Thalyson Rodrigues levou a pio ao enfrentar PM a bala/ Foto: Divulgação

Acusado de tráfico de drogas, ThalysonRodrigues Sousa, que era conhecido como “Zé Mulher”, morreu durante confrontocom a Polícia Militar no final da tarde desta quinta-feira, 14. A refrega ocorreuno bairro Betânia, em Parauapebas.

Andrade Feitosa e Pablo Dias dosSantos, apontados como comparsas de “Zé Mulher”, foram presos por associação aotráfico. Com a morte de Thalyson, sobe para cinco o número de acusados deenvolvimento com o crime mortos em confronto com a Polícia Militar esta semanaem Parauapebas.

De acordo com informações, aPolícia Militar foi averiguar uma denúncia de tráfico de drogas no BairroBetânia e, ao chegar no local informado, “Zé Mulher”, ao avistar a guarnição doGrupamento Tático Operacional (GTO), atirou contra os policiais e fugiu. O GTOpediu apoio de outras viaturas e iniciou perseguição ao acusado.

Os policiais cercaram a área eThalyson, para tentar escapar, efetuou três disparos em direção as guarnições,que revidaram e ele foi alvejado. A situação foi informada ao Centro deControle Operacional (CCO), que acionou socorro do Samu, mas a ambulânciaestava em outra ocorrência e ele acabou sendo socorrido pela própria PM, que olevou para o Hospital Geral de Parauapebas (HGP), mas este morreu antes dechegar à unidade de saúde.

De acordo com a polícia, “ZéMulher” já tinha sido preso acusado de associação ao tráfico de drogas e roubo.Em posse dele, foi apreendido um revólver calibre 38, com o qual ele teriaatirado contra os policiais.

A arma estava municiada com cinco projéteis. Três estavam deflagrados e dois intactos, sendo estes preparados, chamados de dundum, que explodem quando acertam o alvo. Além do revólver, foram aprendidos três celulares e um relógio. (Tina Santos)