Correio de Carajás

Feira da Folha 28: Ato contra ditadura é programado para domingo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em assembleia realizada ontem, terça-feira (26), o Sindicato dos Docentes da Unifesspa (SindUnifesspa) decidiu realizar ato no próximo domingo, dia 3, na Feira da Folha 28, a partir das 8 horas, com o tema “Ditadura Nunca Mais – Para que não se esqueça e nunca mais aconteça!”.

Conforme o coordenador geral do Sindicato dos Docentes da Unifesspa (SindUnifesspa), Professor Rigler Aragão, a ação ocorre de forma conjunta com ato contra a reforma da previdência, que vem sendo realizado constantemente em Marabá pelo Foro de Lutas em Defesa da Previdência, que unifica diversos sindicatos.

A decisão se deu após o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmar na última segunda-feira (25) que o presidente Jair Bolsonaro determinou ao Ministério da Defesa que faça as “comemorações devidas” pelos 55 anos do golpe que deu início à ditadura militar no Brasil, em 1964.

Leia mais:

Em decorrência do golpe, o presidente João Goulart foi deposto em 31 de março daquele ano, iniciando uma ditadura que durou 21 anos sem eleição direta para presidente. Após a confirmação do anúncio do presidente, rapidamente o assunto virou polêmica nas redes sociais.

“Definimos fazer uma panfletagem contra a Reforma da Previdência e como estava nessa polêmica do Bolsonaro celebrar o golpe militar de 64 decidimos combinar as duas coisas, panfletagem contra a reforma da previdência e ao mesmo tempo fazer essa denúncia de que a gente não tem nada que celebrar assassinatos, perseguições e a censura que houve durante a ditadura militar”, declarou Aragão.

Conforme ele, o grupo pretende produzir panfleto explicativo sobre o período da ditadura, contendo, no verso, explicações sobre a reforma previdenciária. “Estamos pensando em algo simbólico onde possamos demarcar a posição dos movimentos sociais de não concordar e também não se calar diante dessa decisão de dizer que vai celebrar a Ditadura Militar”, diz. (Luciana Marschall)

Comentários

Mais

Movimento ocupa escola à espera de auxílio da Prefeitura de Parauapebas

Movimento ocupa escola à espera de auxílio da Prefeitura de Parauapebas

Após uma reintegração de posse, realizada na última quinta-feira (23) em área próxima a nona fase de implantação do projeto…
Equatorial Pará realiza a troca de 100 geladeiras em Marabá

Equatorial Pará realiza a troca de 100 geladeiras em Marabá

A partir desta terça-feira (28), os moradores de Marabá, vão poder se cadastrar para concorrer a geladeiras novas e mais…
Pará recebe mais 190.710 mil doses de Pfizer nesta terça-feira (28)

Pará recebe mais 190.710 mil doses de Pfizer nesta terça-feira (28)

O Pará recebeu na madrugada desta terça (28) a 91ª remessa de vacinas contra a Covid-19 enviada pelo Ministério da…
Assembleia: Encerrada com sucesso a 3ª edição do Forma Alepa

Assembleia: Encerrada com sucesso a 3ª edição do Forma Alepa

Com o compromisso de promover o conhecimento e a capacitação de prefeitos, vereadores e servidores públicos, a Escola do Legislativo,…
AfroMundi prega esperança em tempos de pandemia

AfroMundi prega esperança em tempos de pandemia

“Em uma Amazônia que já está tossindo rios voadores de cinzas e gases de carbono, a esperança e a utopia…
Maçonaria inicia membros e reinaugura templo reformado

Maçonaria inicia membros e reinaugura templo reformado

A Loja Firmeza e Humanidade Marabaense nº 6 iniciou nove membros na Maçonaria no último dia 25 de setembro. A…