbalho pretende acompanhar de perto a execução, bastante aguardada na região para que haja a navegabilidade do rio.

Em dezembro, pelas redes sociais, comemorou a retomada do processo de drenagem e derrocamento do Pedral do Lourenço, no Rio Tocantins, que consiste em desgastar os pedrais que impedem a navegação de embarcações com cargas durante os meses de setembro a novembro, quando o nível do rio está baixo.  (Luciana Marschall)

Mais

Helder inaugura, entrega cheques e assina ordens de serviço em Marabá

Helder inaugura, entrega cheques e assina ordens de serviço em Marabá

Em visita a Marabá nesta quarta-feira (12) o governador Helder Barbalho rodou a cidade fazendo inaugurações, assinando ordens de serviço,…
Cruzamento na VS-10 causa graves acidentes de trânsito

Cruzamento na VS-10 causa graves acidentes de trânsito

Um cruzamento entre a Avenida VS-10 e a Rua Florita, na altura do Bairro Morada Nova, em Parauapebas, tem causado…
Sete em cada dez empreendedores fizeram vendas online na pandemia

Sete em cada dez empreendedores fizeram vendas online na pandemia

Sete em cada dez micro, pequenas ou médias empresas (73,4%) do país estão fazendo vendas online durante a pandemia do novo coronavírus.…
Brasil inaugura primeira antena rural para a internet 5G

Brasil inaugura primeira antena rural para a internet 5G

O Brasil já tem instalada a sua primeira antena rural destinada à quinta geração de internet (5G). A tecnologia funcionará,…
Defensoria recomenda vacina a pessoas presas de grupos prioritários

Defensoria recomenda vacina a pessoas presas de grupos prioritários

A Defensoria Pública do Pará (DPE) emitiu uma recomendação ao Governo do Estado para que as pessoas privadas de liberdade…
Comissão da OMS faz recomendações para evitar próxima pandemia

Comissão da OMS faz recomendações para evitar próxima pandemia

Um novo sistema global transparente deveria ser criado para apurar surtos de doenças, habilitando a Organização Mundial da Saúde (OMS)…