Correio de Carajás

Seis obras do Estado já estão alinhadas e em execução na região

Principal obra na região é a reconstrução da PA-150 que sofreu deterioração por anos/ Foto: Setran
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Pará já finalizou os estudos técnicos sobre a viabilidade técnica para concessão à iniciativa privada de toda a extensão da PA-150. A informação sobre o interesse do governo em tomar essa medida foi publicada aqui no CORREIO, em primeira mão, no ano passado. E a ideia continua forte. O projeto de concessão prevê para a iniciativa privada a competência pela manutenção total da via, com serviços de pronto-socorro, guincho, entre outros serviços.

Da lista de serviços estruturais na área de transporte e logística em Marabá constam ainda a duplicação de 6 km da PA-222, o funcionamento na PA-150 das duas balanças de pesagem de veículos 24 horas por dia, e a instalação de mais uma balança na rodovia. O detalhamento foi realizado ontem, durante coletiva de imprensa em Marabá, com o secretário de transportes do Estado do Pará, Antônio de Pádua Andrade, fez um balanço das seis obras que estão sendo realizadas na região Carajás.

Os investimentos cobrem um déficit de duas décadas de baixo empreendimento em infraestrutura. “O Pará foi o Estado que menos investiu em obras nos últimos 20 anos. Por conta disso, nosso governador, Helder Barbalho, priorizou, entre as obras, as pavimentações e construções de pontes”, diz o secretário.

Leia mais:

PA-150

A restauração de mais de 164 km da rodovia estadual, PA-150, está avançando no trecho Nova Ipixuna e Goianésia do Pará, com 54% das intervenções realizadas. Já o trecho entre Morada Nova e Nova Ipixuna está com 100% dos serviços de restauração e manutenção concluídos, recebendo a sinalização viária nos próximos dias.

Entre Nova Ipixuna e Jacundá, 55% das intervenções estão realizadas, e entre Jacundá e Goianésia do Pará, 18% está concluído, e as equipes de manutenção já iniciam seus trabalhos.

A rodovia conta com um problema que contribui para sua degradação, que é o excesso de peso dos veículos que trafegam no local. A solução encontrada pela Setran, segundo Pádua, foi a construção de duas novas balanças moveis de pesagem dinâmica por eixo dos veículos.

Uma foi instalada em Morada Nova, na Vila Sarandi, e a outra está no Km 122 da PA-150, sentido Tailândia-Moju, já estando em operação desde o inicio de 2020. A previsão é de entrega da rodovia PA 150 totalmente restaurada e reconstruída é no final de outubro deste ano. A previsão para entrega da rodovia totalmente restaurada e reconstruída é no final de outubro deste ano.

Duplicação da Ponte

Um problema antigo que parece finalmente ter sua solução é a BR-222 no subtrecho fim ponte Rio Tocantins até BR-153/230. A ponte que possui apenas uma via para cada mão, e com o crescimento de Marabá, o tráfego passou a ser maior, tendo a necessidade da duplicação da via.

O Governo Federal autorizou a duplicação da via, que compreenderá 5 km desde a ponte até o Km 6. No total, R$ 37 milhões serão utilizados do Tesouro Estadual para executar essa obra.

ASFALTO

O secretário comentou sobre os 10 km de vias em Marabá que serão contempladas pelo Programa “Asfalto em Todo Pará”, que contempla mais de 90 vias do município. Um investimento de R$ 9.602.218,46.

“Mantivemos um diálogo com a Prefeitura para não termos um choque com as obras que já estão em andamento do Município. Então o próprio prefeito nos indicou diversos bairros e vias para serem contemplados com a obra, entre elas o Bairro Itacaiúnas, Avenida Itacaiúnas e Rua Goiás”, explica.

Pedral do Lourenço

Desde 2011, a obra é arrastada, no entanto, somente no início de 2021 será retomada. A garantia foi dada pelo ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, ao governador, Helder Barbalho, na última terça-feira, (1º) em Brasília.

Ao ser questionado sobre a interrupção da obra, o secretário alegou que a pandemia fez com que os recursos fossem remanejados para investimentos na saúde. E nos demais anos, o problema estava na questão ambiental.

“A obra nunca ficou sem apoio financeiro para ser feita. Só agora na pandemia, uma situação atípica, ela ficou sem verba. A questão ambiental já está na fase final de liberação junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Vale lembrar que o ministro Tarcísio se comprometeu em conseguir o empenho, para iniciar a obra, e destacou que isso é uma prioridade do Governo Federal”, disse Pádua.

O projeto se refere às obras de dragagem e derrocamento do rio Tocantins entre Marabá e Baião, sendo que o empreendimento é dividido em três trechos:

Trecho 1: entre os municípios de Marabá e Itupiranga (52km) – Execução de obras de dragagem.

Trecho 2: entre Santa Terezinha do Tauiri e a Ilha do Bogéa (35km) – Execução de obras de derrocamento.

Trecho 3: entre os municípios de Tucuruí e Baião (125km) – Execução de obras de dragagem.

Com as obras as dimensões do Canal de Navegação: 145 m de largura em linha reta, 160 m em curva, com raio máximo de curva de 20°, e profundidade mínima de 3m. O prazo para entrega da obra é até o final de 2023.

PA-275

A última obra mencionada na coletiva, foi a PA-275, que terá mais de 60 km totalmente reconstruídos. Uma obra importante para o fortalecimento da integração e interligação do sudeste paraense, facilitando o acesso aos municípios de Parauapebas, Curionópolis e Eldorado dos Carajás.

A rodovia que é estratégica para o escoamento da produção mineral e agropastoril do Pará, que tem mais de 100 km de extensão, e onde não haverá restauração ocorrerão obras de manutenção e conservação.

O primeiro a ser reconstruído tem extensão de 30,50 km, que vai do entroncamento da BR-155, no perímetro urbano de Parauapebas, subtrecho do entroncamento da BR-155 até o perímetro urbano de Curionópolis.

Na outra etapa, será executado o segundo trecho, que vai do perímetro urbano de Curionópolis ao perímetro urbano de Parauapebas, contemplando 31,20 km. Isso garantirá a diminuição do custo do frete e a diminuição do custo da produção gerada em todo o sudeste do Pará. A obra está prevista para ser entregue no final de 2021. (Zeus Bandeira)

Comentários

Mais

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

José Divino Naves, mais conhecido como Dr. Naves, desembarcou às 16h30 deste sábado (18) em Marabá, após passar 5 meses…
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Passados 11 anos desde a realização do último censo nacional, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, uma associação sem…
Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou na noite desta sexta-feira que aprovou a indicação do medicamento baricitinibe para…
Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

O Pará contabilizou mais 51 casos de Covid-19 e 4 mortes causadas pela doença. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria…
“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“O Forma Pará, antes de qualquer coisa, é um programa que cuida de pessoas. E vocês também serão profissionais que…
Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

A família do adolescente Marcos Henrique dos Santos, de 14 anos, que foi morto na noite desta quinta-feira (16), no…