Dano ambiental na reserva invadida já é grande — Foto: PMA/Divulgação
Ads

Cinco homens foram presos depois da Polícia Militar Ambiental (PMA) e Fundação Nacional do Índio (Funai) identificarem, nesta semana, um garimpo funcionando dentro da Terra Indígena Igarapé Lourdes, em Ji-Paraná (RO), na região central do estado. De acordo com a PMA, a garimpagem ilegal de ouro foi descoberta através de uma denúncia de que a reserva tinha sido invadida.

Ads

De acordo com a PMA, na quinta-feira (1°) foi deflagrada uma operação para verificar a denúncia recebida pela Funai. Ao chegar na reserva, a fiscalização encontrou o garimpo em pleno funcionamento, no meio da mata fechada.

Cinco suspeitos estavam trabalhando no garimpo. Eles receberam voz de prisão e foram levados para o Batalhão de Polícia em Ji-Paraná.

Bateias foram apreendidas pela polícia em reserva — Foto: PMA/Divulgação
Bateias foram apreendidas pela polícia em reserva — Foto: PMA/Divulgação

Para extrair o ouro dentro da área de reserva, os suspeitos instalaram vários maquinários. Os materiais, como bateias, bombas de água e motosserra, foram apreendidos.

À Rede Amazônica, a polícia informou que o dano ambiental causado pelos suspeitos já tem uma grande extensão dentro da área de mata. Os suspeitos estariam no local há cerca de seis meses.

Depois da ocorrência ser registrada, os suspeitos foram levados ao presídio masculino de Ji-Paraná.

Garimpo já tinha vários equipamentos instalados — Foto: PMA/Divulgação
Garimpo já tinha vários equipamentos instalados — Foto: PMA/Divulgação
Policiais foram ao local para conferir a denúncia da Funai — Foto: PMA/Divulgação
Policiais foram ao local para conferir a denúncia da Funai — Foto: PMA/Divulgação

(Fonte:G1)

Ads