Correio de Carajás

Um fenômeno chamado Formiga vai para Tóquio

Formiga ainda tem gás para atuar em mais uma edição dos jogos olímpicos/ Foto: Naomi Baker/Getty Images
Formiga ainda tem gás para atuar em mais uma edição dos jogos olímpicos/ Foto: Naomi Baker/Getty Images
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Com 43 anos, meio-campista baiana é a única do mundo que já atuou em sete Copas (entre homens e mulheres) e agora irá também para sua sétima olimpíada

Quando a técnica da seleção feminina de futebol do Brasail, Pia Sundhage, convocou as 18 atletas que representarão o País nas Olimpíadas de Tóquio: dois nomes chamaram atenção: um pela presença e outro pela ausência. O primeiro nome é Miraildes Maciel Mota, mais conhecida como “Formiga”, meio-campista baiana de 43 anos de idade, que vai para a sua sétima olimpíada. O outro nome que chamou a atenção foi o da atacante Cristiane, que está fora da lista.

Mas vamos nos ater primeiro a este fenômeno Formiga. Duas vezes vice-campeã olímpica e uma vez vice-campeã mundial, ela é a única pessoa do mundo a ter participado, como atleta, de 7 Copas do Mundo, isso incluindo homens e mulheres.

Anote aí: Formiga disputou as Copas de 1995, 1999, 2003, 2007, 2011, 2015 e 2019. Formiga também é a única jogadora que atuou em 6 edições dos Jogos Olímpicos e agora serão 7 olimpíadas. (Ela jogou em 1996, 2000, 2004, 2008, 2012, 2016 e agora – se não houver imprevistos – jogará mais uma.

Leia mais:

Foram convocadas as goleiras: Bárbara (Avaí/Kindermann) e Letícia Izidoro (Benfica-POR); as defensoras: Poliana (Corinthians), Bruna Benites (Internacional), Rafaelle (Palmeiras), Erika (Corinthians), Tamires (Corinthians) e Jucinara (Levante-ESP); meias: Formiga (São Paulo), Andressinha (Corinthians), Júlia Bianchi (Palmeiras), Marta (Orlando Pride-EUA), Duda (São Paulo), Debinha (North Carolina Courage-EUA) e Adriana (Corinthians); e as atacantes: Ludmila (Atlético de Madrid-ESP), Bia Zaneratto (Palmeiras) e Geyse (Madrid CFF).

O caso Cristiane

Para a Imprensa, a treinadora Pia Sundhage, que é sueca, ponderou que Cristiane jogou diversos jogos com a seleção e fez muita diferença; ajudou muito a equipe. “Mas hoje acho que haja outras jogadoras que vão ajudar a equipe a jogar um bom futebol”, disse durante coletiva.

Ela disse também que tem examinado de perto outras jogadoras, mas deixou tudo muito vago, pois Cristiane não teve seu nome colocado nem na lista de quatro suplentes que ficam na espera para o caso de trocas por lesão.

O Brasil está no grupo F do torneio feminino de futebol nas Olimpíadas e vai estrear no dia 21 de julho, contra a China. (Chagas Filho)

Comentários

Mais

Medalhas Olímpicas são feitas de celulares velhos

Medalhas Olímpicas são feitas de celulares velhos

Tocha acesa, jogos abertos e um show de sustentabilidade marcam as Olimpíadas de Tóquio na manhã desta sexta-feira, 23. Com…
Equipe olímpica de refugiados vai a Tóquio com 29 atletas

Equipe olímpica de refugiados vai a Tóquio com 29 atletas

Depois de uma participação inédita e histórica nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, os times olímpico e…
Boxe: com chances de pódio, Brasil tem adversários definidos em Tóquio

Boxe: com chances de pódio, Brasil tem adversários definidos em Tóquio

O boxe olímpico brasileiro já tem definidos os adversários na Olimpíada de Tóquio (Japão). O país será representado por sete…
Tóquio: alerta de tufão deixa surfistas animados com ondas mais altas

Tóquio: alerta de tufão deixa surfistas animados com ondas mais altas

Cidadãos japoneses podem estar preocupados com a perspectiva de um tufão sendo formado na costa durante a próxima semana, mas…
Olimpíadas: de máscara, besuntado de Tonga ganha concorrente de Vanuatu

Olimpíadas: de máscara, besuntado de Tonga ganha concorrente de Vanuatu

Porta-bandeira da delegação de Tonga, Pia Taufatofua voltou a aparecer com o corpo completamente besuntado na cerimônia de abertura das…
Vibe churrasco de domingo: traje do Brasil rouba a cena na festa da Olimpíada

Vibe churrasco de domingo: traje do Brasil rouba a cena na festa da Olimpíada

Vestidinho estampado, bermuda e chinelo. Foi nessa vibe churrasco de domingo que os atletas brasileiros entraram na cerimônia de abertura…