Correio de Carajás

Delegada presa em operação perde cargo por não ter dado andamento a investigações policiais

Delegada presa em operação no PA perde cargo por não ter dado andamento a investigações policiais
Delegada presa no PA perde o cargo por não dar andamentos a investigações policiais. — Foto: Reprodução

A Justiça do Pará determinou, nesta sexta-feira (20), que a delegada de Polícia Civil Eliete Cristina Alves Borges seja destituída do cargo por irregularidades entre 2015 e 2016, quando ela atuava em Magalhães Barata, nordeste do Pará.

Segundo a denúncia do Ministério Público do Pará (MPPA), ela deixou investigar 47 casos entre maio de 2015 e abril de 2016, envolvendo violência doméstica, maus tratos a criança, lesão corporal, crime de trânsito, roubo de bicicleta e furto de celular.

A delegada foi presa pela manhã na segunda etapa da operação Anonymous, que combate a atuação de milícias e grupos de extermínio na região metropolitana de Belém. De acordo com a investigações, Eliete teria repassado informações sigilosas, que possibilitou a fuga de um vereador, um dos alvos da operação.

Leia mais:

Segundo o MP, um dos casos que não teria sido investigado pela delegada chamou atenção envolvia estupro de vulnerável. A denúncia afirma que “a autoridade policial agiu com desídia e morosidade inexplicável”. O MP ainda relata que outros seis casos atendidos pela Polícia Militar e encaminhados à delegacia sequer tiveram instauração de inquérito policial.

De acordo com a denúncia do MPPA, a delegada teria se negado a analisar depoimentos de vítimas, exames de lesão corporal, exames sexológicos, exames necroscópicos, depoimento de testemunhas e perícia.

Além da perda do cargo, a Justiça também condenou Eliete Borges ao pagamento de multa civil equivalente a dez vezes o valor de sua remuneração à época dos fatos. Ela também está proibida de realizar contratos com o poder público, assim como receber incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de três anos.

Nas eleições de 2018, Eliete Borges concorreu ao cargo de deputada estadual no Pará pelo MDB.

Operação Anonymous

Operação Anonymous prende sete policiais no Pará. — Foto: Ascom/ PC
Operação Anonymous prende sete policiais no Pará. — Foto: Ascom/ PC

Eliete foi uma das dez pessoas presas pela operação Anonymous. A ação também cumpriu 12 mandados de busca e apreensão. Sete policiais militares foram presos. Sete policiais foram presos. Um agente público e um vereador estão foragidos.

Durante a operação foram apreendidos armas, coletes, munições, dinheiro, drone, computadores, celulares e tablet.

Comentários

Mais

Valentões que agrediram policiais na orla foram presos

Valentões que agrediram policiais na orla foram presos

Imagens que circulam nas redes sociais mostrando dois jovens franzinos partindo pra cima de policiais na Orla do Rio Tocantins…
Homem tenta furtar bolsa e corta o rosto do irmão da vítima

Homem tenta furtar bolsa e corta o rosto do irmão da vítima

Grandes eventos costumam atrair a atenção de pessoas com má índole, para a prática de roubo e furtos, e com…
Rapaz é morto com 10 facadas no bairro Coca-Cola

Rapaz é morto com 10 facadas no bairro Coca-Cola

Na tarde do último sábado, 2, um jovem de 26 anos foi assassinado a sangue frio no bairro Nossa Senhora…
Homem é baleado no peito, mas sobrevive

Homem é baleado no peito, mas sobrevive

Uma situação inusitada surpreendeu policiais de Parauapebas na madrugada de domingo (3). Lailson de Sousa Farias foi baleado no peito…
Paciente foge de hospital dirigindo ambulância

Paciente foge de hospital dirigindo ambulância

Um paciente em situação de surto psicótico fugiu do hospital e furtou uma ambulância do estacionamento. William da Silva Paixão,…
Bando ataca carro-forte pra roubar R$ 3,4 milhões

Bando ataca carro-forte pra roubar R$ 3,4 milhões

Um carro-forte da Prosegur que seguia pela BR-222, entre as cidades de Abel Figueiredo e Rondon do Pará, foi atacado…