Thalyson Rodrigues levou a pio ao enfrentar PM a bala/ Foto: Divulgação

Acusado de tráfico de drogas, Thalyson Rodrigues Sousa, que era conhecido como “Zé Mulher”, morreu durante confronto com a Polícia Militar no final da tarde desta quinta-feira, 14. A refrega ocorreu no bairro Betânia, em Parauapebas.

[pro_ad_display_adzone id="528"]

Andrade Feitosa e Pablo Dias dos Santos, apontados como comparsas de “Zé Mulher”, foram presos por associação ao tráfico. Com a morte de Thalyson, sobe para cinco o número de acusados de envolvimento com o crime mortos em confronto com a Polícia Militar esta semana em Parauapebas.

De acordo com informações, a Polícia Militar foi averiguar uma denúncia de tráfico de drogas no Bairro Betânia e, ao chegar no local informado, “Zé Mulher”, ao avistar a guarnição do Grupamento Tático Operacional (GTO), atirou contra os policiais e fugiu. O GTO pediu apoio de outras viaturas e iniciou perseguição ao acusado.

Os policiais cercaram a área e Thalyson, para tentar escapar, efetuou três disparos em direção as guarnições, que revidaram e ele foi alvejado. A situação foi informada ao Centro de Controle Operacional (CCO), que acionou socorro do Samu, mas a ambulância estava em outra ocorrência e ele acabou sendo socorrido pela própria PM, que o levou para o Hospital Geral de Parauapebas (HGP), mas este morreu antes de chegar à unidade de saúde.

De acordo com a polícia, “Zé Mulher” já tinha sido preso acusado de associação ao tráfico de drogas e roubo. Em posse dele, foi apreendido um revólver calibre 38, com o qual ele teria atirado contra os policiais.

A arma estava municiada com cinco projéteis. Três estavam deflagrados e dois intactos, sendo estes preparados, chamados de dundum, que explodem quando acertam o alvo. Além do revólver, foram aprendidos três celulares e um relógio. (Tina Santos)

[pro_ad_display_adzone id="530"]