Correio de Carajás

Bolsonaro diz que abrirá inquérito contra Luis Miranda

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fala com jornalistas em Sorocaba (SP) Foto: Reprodução/CNN Brasil
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fala com jornalistas em Sorocaba (SP) Foto: Reprodução/CNN Brasil
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O presidente negou as supostas irregularidades na compra da vacina Covaxin; Miranda e o irmão depõem nesta sexta-feira (25) na CPI da Pandemia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que abrirá inquérito contra o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF). Bolsonaro negou as supostas irregularidades apontadas por Miranda e seu irmão, servidor do Ministério da Saúde, sobre a compra da vacina Covaxin.

“Lógico que abrirei inquérito [contra as alegações feitas por Miranda]”, disse nesta sexta-feira (25). “Olha a vida pregressa dele [Luis Miranda]”, completou o presidente. O parlamentar e o irmão dele depõem hoje, a partir das 14 horas, na CPI da Pandemia. 

Ao ser questionado sobre a vacina Covaxin, Bolsonaro afirmou que a vacina não foi comprada e que o documento apresentado por Miranda estava errado. “Foi comprada a vacina? Teve um documento, pelo que fiquei sabendo, que estava errado, faltava um zero lá e foi corrigido no dia seguinte”, disse.

Leia mais:

“Vocês querem imputar em mim um crime de corrupção que não foi gasto um centavo. Estamos há dois anos e meio sem corrupção, a CGU [Controladoria Geral da União] funciona, vamos atrás de resolver o problema antes que ele ocorra”, disse Bolsonaro a jornalistas na cidade de Sorocaba, no interior de São Paulo, onde participação da inauguração de um centro tecnológico.

Bolsonaro afirmou ainda que não houve superfaturamento no contrato de compra dos imunizantes. “Tem algum recibo meu pra ele? Foi consumado o ato? Foi retificado.” Segundo o presidente “qualquer cego” veria um superfaturamento de 1.000%.

“Pelo que me consta, não há nada de errado no contrato. Nã foi gasto um centavo com a Covaxin, vocês que querem me julgar por corrupção, vocês vão se dar mal. Eu sou incorruptível”, disse. Ele ainda afirmou que consultará o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, sobre a Covaxin.

 

Comentários

Mais

Barbados se torna república e declara Rihanna heroína nacional

Barbados se torna república e declara Rihanna heroína nacional

Barbados se tornou oficialmente uma república na segunda-feira (29) à noite, em uma cerimônia na qual a rainha Elizabeth II deixou de ser…
Presidente Bolsonaro assina filiação ao PL

Presidente Bolsonaro assina filiação ao PL

O presidente Jair Bolsonaro se filiou hoje (30) ao Partido Liberal (PL). O ato de assinatura da ficha de filiação…
Governo pede devolução de auxílio emergencial recebido indevidamente

Governo pede devolução de auxílio emergencial recebido indevidamente

O Ministério da Cidadania envia até esta terça-feira (30) mensagens de celular (SMS) orientando a devolução voluntária de recursos recebidos…
Ministério lança campanha de combate ao mosquito da dengue

Ministério lança campanha de combate ao mosquito da dengue

O Ministério da Saúde lançou hoje (30) a campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e…
Congresso vota na segunda-feira regras de transparência nas emendas

Congresso vota na segunda-feira regras de transparência nas emendas

O Congresso Nacional analisa na próxima segunda-feira (29) o Projeto de Resolução nº 4/2021, que cria regras para a destinação de…
Alepa aprova novo mínimo de investimentos para PPP’s

Alepa aprova novo mínimo de investimentos para PPP’s

Os parlamentares aprovaram no dia 23 três Projetos de Lei do executivo estadual. O Projeto de Lei Complementar cria a…