Correio de Carajás

Brumadinho: Movimentos sociais em Marabá organizam ação solidária

Barragem da Vale se rompe em Brumadinho (MG) Foto: Divulgação/ Corpo de Bombeiros
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Está agendada para as 18 horas desta terça-feira (26) uma reunião com objetivo de construir um ato de solidariedade e denúncia sobre o crime ambiental de Brumadinho (MG), cuja barragem de rejeitos da Mineradora Vale rompeu causando até o momento 65 mortes e 279 pessoas desaparecidas, além do prejuízo ambiental incalculável. A reunião acontecerá no Campus I da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), na Folha 31 (Nova Marabá).

A iniciativa é dos militantes do Movimento dos Atingidos pela Mineração (MAM), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Brigadas Populares e Centro de Educação, Pesquisa e Assessoria Sindical e Popular (CEPASP).

O engenheiro agrônomo e cientista social Raimundo Gomes da Cruz Neto, o Raimundinho, do Cepasp, convida a comunidade local a participar da iniciativa: “Diante da tragédia que ocorreu em Brumadinho, pela falta de cuidado com a vida dos trabalhadores e para como a segurança de toda a sociedade, nós aqui de Marabá queremos convidar a todos e todas para uma reunião hoje para discutirmos o que fazer diante dessa situação e como prestar solidariedade a todas e a todos os atingidos por essa tragédia”.

Leia mais:

PERIGO

Um levantamento feito pela ONG Brigadas Populares chama de “tragédias anunciadas e monitoradas” as barragens de rejeitos dos projetos Salobo, no município de Marabá, e Sossego, em Canaã dos Carajás. Conforme o estudo, caso aconteça um rompimento dessas barragens, os danos ao meio biótico serão os maiores, porque elas acumulam uma grande quantidade de substâncias tóxicas com possibilidade de se alastrar, por rios e igarapés que compõem a bacia do rio Itacaiúnas.

“No caso da barragem de rejeitos do projeto Sossego que opera desde o ano de 2004, calculamos que haja um acúmulo de no mínimo 200 milhões m³ de lama tóxica”, diz o relatório.

No Pará, um grupo de trabalho foi criado pelo governo do Estado na última segunda-feira (28) para fazer um levantamento sobre a situação das barragens de mineração. O que se sabe é que, das 64 barragens, no Pará, cadastradas na Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB), 18 são consideradas de potencial dano, que pode ser humano, social ou ambiental. Além disso, existem 27 barragens que não estão incluídas no PNSB. (Chagas Filho)

Mais

Prefeitura de Marabá libera espaços de eventos a partir de segunda

Prefeitura de Marabá libera espaços de eventos a partir de segunda

A partir da próxima segunda-feira (17) os espaços de eventos ficam autorizados a funcionar em Marabá. O decreto nº 196,…
Começa hoje consulta pública sobre mudanças na Nova Marabá

Começa hoje consulta pública sobre mudanças na Nova Marabá

Nesta sexta-feira, dia 14 de maio, inicia a Consulta Pública promovida pela Câmara Municipal de Marabá, para que a população…
Covid-19: Novas etapas da campanha de vacinação iniciam neste fim de semana em Marabá

Covid-19: Novas etapas da campanha de vacinação iniciam neste fim de semana em Marabá

A Secretaria Municipal de Saúde de Marabá informa que, neste final de semana, sábado (15) e domingo (16), ocorrerá uma…
Post usa notícia de 2019 para parabenizar Bolsonaro por acordo Mercosul-UE, mas negociações estão paradas

Post usa notícia de 2019 para parabenizar Bolsonaro por acordo Mercosul-UE, mas negociações estão paradas

Investigado por: Verificado por:    É enganosa uma publicação no Facebook do dia 9 de maio de 2021, em um…
Estado regulariza cerca de 2.500 lotes dos bairros Liberdade e Independência

Estado regulariza cerca de 2.500 lotes dos bairros Liberdade e Independência

A Companhia de Habitação do Estado do Para (Cohab), ligada ao Governo do Estado, está trabalhando de forma célere para…
Filhote de jacaré surge em bueiro aberto na Folha 6

Filhote de jacaré surge em bueiro aberto na Folha 6

Um morador nada comum deu o “ar da graça” e surpreendeu a população da Folha 6. Um filhote de jacaré…