Foto: Divulgação PC
Foto: Divulgação PC
Ads

Dois homens e uma mulher foram presos no município de Breu Branco, a 249 km quilômetros de Marabá, no sudeste do Pará, e autuados em flagrante por crimes de posse ilegal de arma de fogo e munições, destruição de área de preservação permanente e por esbulho possessório. Claudionor da Silva Feitosa, presidente da Associação de Trabalhadores Rural Local, Vicente do Nascimento e Marina Araújo da Silva foram presos por uma equipe da Delegacia Especializada em Conflitos Agrários (Deca).

Ads

Os policiais estiveram nas Fazendas Chama e Santa Inês após diversas denúncias de que um grupo de homens armados havia ocupado a propriedade e estaria desmatando e queimando uma área de Preservação Permanente. Também havia denúncia de que o grupo estaria ameaçando proprietários e funcionários da fazenda.

Além da ocupação, os policiais verificarem ter ocorrido derrubadas de árvores e queimadas. Na barraca de Vicente foi encontrada uma arma espingarda, calibre 32, e na barraca da Marina cinco munições de calibre 20 recarregadas.  Já na sede da Fazenda Chama, ocupada ilegalmente por Claudionor, segundo a Polícia Civil, foram encontradas duas armas de fogo, sendo uma de calibre 28 e a outra de calibre desconhecido, ambas sem marca e numeração aparente, assim como quatro cartuchos.

Após conversarem com integrantes do movimento de ocupação, estes informaram que o proprietário da Fazenda Santa Inês teria contratado homens armados para fazer a segurança da propriedade rural. Na sede, os policiais apreenderam três espingardas, além de 28 munições de calibres diversos.

No local, foram presos Wilter Bento dos Santos e Jefesson Oliveira Costa, autuados por porte de arma, após confirmarem serem proprietários de duas das armas. A terceira, dizem, seria do proprietário da fazenda, que não estava no local. Todos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil de Breu Branco. (Luciana Marschall)

Ads