Correio de Carajás

Repórter Correio

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Enchente

Após um período de seguidos recuos, chegando a 8,09 metros acima do normal no dia 14, o Rio Tocantins voltou a subir de volume e ontem fechou o dia em 8,30 metros em Marabá. Segundo o Boletim de Vazões e Níveis da Eletronorte, deve amanhecer hoje em 8,40 metros e seguir nesse patamar com pouca variação a mais ou menos nos próximos três dias.

Covid em Marabá

Leia mais:

Marabá estava ontem com 95% de ocupação nos leitos para casos graves de covid-19, ou seja, 67 de 70 leitos abrigando pacientes. Destes, 28 são pessoas de Marabá. Nas enfermarias 36 de 47 leitos estão ocupados, ou 76% da capacidade. Aqui no município já foram 16,991 infectados e 346 óbitos. A taxa de letalidade está em 2%.

Crimes na internet

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (15) o projeto que amplia penas por crimes de furto e estelionato praticados com o uso de dispositivos eletrônicos como celulares, computadores e tablets. Oriundo do Senado, o texto aprovado foi o substitutivo do relator, deputado Vinicius Carvalho (Republicanos-SP). A proposta retorna para análise dos senadores. O projeto cria um agravante, com pena de reclusão de 4 a 8 anos, para o crime de furto realizado com o uso desses aparelhos, estejam ou não conectados à internet, seja com violação de senhas, mecanismos de segurança ou com o uso de programas invasores.

Crimes na internet II

Se o crime for praticado contra idoso ou vulnerável, a pena aumenta de um terço ao dobro, considerando-se o resultado. E, se for praticado com o uso de servidor de informática mantido fora do país, o aumento da pena pode ir de um terço a dois terços. Segundo Carvalho, a proposta vai punir com mais rigor golpes que se têm tornado comuns durante a pandemia de covid-19. O parlamentar afirmou que, somente em 2019, foram registradas 24 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos no Brasil.

Na Transamazônica

Está liberado o trânsito na rodovia BR-230, a Transamazônica, próximo ao município de Jacareacanga, sudoeste do Pará. Um grupo de manifestantes havia montado um acampamento para interditar a estrada. Eles protestavam contra ações de combate ao garimpo ilegal em terras indígenas da região.  De outro lado, garimpeiros estão em caravana a caminho de Brasília para pressionar o congresso a aprovar um projeto de lei que libera exploração mineral em terras indígenas.

Kit intubação

Em 975 cidades brasileiras, há risco de prefeituras e sistemas de saúde ficarem sem os remédios do kit intubação, usados no suporte ventilatório de pacientes com covid-19, como anestésicos e neurobloquedores. O total representa 33,2% das 2.938 cidades consultadas pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Desse total, 190 (6,5%) não responderam à pesquisa e 1.773 (60,3%) disseram que não passavam por esse problema naquele momento.

Kit intubação II

Na semana passada, autoridades de 1.207 municípios relataram o temor de desabastecimento do kit intubação, o que equivalia a 38,1% dos entrevistados. Assim, houve queda tanto em números absolutos quanto no percentual da amostra analisada pelo estudo.

Oxigênio

Entre os municípios pesquisados, 391 prefeituras citaram a possibilidade de falta de oxigênio para atendimento aos pacientes com covid-19. O número corresponde a 13,3% das autoridades locais ouvidas. Não responderam à consulta 63 prefeituras (2,1%) e 2.484 (84,5%) disseram não haver risco de desabastecimento agora. Assim como no caso do kit intubação, o resultado desta semana foi menor do que o da anterior, quando tal possibilidade foi relatada por 589 prefeituras.

Por mais vacinas

O Fórum de Governadores brasileiros se reuniu ontem (16) com representantes da secretária-geral adjunta da Organização das Nações Unidas (ONU), Amina Mohamed, e com representantes da Organização Mundial de Saúde (OMS) para solicitar auxílio na viabilização de mais doses de vacinas. Os governantes estaduais defenderam um tratamento especial ao Brasil como uma “ajuda humanitária” diante do reconhecimento dos órgãos internacionais de que o país é o novo centro da pandemia.

Covax

Os governadores solicitaram apoio das instituições internacionais para destravar o repasse de doses previstas no acordo do mecanismo Covax Facility, consórcio coordenado pela OMS. Segundo o coordenador do Fórum, o governador do Piauí, Wellington Dias, o Brasil teria direito a 9,1 milhões de doses oriundas do mecanismo, mas só recebeu até o momento 1 milhão.

Vacina em Marabá

A Secretaria Municipal de Saúde de Marabá (SMS) segue com a vacinação em segunda dose contra a covid para os idosos de mais 75 anos. Os que tinham data marcada entre 17 e 20 de abril, no entanto, ficaram para o dia 21. O atendimento nos pontos de vacinação é sempre de 8 às 17 horas. É necessário levar RG, CPF, comprovante de residência e Cartão SUS. Já a vacinação da primeira dose para os idosos com mais de 60 anos entrou em pausa desde ontem e será retomada para a semana, assim que chegarem novas remessas de doses.

Repórter Correio

Covid no Pará Até esta sexta-feira, dia 7, de acordo com a Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa), eram…

Covid em Marabá

Covid em Marabá Os leitos de UTI seguem com 100% de ocupação em Marabá, ou seja, 50 em 50 existentes.…

Repórter Correio

Enchente Embora lentamente, o nível do Rio Tocantins voltou a apresentar baixa e ontem estava em 8,34 metros acima do…

Repórter Correio

Covid no Pará O balanço da Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa) divulgado nesta sexta-feira (30/4), sobre a covid-19…

Repórter Correio

Alok no Pará Tido como o DJ mais importante, conhecido e requisitado do mundo, o brasileiro Alok está no Pará.…

Repórter Correio

Triste estatística Ao longo do dia de ontem Parauapebas ultrapassou pela primeira vez Marabá no número de óbitos por covid-19:…