Correio de Carajás

Comércio de Parauapebas pronto para as vendas de Natal

Artigos de Natal ocupam prateleiras e calçadas das ruas comerciais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Para atrair clientes e alavancar as vendas, o Natal no comércio de Parauapebas chegou já em novembro. Variedade em árvores, laços e bolas atraem os clientes que tomam as ruas da cidade em busca de garantir a decoração natalina, com preços que se adequam a diferentes bolsos e gostos.

 O Correio de Carajás percorreu lojas de artigos populares na Avenida JK, no Bairro Rio Verde, onde conheceu a família Conceição. Para a avó Eva, a filha Marli e o neto Vitor Cauã, montar a árvore de Natal é tradição familiar. “Todo mundo participa, um coloca uma bola, outro o pisca-pisca, mas não abrimos mão de nos reunir”, descreve a matriarca.

Avó, filha e neto foram juntos escolher a decoração deste ano

Marli escolhia canecas personalizadas com o desenho do Papai Noel para toda a família, pois o item será utilizado nos cafés da manhã no mês de dezembro. “Cada caneca é um desenho diferente, o preço está ótimo, apenas R$ 5”, comemora.

Leia mais:

Já a troca de presentes é o momento mais esperado por Vitor Cauã, de 10 anos, que confessa ter pedido muitos brinquedos para serem colados ao pé da árvore pelo bom velhinho. 

Mesmo com a tradição sendo mantida, Marli confessa que o orçamento para as compras de final de ano foi reduzido, devido à pandemia do novo coronavírus. Por isso, a dica é reutilizar decorações anteriores ou procurar os artigos em lojas com preços mais em conta, conforme sugere a filha de Eva.

Quem também foi às compras de Natal foi a pequena Catarina, de apenas 4 anos, acompanhada pela mãe. Ela foi a responsável por escolher itens da decoração da família Maia. Na cesta segurada da menina, muitas bolas vermelhas e douradas. 

Catarina é a responsável por escolher as cores dos enfeites

Sobre as vendas de Natal antecipadas, a vendedora Isabeli Silva Carvalho disse à reportagem que a procura pelos itens começou ainda no início deste mês. Na loja em que ela trabalha o pisca-pisca é o campeão de vendas, custando entre R$ 10 e R$ 15 a unidade. Já os preços das árvores variam de R$ 4,99 a R$ 240, conforme o tamanho.

Isabeli diz que clientes procuram artigos “mais em conta”

Mesmo com as vendas aquecidas, Isabeli acredita que o consumo será menor comparado ao do ano passado, por causa da pandemia. Segundo ela, os clientes estão comprando, mas buscam por artigos mais em conta. 

Já a comerciante Maria Lúcia defende que a pandemia não irá interferir nas vendas. “A minha expectativa é que a gente vai vender bem, melhor que no ano passado. As pessoas estão saindo nas ruas para comprar, estamos vendendo muitos enfeites natalinos aqui”.

Maria Lúcia afirma que as pessoas estão saindo nas ruas para comprar

Para ela, o único ponto negativo é que ainda há clientes que entram no estabelecimento sem máscara, mesmo com o pedido para o uso do item. (Theíza Cristhine)

Comentários

Mais

Conta de luz continuará em agosto com taxa extra mais elevada, informa Aneel

Conta de luz continuará em agosto com taxa extra mais elevada, informa Aneel

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira (30) que a conta de luz continuará em agosto com…
Inteligência artificial pode desafogar sistema de saúde na pandemia

Inteligência artificial pode desafogar sistema de saúde na pandemia

Estudo feito em parceria por pesquisadores da Escola de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Fundação Getulio Vargas…
Autorização de viagem para menores de 16 anos poderá ser feita online

Autorização de viagem para menores de 16 anos poderá ser feita online

A partir de segunda-feira (2), os pais poderão emitir pela internet uma autorização para que seus filhos menores de 16…
Marabá: Venezuelanos são tirados da rua e já têm casa

Marabá: Venezuelanos são tirados da rua e já têm casa

A nova leva de venezuelanos que chegou nas últimas semanas a Marabá chamou atenção e teve grande visibilidade pela quantidade…
Passageira se recusa a usar máscara e é retirada de voo por policiais federais

Passageira se recusa a usar máscara e é retirada de voo por policiais federais

Uma passageira se recusou a usar máscara de proteção à Covid-19 e provocou atraso de uma aeronave, que saiu de…
Paciente é internado em Belém com suspeita de variante delta

Paciente é internado em Belém com suspeita de variante delta

Duas pessoas com Covid-19, que chegaram dos Estados Unidos a Belém, realizaram exames para identificar se houve a possível contaminação…