Correio de Carajás

Jovem escorrega em pedra e morre afogada no Rio Tocantins

Entre as vítimas de morte violenta deste final de semana em Marabá está Dayane Ferreira de Souza, de 24 anos. Ela se afogou no Rio Tocantins, na manhã de domingo (23), à altura da vila Landi, na divisa entre os municípios de Marabá e São João do Araguaia. Informações repassadas pelo Corpo de Bombeiro são de que ela escorregou numa pedra que fica numa área de corredeira do rio.

De acordo com o subtenente Félix, do Corpo de Bombeiros, as primeiras informações colhidas foram de que a vítima, em companhia de uma amiga, foi ver uma correnteza, onde achou bonito o pedral. Por isso, resolveu sair da embarcação em que estava.

Acontece que nem ela e nem essa amiga sabiam nadar. Dayane escorregou na pedra e desceu no rio. O oficial não confirmou, mas há informações de que a moça pretendia fazer uma self (foto de si mesma), mas acabou escorregando e perdeu a vida.

Leia mais:

Ainda de acordo com o subtenente Félix, o serviço de resgate com mergulhadores foi acionado por volta das 10h da manhã. Ao chegarem ao local, o capitão Macedo e o subtenente Moisés (mergulhadores de plantão na ocorrência) colheram informações com as testemunhas sobre onde a moça tinha afundado e iniciaram as buscas, vindo a encontrar o corpo já no meio da tarde.

O subtenente aconselhou que as pessoas que vão passear de barco ou tomar banho em praias precisam sempre estar usando colete, mesmo que saibam nadar. “É indispensável”, resumiu o bombeiro, acrescentando que quem não sabe nadar, deve ficar sempre num lugar raso, em segurança. “Nunca desafie porque água não tem cabelo”, adverte. (Chagas Filho com informações de Josseli Carvalho)

(Foto:Divulgação)

Entre as vítimas de morte violenta deste final de semana em Marabá está Dayane Ferreira de Souza, de 24 anos. Ela se afogou no Rio Tocantins, na manhã de domingo (23), à altura da vila Landi, na divisa entre os municípios de Marabá e São João do Araguaia. Informações repassadas pelo Corpo de Bombeiro são de que ela escorregou numa pedra que fica numa área de corredeira do rio.

De acordo com o subtenente Félix, do Corpo de Bombeiros, as primeiras informações colhidas foram de que a vítima, em companhia de uma amiga, foi ver uma correnteza, onde achou bonito o pedral. Por isso, resolveu sair da embarcação em que estava.

Acontece que nem ela e nem essa amiga sabiam nadar. Dayane escorregou na pedra e desceu no rio. O oficial não confirmou, mas há informações de que a moça pretendia fazer uma self (foto de si mesma), mas acabou escorregando e perdeu a vida.

Ainda de acordo com o subtenente Félix, o serviço de resgate com mergulhadores foi acionado por volta das 10h da manhã. Ao chegarem ao local, o capitão Macedo e o subtenente Moisés (mergulhadores de plantão na ocorrência) colheram informações com as testemunhas sobre onde a moça tinha afundado e iniciaram as buscas, vindo a encontrar o corpo já no meio da tarde.

O subtenente aconselhou que as pessoas que vão passear de barco ou tomar banho em praias precisam sempre estar usando colete, mesmo que saibam nadar. “É indispensável”, resumiu o bombeiro, acrescentando que quem não sabe nadar, deve ficar sempre num lugar raso, em segurança. “Nunca desafie porque água não tem cabelo”, adverte. (Chagas Filho com informações de Josseli Carvalho)

(Foto:Divulgação)

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.