Correio de Carajás

Empresa cumpre decisão judicial e libera caminhão

Foto: Evangelista Rocha
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Após descumprir a decisão judicial de liberar o veículo do distribuidor de água Robson Mariano Farias, a empresa terceirizada Puma volta atrás e decide acatar a ordem da Justiça de soltar o caminhão, sob pena de pagar multa diária de R$ 500.

Foram 36 dias de idas e vindas ao DMTU (Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano) em que o motorista e distribuidor de água não tinha conseguido seu único meio de sobrevivência de volta, mesmo depois da juíza Maria Aldecy de Souza Pissolati, titular da 3ª Vara Cível e Empresarial, ter ordenado o resgate do veículo na última sexta-feira (30).

A empresa Puma, terceirizada que toma conta dos bens apreendidos pelo órgão municipal de fiscalização do trânsito de Marabá, não havia permitido que o veículo fosse retirado do pátio que fica localizado na Avenida Sororó, Bairro Liberdade, Núcleo Cidade Nova.

Leia mais:

ENTENDA O CASO

Abordado na edição anterior do Jornal Correio, o caso do motorista e distribuidor de água Robson foi amplamente repercutido, principalmente pelas pessoas que assinaram o seu abaixo-assinado e fizeram questão de acompanhar o caso.

No dia 26 do mês de outubro, Robson teve seu caminhão guinchado por conta do licenciamento atrasado. A remoção aconteceu em uma das fiscalizações feitas pelo DMTU na rotatória da Praça da Criança, entre as Folhas 17, 18, 20 e 29, na Nova Marabá.

“O agente constatou que tava com o licenciamento atrasado, enfim, pedi muito encarecidamente ‘rapaz dá uma multa, mas não leva pro pátio não, é a nossa fonte de renda, nós não temos condições de tirar esse caminhão de lá’. A gente sabe que quando um veículo vai pra lá, pra tirar é quase o valor do carro e ele disse que não tinha mais jeito, que qualquer coisa era pra eu procurar os meus direitos. E assim eu fiz”, relata.

Após o ocorrido, o distribuidor de água procurou regularizar os documentos do seu veículo. Ele pagou parcela única, no dia 11 de novembro, no valor de RS 1.256,06, incluindo licenciamento, IPVA e outros impostos e multas. Porém, mesmo com todas as contas em dia, o veículo não foi liberado.

Segundo Robson, a empresa Puma alegou que o caminhão continuaria apreendido por conta das taxas de guincho e diárias referentes aos valores que são cobrados pela terceirizada. Robson reside na Nova Marabá, tem dois filhos e ressalta que as taxas de guincho e diárias cobradas pela prefeitura são abusivas em relação a outros municípios. “A pessoa tem um bem, passa a vida toda pra conseguir uma moto ou um carro, nem estão mais multando, estão mandando direto pro pátio e lá é RS 140 a diária do caminhão e RS 500 o guincho, pra não parar o meu trabalho, eu pagando frete todo dia”, revelou.

O motorista conseguiu retirar o veículo às 9 horas da manhã deste sábado (1º), após funcionários da empresa entrarem em contato avisando que o caminhão estava liberado desde a noite do dia anterior.

Segundo Robson, a maioria das pessoas próximas a ele, não acreditavam que ele conseguiria seu veículo de volta e o davam como causa perdida. “99% das pessoas não acreditavam que a gente ia conseguir e agora, graças a Deus, deu tudo certo” revelou.

O caminhão já voltou a sua rotina normal de entrega de galões de água nesta segunda-feira (3), depois de passar por alguns reparos. (Adriana Oliveira)

Comentários

Mais

Mais de 300 processos agrários envolvem a Serra das Andorinhas

Mais de 300 processos agrários envolvem a Serra das Andorinhas

As indenizações de cerca de 400 pessoas que alegam não ter sido contempladas com a criação do Parque Estadual da…
Vara Agrária de Marabá agenda desocupação de duas fazendas

Vara Agrária de Marabá agenda desocupação de duas fazendas

No último dia 6 de junho uma decisão publicada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a suspensão de ordens ou…
Reflexões sobre depressão e suicídio

Reflexões sobre depressão e suicídio

Um jovem de 28 anos tirou a própria vida se atirando na direção de uma carreta em movimento. O caso…
Marabá tem 2 entre os 10 piores trechos de rodovias do País

Marabá tem 2 entre os 10 piores trechos de rodovias do País

No ranking das dez piores ligações rodoviárias do País, boa parte das estradas está situada em regiões agrícolas, dificultando o…
Inflação em Marabá sobe 1,07% em apenas um mês

Inflação em Marabá sobe 1,07% em apenas um mês

O Laboratório de Inflação e Custo de Vida de Marabá (Lainc), da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará…
Desemprego cai para 13,7%, revela pesquisa do Ipea

Desemprego cai para 13,7%, revela pesquisa do Ipea

O desemprego recuou para 13,7% em junho, último mês do trimestre móvel iniciado em abril. O percentual foi atingido depois…