Ads

A Celpa colocou no ar uma campanha de esclarecimento em formato de websérie, que se chama “Diálogos Celpa”. O intuito é informar a população paraense e tirar as principais dúvidas relacionadas a valores da conta de energia, setor elétrico e outros procedimentos da empresa. Os vídeos ficarão disponíveis nos canais oficias da concessionária nas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram, YouTube) e serão veiculados também em emissoras de televisão do Estado.

Ads

A dinâmica de gravação dos microfilmes ocorreu envolvendo representantes de várias áreas da distribuidora e alguns clientes que fizeram perguntas sobre serviços e conta de energia. A ideia foi criar um ambiente descontraído e amistoso para um bate-papo didático, que esclarecesse questões comuns aos consumidores.

O executivo da área de Comunicação e Marketing da Celpa, João de Deus Lobato, explica como funcionará a rodada dos conteúdos. “Serão mais de 10 vídeos, que serão disponibilizados a cada 15 dias. No primeiro episódio, que já está disponível, colocamos uma representante da empresa para responder à pergunta de um cliente sobre os valores da tarifa de energia no Pará”, diz João de Deus.

Outros episódios da websérie abordarão temáticas como o fato do Pará ter duas hidrelétricas e não ter uma tarifa mais barata, a questão das responsabilidades sobre a iluminação pública, esclarecimentos sobre os medidores de consumo, entre outros assuntos que geram dúvidas frequentes.

SOLUÇÕES

Além de esclarecer sobre os temas citados, a campanha também mostrará soluções viáveis para aqueles clientes que querem pagar menos na conta de energia. Haverá informações a respeito de programas e iniciativas, como o caso da Tarifa Social, que concede descontos de até 65% na conta.

“Nós sabemos que ainda existem dúvidas a respeito dos nossos serviços, mas estamos inteiramente abertos ao diálogo e acreditamos que é conversando que a gente se entende. Com esse mote, nós esperamos que o conteúdo desses vídeos seja de grande utilidade para as pessoas”, finaliza o executivo João de Deus. (Ascom/Celpa)

 

Ads