Correio de Carajás

Uepa retomará as aulas em formato híbrido no dia 21 de setembro

Foto: Márcio Ferreira / Arquivo Ag. Pará
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O ano letivo de 2020 será retomado na Universidade do Estado do Pará (Uepa) no próximo dia 21 de setembro. As aulas do primeiro e do segundo semestre serão realizadas em formato híbrido, uma modalidade que mescla o ensino presencial com o não presencial, por meio das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs). O Calendário Acadêmico Suplementar foi aprovado na reunião extraordinária do Conselho Universitário (Consun) da Instituição, realizada na última segunda-feira, 31, e publicado na edição desta quinta-feira (3), do Diário Oficial do Estado (DOE).

Clique aqui e confira a Resolução Nº 3562/20

De acordo com o novo calendário, o primeiro semestre de 2020 se encerrará em 10 de novembro, considerando que antes da suspensão das aulas foram cumpridos 28 dias letivos. Já no dia 23 de novembro terá início o segundo semestre, que segue até 23 de março de 2021, cumprindo com a carga horária oficial e obrigatória. Esse calendário está orientado para os cursos de graduação, inclusive dos programas especiais, entre eles: Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) e Forma Pará, além dos cursos da Universidade Aberta do Brasil (UAB).

Leia mais:

Conforme aprovado pelo Consun, caberá aos três Centros de Ciências e 18 campi promoverem estratégias para o acolhimento discente e da comunidade acadêmica em geral, com base nas medidas do Protocolo de Biossegurança da Universidade. Centros e campi também serão responsáveis por elaborar os próprios calendários em consonância com Calendário Acadêmico 2020-Suplementar, prevendo as atividades, necessidades de cada disciplina e especificidades dos cursos, inclusive ações de capacitação continuada sobre TIC’s.

Para o reitor da Uepa e presidente do Consun, Rubens Cardoso, a retomada do calendário acadêmico seguindo um modelo híbrido (presencial e mediado por tecnologias), decorre do compromisso fiduciário que os conselheiros têm com os princípios, valores e objeto social da missão da Universidade. “Uma decisão em favor do melhor interesse da comunidade acadêmica, com impacto plurianual, evidenciando a integridade do sistema de governança da instituição. A Uepa oferta a cada ano cerca de 21% das vagas públicas no ensino superior paraense  e essa decisão do Consun reafirma esse compromisso com a sociedade paraense”, assegurou o reitor.

Protocolo de Retomada – Na reunião extraordinária do Consun também foi aprovado o Protocolo Pedagógico de retomada das Atividades Acadêmicas. O documento tem como base diversas leis, portarias e pareceres sobre as normas educacionais excepcionais durante a pandemia no novo Coronavírus. Além disso, considera como critério para a retomada o Decreto Estadual nº 800, que institui o Projeto RetomaPará. 

Dividido em orientações gerais e específicas, o Protocolo recomenda estratégias de ações relacionadas à retomada nos cursos de graduação, com atenção especial aos alunos em condições de vulnerabilidade socioeconômica, bem como aos pertencentes a grupos étnico-raciais e com necessidades especiais, para que sejam garantidas pelos campi as condições favoráveis de acesso aos equipamentos e práticas educacionais, respeitando as especificidades e diversidades de acessibilidade dos alunos.

Também são apontadas instruções em relação às atividades presenciais, não presenciais, Plano de Ensino, conclusão de curso, qualificação e defesa de trabalhos acadêmicos, estágio supervisionado, além de atividades complementares, colação de grau e registro das atividades acadêmicas, que serão lançadas no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA), para fins de comprovação de composição de carga horária.

A pró-reitora de Graduação e coordenadora do Protocolo Pedagógico, Ana da Conceição Oliveira, aponta que este documento orientador é fruto de um trabalho coletivo, desenvolvido por meio de um Grupo de Trabalho designado por portaria, envolvendo gestores, docentes e discentes, que se estendeu por um longo período, em face da necessidade de análises documentais e à espera dos resultados dos inquéritos epidemiológicos externo e interno, bem como das condições de provimento para o Edital de Auxílio Conectividade para os discentes.

“Por tudo isso e respeitando a distribuição das bandeiras emitidas pela Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), esperamos despertar a vontade coletiva e realçar o papel cidadã da comunidade acadêmica, no desenvolvimento de nossas atividades com o cumprimento dos protocolos em proteção à saúde de todos nós”, finalizou a pró-reitora. (Agência Brasil)

Comentários

Mais

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

José Divino Naves, mais conhecido como Dr. Naves, desembarcou às 16h30 deste sábado (18) em Marabá, após passar 5 meses…
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Passados 11 anos desde a realização do último censo nacional, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, uma associação sem…
Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou na noite desta sexta-feira que aprovou a indicação do medicamento baricitinibe para…
Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

O Pará contabilizou mais 51 casos de Covid-19 e 4 mortes causadas pela doença. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria…
“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“O Forma Pará, antes de qualquer coisa, é um programa que cuida de pessoas. E vocês também serão profissionais que…
Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

A família do adolescente Marcos Henrique dos Santos, de 14 anos, que foi morto na noite desta quinta-feira (16), no…