Correio de Carajás

Combustível amanheceu mais caro em Marabá

Foi só o Governo Federal anunciar o aumento da tributação sobre os combustíveis que os postos de Marabá, como de resto no Brasil inteiro, amanheceram nesta sexta-feira (21) com a gasolina mais cara. A alta foi em decorrência do percentual do PIS e Cofins sobre o etanol, diesel e gasolina ter subido, segundo justificativa do governo. No entanto, a medida não agradou aos consumidores que, indignados, reclamaram do preço do produto.

“Gasolina é uma coisa que afeta todo mundo e um preço desse novamente, de mais de R$4, fica complicado”, desabafou o condutor Airton Aires da Silva. Seu Edson Soares da Silva foi além e culpou o presidente Temer pela medida. “Nós estamos é perdidos com esse governo. Eles deviam era abaixar o preço, porque os motoristas de caminhão estão é morrendo com esse aumento. Não estão nem dando conta de trabalhar”, lamentou.

A gasolina, dentre os demais combustíveis, foi a que sofreu mais aumento. A tributação sobre ela mais do que dobrou, indo de R$0,38 para R$0,79 por litro. Com o repasse dos postos ao consumidor final, o preço desse produto fica mais R$0,41 mais caro. Para Laudino Pereira Filho, gerente de uma transportadora, o governo deveria buscar outros meios de arrecadação, sem onerar os trabalhadores e o empresariado.

Leia mais:

Mércia Spindola, empresária do ramo imobiliário, também criticou o aumento e ainda disse que o consumidor segue sendo penalizado. “E isso vai chegar a outros setores, na comida, no trabalho, no dia-a-dia do trabalhador”, declarou. O taxista José Osmar Cardoso achou desnecessária a alta, justificatificando que aumentam os impostos, porém eles não são investidos em melhorias para a população.

O diesel, com esta alta, passa de R$0,24 para R$0,46. Enquanto o etanol sobe de R$0,12 para R$0,13.

(Nathália Viegas com informações de Josseli Carvalho)

Foi só o Governo Federal anunciar o aumento da tributação sobre os combustíveis que os postos de Marabá, como de resto no Brasil inteiro, amanheceram nesta sexta-feira (21) com a gasolina mais cara. A alta foi em decorrência do percentual do PIS e Cofins sobre o etanol, diesel e gasolina ter subido, segundo justificativa do governo. No entanto, a medida não agradou aos consumidores que, indignados, reclamaram do preço do produto.

“Gasolina é uma coisa que afeta todo mundo e um preço desse novamente, de mais de R$4, fica complicado”, desabafou o condutor Airton Aires da Silva. Seu Edson Soares da Silva foi além e culpou o presidente Temer pela medida. “Nós estamos é perdidos com esse governo. Eles deviam era abaixar o preço, porque os motoristas de caminhão estão é morrendo com esse aumento. Não estão nem dando conta de trabalhar”, lamentou.

A gasolina, dentre os demais combustíveis, foi a que sofreu mais aumento. A tributação sobre ela mais do que dobrou, indo de R$0,38 para R$0,79 por litro. Com o repasse dos postos ao consumidor final, o preço desse produto fica mais R$0,41 mais caro. Para Laudino Pereira Filho, gerente de uma transportadora, o governo deveria buscar outros meios de arrecadação, sem onerar os trabalhadores e o empresariado.

Mércia Spindola, empresária do ramo imobiliário, também criticou o aumento e ainda disse que o consumidor segue sendo penalizado. “E isso vai chegar a outros setores, na comida, no trabalho, no dia-a-dia do trabalhador”, declarou. O taxista José Osmar Cardoso achou desnecessária a alta, justificatificando que aumentam os impostos, porém eles não são investidos em melhorias para a população.

O diesel, com esta alta, passa de R$0,24 para R$0,46. Enquanto o etanol sobe de R$0,12 para R$0,13.

(Nathália Viegas com informações de Josseli Carvalho)

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.