Correio de Carajás

Unifesspa publica protocolo de biossegurança para prevenir coronavírus

Divulgação
Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Com o objetivo de orientar e estabelecer procedimentos para prevenir a disseminação do novo coronavírus na realização das atividades administrativas e acadêmicas presenciais, a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) publicou, na semana passada, o Protocolo de Biossegurança. Considerada como responsabilidade individual e coletiva, a biossegurança é necessária para garantir ainda um futuro retorno gradual de todas as atividades diante da COVID-19.

De caráter técnico-científico, o protocolo possui 29 páginas contendo textos, ilustrações, fluxogramas e tabelas explicativas sobre medidas de prevenção e comportamentos individuais e coletivos que devem ser adotados nas dependências da universidade. O documento teve como base as proposições da Comissão de Enfrentamento à Covid-19 da Unifesspa (CEC) e as definições da administração superior de forma a contemplar as diferentes particularidades das atividades desenvolvidas em todos os campi da Unifesspa. O Protocolo estará em constante revisão, levando em conta o cenário epidemiológico e condições sanitárias das regiões Sul e Sudeste do Pará.

Acesse aqui o Protocolo de Biossegurança da Unifesspa.

Leia mais:

As orientações do Protocolo estabelecem medidas individuais e coletivas que são necessárias para a entrada, a circulação e a permanência em todas as dependências da Universidade, que devem ser seguidas por servidores, discentes e colaboradores terceirizados e por todos que precisam circular nos espaços da universidade, especialmente em atividades consideradas essenciais. 

Higienização constante de espaços de uso comum, medidas de controle e segurança para as áreas de acesso e de circulação, monitoramento sistemático do cenário epidemiológico da região, além de procedimentos relacionados à testagem rápida, aferição de temperatura e à manutenção de práticas de higiene pessoal fazem parte de uma série de recomendações que compõem o Protocolo.

Para produção do documento, foram seguidas as recomendações do Protocolo de Biossegurança para retorno das atividades nas Instituições Federais de Ensino (IFES), do Ministério da Educação (MEC). Também foram consideradas orientações, recomendações e decretos do Governo Estadual, do Conselho Nacional de Educação e de autoridades sanitárias que atuam no combate à COVID-19, além de outras bases de evidências científicas.

Conforme estabelecido no Protocolo, caberá às unidades administrativas e acadêmicas elaborarem e executarem planejamentos, baseados no documento, para a realização de atividades específicas, em conformidade com a organização interna de cada setor. Contudo, o Protocolo ressalta que toda a comunidade universitária deve se comprometer com as ações e colaborar com a segurança e saúde de todos, no intuito de diminuir, ao máximo, os riscos de contaminação e infecção pelo novo coronavírus. A partir dessas normas, foram definidos, por exemplo, os grupos de risco, os procedimentos para os diversos cenários de atividades e os critérios de testagem.

Nos próximos dias, campanhas e ações institucionais serão realizadas para divulgar o conteúdo do Protocolo à comunidade universitária, em ambiente interno e nos canais oficiais da Unifesspa nas mídias digitais. Contribuições adicionais da comunidade em geral ao documento podem ser enviadas à Comissão pelo e-mail do Comitê de Acompanhamento: [email protected].

Objetivos específicos – O Protocolo de Biossegurança da Unifesspa visa estabelecer regras e procedimentos para a segurança de todos, de acordo com os níveis de risco epidemiológico aferidos pela Comissão de Enfrentamento à Covid-19 da Unifesspa (CEC); estabelecer critérios e métodos de limpeza dos espaços, definindo as responsabilidades coletivas e individuais dos membros da comunidade acadêmica; dar suporte para ações de educação em saúde e estratégias de comunicação permanente para enfrentamento e prevenção ao Covid-19.

Diretrizes e indicadores – Serão utilizados dados e informações de saúde publicados pelo Governo do Estado do Pará e pela Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (SESPA), pelas prefeituras municipais, a serem validados pelo Comitê Científico de Monitoramento da Covid-19, de maneira a adequar à realidade da Unifesspa, a partir do recorte da população universitária, com dados extraídos do monitoramento da comunidade acadêmica.

Equipe responsável – A Comissão de Enfrentamento à Covid-19 da Unifesspa (CEC), instituída pela Portaria n. º 16/2021/Reitoria, é composta por servidores técnicos-administrativos e docentes da Unifesspa, que integram outras instâncias de atuação no monitoramento e prevenção da covid-19. São elas: Comitê de Acompanhamento do Coronavírus (COVID-19), Grupo de Trabalho de Biossegurança e Comitê Científico de Monitoramento. Também contribuíram para o documento representantes de pró-reitorias e secretarias da administração superior.

A Portaria n° 0121/2021, que estabelece o Protocolo de Biossegurança, também revoga a portaria nº 1531/2020, que instituía o Plano de Biossegurança.(Ascom – Unifesspa)

Comentários

Mais

MPPA firma Termo de Ajuste de Conduta para garantir material e ações educativas para alunos com autismo

MPPA firma Termo de Ajuste de Conduta para garantir material e ações educativas para alunos com autismo

A 13ª Promotoria de Justiça de Justiça de Marabá firmou no último dia 9 de junho, Termo de Ajuste de Conduta com…
MPF cobra cumprimento da Reforma Agrária e Regularização Fundiária a Eldorado do Carajás e INCRA

MPF cobra cumprimento da Reforma Agrária e Regularização Fundiária a Eldorado do Carajás e INCRA

O Ministério Público Federal (MPF) expediu nesta terça-feira (15) recomendações ao município de Eldorado dos Carajás, no sudeste do Pará,…
SUS não recebeu vacinas prometidas por Wizard e Hang

SUS não recebeu vacinas prometidas por Wizard e Hang

Cem dias após o Brasil autorizar a compra e doação de vacinas ao SUS pelo setor privado, nenhuma dose foi…
Vacinas Sputnik V serão enviadas ao Brasil em julho, diz Camilo Santana

Vacinas Sputnik V serão enviadas ao Brasil em julho, diz Camilo Santana

As vacinas russas contra a Covid-19, a Sputnik V, serão entregues ao Brasil no mês de julho, conforme o governador…
PL prevê semana educativa no combate ao cerol em Parauapebas

PL prevê semana educativa no combate ao cerol em Parauapebas

Foi aprovado em Sessão Ordinária da Câmara dos Vereadores de Parauapebas nesta terça-feira (15) um projeto de lei que prevê…
Aneel prorroga proibição de corte de luz por inadimplência

Aneel prorroga proibição de corte de luz por inadimplência

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu hoje (15) que vai prorrogar por mais três meses a proibição de…