Correio de Carajás

Sem fiscalização, praias são o destino preferido dos marabaenses

Vista aérea, no último final de semana, mostra que a Praia do Tucunaré foi bastante frequentada/Foto: Patrick Roberto
Vista aérea, no último final de semana, mostra que a Praia do Tucunaré foi bastante frequentada/Foto: Patrick Roberto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O verão chegou e trouxe com ele um calor muito maior do que em outros períodos. Em tempos de pandemia, a recomendação é ficar em casa e manter o distanciamento social, mas quem aguenta ficar dentro de casa com dois rios banhando a cidade?

A Praia do Tucunaré, localizada em frente a cidade de Marabá, é o point preferido de quem quer aproveitar as belezas naturais e fugir do calor que tem assolado o verão amazônico.

Na última semana, representantes dos órgãos de segurança do Estado e município se reuniram na Secretaria Municipal de Segurança Institucional de Marabá (SMSI) para definir as estratégias que serão tomadas na Operação Veraneio 2021, diante do enfrentamento à pandemia da covid-19.

Leia mais:
Órgãos da segurança pública definem estratégias para o veraneio 2021 – Foto: Paulo Sérgio (Ascom/PMM)
Órgãos da segurança pública definem estratégias para o veraneio 2021 – Foto: Paulo Sérgio (Ascom/PMM)

De acordo com Jair Guimarães, titular da SMSI, as praias ficarão fechadas para o acesso – a proibição está valendo desde o decreto nº 165, de 19 de fevereiro de 2021 – e será montada uma estrutura nas areias para dar suporte aos agentes que trabalharão tanto no rio quanto na praia.

“A ação tem o intuito de reduzir os casos de crimes, uso de bebidas alcoólicas em locais proibidos e evitar aglomerações”, explica o secretário.

A Polícia Militar informa que já vem utilizando uma lancha para fazer o patrulhamento dos rios da região. “A lancha foi entregue na última visita do governador Helder Barbalho a Marabá. Este ano ela será um reforço. Além disso, estamos com um efetivo para acompanhar as ações de apoio nas fiscalizações da Semma e do Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU)”, explica coronel Benedito Sabbá, comandante do CPR II.

Barracas na praia

Até agora, nem sinal das barracas da Terezinha e do Pedro do Flamengo – as mais antigas e conhecidas – nas areias da Praia do Tucunaré.

O CORREIO entrou em contato com Daniel Soares, da Divisão de Vigilância Sanitária de Marabá, para saber o que o município está planejando para esse período.

Ele informou que ainda está sendo analisado o quadro epidemiológico para, assim, deliberar sobre o assunto. Ou seja, até agora nada liberado e nada proibido.

Barqueiros

Do outro lado, os barqueiros estão vendo o movimento na praia aumentar, mesmo que de forma mais moderada, já que as barracas dos restaurantes ainda não foram montadas.

José Carlos Oliveira Rodrigues, conhecido como Zé de Bina, trabalha há mais de 10 anos no translado do Rio Tocantins.

Ele explica que desde maio, quando as praias começaram a aparecer, os barqueiros estão trabalhando bastante aos finais de semana, haja vista que não está tendo nenhum tipo de fiscalização.

“Nós precisamos dessa praia. Gostaria de saber o que o prefeito vai fazer com a gente. Se não tiver barracas este ano, como é que vamos fazer?”, questiona Zé.

Barqueiros estão vendo o movimento na praia aumentar, mesmo que de forma moderada
Barqueiros estão vendo o movimento na praia aumentar, mesmo que de forma moderada

Como não está havendo nenhum impedimento para que trabalhem, Zé explica que torce para que as barracas sejam liberadas, pois assim melhora o movimento dos barqueiros que fazem parte das três associações que atuam na travessia para a praia.

Outro barqueiro encontrado na Orla Sebastião Miranda na manhã desta terça-feira foi Carlos Augusto Conceição. Para ele, é muito importante que as autoridades liberem as barracas para funcionarem na praia.

“É o nosso sustento. Muita gente aproveita o verão para trabalhar e ganhar dinheiro. Mesmo sem barracas, o movimento está bom. Domingo passado acho que fiz mais de dez travessias. As pessoas estão fugindo do calor e procuram as praias”, finaliza. (Ana Mangas, com informações de Zeus Bandeira)

Comentários

Mais

IFPA de Conceição abre seleção para especialização em docência

IFPA de Conceição abre seleção para especialização em docência

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – Campus Conceição do Araguaia/PA, abrirá nesta segunda-feira (20/09) indo…
Prefeitura de Parauapebas deixa mais de 500 famílias sem ter onde morar

Prefeitura de Parauapebas deixa mais de 500 famílias sem ter onde morar

Um total de 514 famílias ocupam área de loteamento, destinada à implantação da nona fase do projeto habitacional Cidade Jardim,…
Base curricular deve ajudar a recuperar atrasos na aprendizagem

Base curricular deve ajudar a recuperar atrasos na aprendizagem

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) deverá ajudar as escolas de todo o país a recuperar os atrasos na aprendizagem…
Fiscais fazendários da Unidade de Carajás apreendem minério de ferro em Marabá

Fiscais fazendários da Unidade de Carajás apreendem minério de ferro em Marabá

Fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), da Unidade de Mercadorias em Trânsito de Carajás, no sudeste do Pará,…
Buraco na camada de ozônio ultrapassa o tamanho da Antártida

Buraco na camada de ozônio ultrapassa o tamanho da Antártida

“O buraco da camada de ozônio cresceu consideravelmente na última semana e agora é maior do que 75% dos buracos…
Pará recebe nesta quinta-feira (16) mais 39.245 mil doses de vacina contra a Covid-19

Pará recebe nesta quinta-feira (16) mais 39.245 mil doses de vacina contra a Covid-19

Chegou a Belém, na manhã desta quinta-feira (16), a 82ª remessa de vacinas contra a Covid-19, enviada pelo Ministério da…