Correio de Carajás

Lei propõe mudança na carga horária dos servidores em Marabá

Sindicalistas se reúnem na Câmara e discutem mudança em carga horária (Foto : Evangelista Rocha)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Uma reunião da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Marabá (CMM) rendeu bate-boca, críticas ao prefeito Tião Miranda e mostrou que um projeto da Prefeitura terá ainda dificuldades para ser aprovado no Legislativo, principalmente no que depender dos principais atingidos. O Servimmar (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Marabá) participou da reunião e apresentou uma série de objeções a um projeto de Lei que altera o Artigo 17 da Lei 17.331.

A mudança prevê o aumento de carga horária trabalhista para os servidores da área da saúde para 40 horas semanais. Fato este que não é bem visto pelos sindicatos, pois, segundo José Mauro Vieira, um dos diretores da Servimmar, as alterações poderão se estender para outros setores, modificando também áreas como a da educação, agricultura, entre outros.

Os sindicalistas reivindicam que a mudança na lei não define de forma clara os efeitos sobre os atuais servidores públicos. É que a Prefeitura tem defendido que a alteração atingiria apenas os futuros contratados por concurso público.

Leia mais:

O presidente do Servimmar, José Edmilson, afirma que a principal reivindicação é que não se altere a carga horária dos servidores que já estão trabalhando, apesar de não concordarem também com a mudança da lei para aumentar a jornada de trabalho para os funcionários novos. Por parte dos sindicatos o receio é que a mudança da lei traga perda salarial para os trabalhadores.

Outro participante da reunião, a convite dos vereadores, foi o secretário municipal de Saúde, Marcones José Santos. Em sua participação, ele disse que é necessário estabelecer um padrão na carga horária que se adeque às necessidades do município e da Secretaria de Saúde, explicou, ainda, que a regra de jornada de trabalho em questão é muito flexível e incompatível com a dinâmica da pasta da saúde, sendo uma alteração voltada somente para esta secretaria. Reiterou que o objetivo maior é melhorar e ampliar o funcionamento das unidades saúde.

O presidente Comissão de Saúde, vereador Miguel Gomes Filho, conhecido como Miguelito, declarou que é a favor da aprovação na alteração da lei, porém somente para futuros servidores públicos, não modificando assim as seis horas diárias, 30 semanais, do trabalhador da saúde.

A alteração prevê a mudança de seis horas diárias, ou 30 semanais, para oito horas diárias, ou 40 semanais, para os níveis fundamental e médio e 30 horas semanais para o nível superior, com ressalva nos casos em que há lei específica. (Adriana Oliveira)

 

 

Comentários

Mais

Congresso vota na segunda-feira regras de transparência nas emendas

Congresso vota na segunda-feira regras de transparência nas emendas

O Congresso Nacional analisa na próxima segunda-feira (29) o Projeto de Resolução nº 4/2021, que cria regras para a destinação de…
Alepa aprova novo mínimo de investimentos para PPP’s

Alepa aprova novo mínimo de investimentos para PPP’s

Os parlamentares aprovaram no dia 23 três Projetos de Lei do executivo estadual. O Projeto de Lei Complementar cria a…
Mercosul lança campanha digital contra o feminicídio

Mercosul lança campanha digital contra o feminicídio

Com o slogan Mercosul livre de Feminicídio, os países que integram o bloco sul-americano lançam nesta quinta-feira (25) uma campanha digital para…
Governo libera R$ 1,4 bilhões para compra de vacinas contra a covid-19

Governo libera R$ 1,4 bilhões para compra de vacinas contra a covid-19

O Plano Nacional de Imunização recebeu R$ 1,4 bilhão para a compra de 100 milhões de doses das vacinas contra…
Putin diz que participou de testes de vacina nasal contra Covid

Putin diz que participou de testes de vacina nasal contra Covid

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou nesta quarta-feira (24) que tomou uma dose de reforço da Sputnik V porque seus níveis…
Aurélio Goiano aciona justiça para voltar à Câmara Municipal

Aurélio Goiano aciona justiça para voltar à Câmara Municipal

Aurélio Ramos de Oliveira Neto, conhecido como Aurélio Goiano, que teve o mandato de vereador cassado pela própria Câmara Municipal…