Correio de Carajás

Repórter Correio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Aja bolso!

O combustível já está mais caro em Marabá desde ontem (12). A gasolina comum que estava na média de R$ 6,67 nos postos, saltou para R$ 7,00. Já eram 77 dias sem aumento nas bombas, mas a Petrobras abre o ano praticando novo reajuste que incide sobre a gasolina e o diesel nas distribuidoras. Com a decisão, o preço médio de venda da gasolina da Petrobras para as distribuidoras passou de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro. Para o diesel, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras subiu de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro.

Acumulado

Leia mais:

A alta de 10,06% em 2021 na inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi puxada pelo aumento de 21,03% no grupo Transportes. Em 2020, o IPCA fechou o ano com alta de 4,52%. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o grupo foi afetado em 2021 principalmente pelos combustíveis.

Gasolina

O gerente do IPCA, Pedro Kislanov, destaca que, de longe, o principal impacto no índice anual foi da gasolina, que correspondeu a 2,34 pontos percentuais. Apesar da queda registrada em dezembro, a gasolina acumulou alta de 47,49% em 2021 e o etanol, de 62,23%.

Simples Nacional

O Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte de 2022, conhecido como Simples Nacional, já recebeu, desde 3 de janeiro, pedido de adesão de 195,25 mil empresários, segundo informação da Receita Federal. O resultado final será divulgado no dia 15 de fevereiro.

Prazo

As microempresas e empresas de pequeno porte podem fazer opção pelo Simples Nacional até 31 de janeiro. Para as empresas em atividade, a solicitação pode ser feita até o último dia útil (31). Se for aceita, valerá a partir de 1° de janeiro deste ano (em caráter retroativo). Para as empresas em início de atividade, o prazo para pedido de adesão é de 30 dias do último deferimento de inscrição (municipal ou estadual), desde que não tenham decorridos 60 dias da data de abertura do CNPJ.

Previsão do tempo

Ao contrário de ontem, que Marabá amanheceu sob temporal, a previsão de tempo para esta quinta-feira (13) é de “sol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora”. A informação é do site ClimaTempo.

Fauna e Flora

Portaria do Ministério do Meio Ambiente em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) institui a Plataforma de Anuência Única do Brasil – PAU Brasil, ferramenta de gestão e anuência para a importação e exportação de espécimes, produtos e subprodutos da fauna, da pesca e da flora nativas.

Ibama

A plataforma, que ficará sob controle do Ibama, funcionará em conjunto com o Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) do Ministério da Economia visando à emissão de documentos como licenças, autorizações, permissões e certificados.

Partidos de volta à TV

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o retorno da propaganda de partidos, extinta em 2017. Desta vez, sem compensação financeira aos canais. Antes, o espaço ocupado pelas legendas na televisão – não confundir com o horário eleitoral gratuito em ano de ida às urnas – era compensado com dedução em impostos federais. Agora, sem esse benefício fiscal, as emissoras serão obrigadas a ceder o espaço de sua programação no horário nobre, entre 19h30 e 22h30.

Biometria

O Governo Federal quer usar a verificação de biometria a partir do portal Gov.br para padronizar a emissão de novas carteiras de identidade. A medida estaria sendo elaborada pelos Ministérios da Economia e Justiça e Segurança Pública, por um decreto que deve ser publicado até março, segundo o Mobile Time. O documento também vai determinar como será possível emitir a versão digital desse documento, que terá o CPF como principal dado de identificação civil.

Reduzindo fraudes

O decreto que quer usar biometria para a emissão das carteiras de identidade vai incluir uma data de validade para o documento. Todos os estados brasileiros terão 12 meses para se adaptar ao despacho, a partir da data de publicação no Diário Oficial da União (DOU). O critério de verificação biométrica deve ajudar a reduzir fraudes e emissão de documentos falsificados. Mas a estratégia do governo federal é combiná-lo com mais um decreto publicado no final do ano passado.

Comentários

Repórter Correio

Chama a PF A Polícia Federal instaurou um inquérito para investigar os motivos da alteração na tonalidade das águas no…

Repórter Correio

Ano novo, práticas velhas Expurgado da política nos últimos anos, graças a um dos piores mandatos da história do município,…

Repórter Correio

Apoio ao comércio Comerciantes de Marabá atingidos pela cheia dos rios Tocantins e Itacaiúnas deverão receber apoio financeiro do Governo…

Repórter Correio

Emergência O governo do Pará decretou situação de emergência por causa das chuvas intensas que atingem cidades das regiões do…

Repórter Correio

39 anos O Jornal CORREIO, antigo Correio do Tocantins, comemora neste dia 15 de janeiro seus 39 anos de circulação…

Repórter Correio

Enchente O nível Rio Tocantins apresentou estabilidade nas últimas 48 horas, o que foi um alívio na visão das autoridades…