Correio de Carajás

Suspeito de matar prefeito de Tucuruí é preso

A Polícia Civil prendeu nesta manhã, em Belém, Bruno Venâncio, apontado como um dos suspeitos de envolvimento na morte do prefeito de Tucuruí, Jones Willian, ocorrida em julho deste ano. Uma fonte ligada ao Correio de Carajás informou que ele estava no aeroporto da cidade e tentava embarcar para o Estado de São Paulo. Em posse dele foi apreendido um documento em nome de Anderson Barros do Nascimento, com o qual chegou a fazer check-in.

Procurada pelo Correio de Carajás, a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) ainda não se posicionou sobre o caso. A prisão foi realizada pela equipe da Divisão de Homicídios com apoio da Polícia Federal. Ele é apontado, ainda, como assassino de um empresário, em agosto deste ano, no município de Itaituba.

O Correio de Carajás entrou em contato com a assessoria de comunicação da Segup que até o momento não se posicionou sobre o caso. Willian foi assassinado a tiros em via pública, no meio da tarde do dia 25 de julho, com três tiros de pistola ponto 40 quando vistoriava uma operação tapa buraco às proximidades do Conjunto Residencial Cristo Vive.

Leia mais:

Os criminosos, dois homens em uma motocicleta Honda Broz, abordaram o prefeito e dispararam de curta distância. Um funcionário da prefeitura também foi atingido de raspão. Os dois foram socorridos e o prefeito levado às pressas ao Hospital Regional de Tucuruí, mas não resistiu.

Jones William foi morto dois meses depois do assassinato de Diego Kolling, prefeito do município vizinho, Breu Branco. A vítima era presidente do Consórcio de Municípios Alagados pelo Rio Tocantins (COMPART) e foi eleita com 31.268 votos, que representam 53.50% dos votos válidos. (Luciana Marschall)

 

A Polícia Civil prendeu nesta manhã, em Belém, Bruno Venâncio, apontado como um dos suspeitos de envolvimento na morte do prefeito de Tucuruí, Jones Willian, ocorrida em julho deste ano. Uma fonte ligada ao Correio de Carajás informou que ele estava no aeroporto da cidade e tentava embarcar para o Estado de São Paulo. Em posse dele foi apreendido um documento em nome de Anderson Barros do Nascimento, com o qual chegou a fazer check-in.

Procurada pelo Correio de Carajás, a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) ainda não se posicionou sobre o caso. A prisão foi realizada pela equipe da Divisão de Homicídios com apoio da Polícia Federal. Ele é apontado, ainda, como assassino de um empresário, em agosto deste ano, no município de Itaituba.

O Correio de Carajás entrou em contato com a assessoria de comunicação da Segup que até o momento não se posicionou sobre o caso. Willian foi assassinado a tiros em via pública, no meio da tarde do dia 25 de julho, com três tiros de pistola ponto 40 quando vistoriava uma operação tapa buraco às proximidades do Conjunto Residencial Cristo Vive.

Os criminosos, dois homens em uma motocicleta Honda Broz, abordaram o prefeito e dispararam de curta distância. Um funcionário da prefeitura também foi atingido de raspão. Os dois foram socorridos e o prefeito levado às pressas ao Hospital Regional de Tucuruí, mas não resistiu.

Jones William foi morto dois meses depois do assassinato de Diego Kolling, prefeito do município vizinho, Breu Branco. A vítima era presidente do Consórcio de Municípios Alagados pelo Rio Tocantins (COMPART) e foi eleita com 31.268 votos, que representam 53.50% dos votos válidos. (Luciana Marschall)

 

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.