Correio de Carajás

Tribunal de Justiça nega liberdade a médico acusado de estupro

Foto: O Liberal
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os integrantes da Seção de Direito Penal do Tribunal de Justiça do Estado do Pará negaram por unanimidade pedido de liberdade ao réu Orlando Veiga filho, em sessão realizada nesta segunda-feira, 29. Orlando é médico ginecologista e foi denunciado por uma de suas pacientes, sob a acusação de violação sexual mediante fraude. A denúncia foi recebida pela Comarca de Tucuruí e o réu se encontra preso preventivamente desde julho de 2020.

A defesa de Orlando pediu a revogação de sua prisão preventiva, sustentando a tese de ausência de fundamentação e excesso de prazo da prisão preventiva do réu, que perdura por 10 meses. Segundo a defesa, não há como superar o excesso de prazo a que vem submetido o acusado, que exerce a medicina há quase 20 anos e nunca havia respondido a processo criminal.

Segundo a relatoria, o médico ginecologista foi acusado de ter violentado sexualmente várias mulheres, efetuando intervenções diversas no momento em que realizava exames, se aproveitando de sua condição e usando sempre o mesmo modus operandi, fato que foi comprovado por exames ginecológicos em várias vítimas, que relatam terem sofrido danos emocionais e psicológicos pelo crime, praticado de maneira dissimulada, impedindo a livre manifestação de vontade das vítimas. Orlando também responde por um crime idêntico, na Comarca de Breu Branco.

Leia mais:

A relatoria negou a concessão de habeas corpus liberatório, e entendeu que colocar o acusado em liberdade poderá intervir na integridade de elementos de provas que serão colhidos e que a prisão cautelar foi decretada com a finalidade de impedir que o agente solto volte a praticar crimes, haja vista a gravidade do delito cometido. Com relação ao excesso de prazo, a relatoria explica que os feitos seguem sua tramitação regular de forma razoável, inclusive já possuindo audiência foi marcada para o mês de maio de 2021. (Ascom/TJPA)

Comentários

Mais

Servente é acusado de abusar de criança durante o trabalho

Servente é acusado de abusar de criança durante o trabalho

Uma ocorrência em residência do Bairro Beira Rio, em Parauapebas, nesta quinta-feira (14) resultou na prisão de Risomar Raimundo Oliveira,…
Idoso foi baleado ao tentar entregar o celular

Idoso foi baleado ao tentar entregar o celular

O idoso Albertino Pereira Gomes, 62 anos, foi baleado ao tentar entregar o celular durante um assalto. Segundo testemunhas, ele…
Quinze disparos tiram vida no Liberdade

Quinze disparos tiram vida no Liberdade

Durante a noite desta quarta-feira (13), cerca de dez a quinze disparos foram ouvidos no Bairro Liberdade, em Parauapebas. O…
Preso por assassinato de agente da PF muda versão

Preso por assassinato de agente da PF muda versão

Preso na noite de domingo (10), acusado de envolvimento no assassinato do agente da Polícia Federal, Ramon Santos Costa, o…
Dois presos não retornam de “saída temporária” em Marabá

Dois presos não retornam de “saída temporária” em Marabá

Entre os 2.559 presidiários do Pará, que tiveram o direito à saída temporária dos Dia dos Pais, pelo menos dois…
Polícia investiga crime no Bairro da Infraero, em Marabá

Polícia investiga crime no Bairro da Infraero, em Marabá

Acerto de contas ou vingança. Essas são duas das hipóteses sobre os motivos que levaram dois homens a assassinar o…