Correio de Carajás

Repórter Correio 25/04/19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Desafio

Professor Gilberto Ferreira, do grupo Viva Mais, está liderando delegação de Marabá que partiu para o Ceará para tomar parte no Beach Run Brasil, circuito de corridas de rua que terá lugar em Jericoacoara, de 27 a 28 de abril. Daqui, embarcaram 10 pessoas nesta quarta-feira, rumo ao desafio. A ideia dos promotores do evento é unir a beleza do litoral cearense, com a paixão pelas corridas. Sucesso, ao grupo!

ICMS e voos pra Marabá?

Leia mais:

Durante inauguração da reforma e ampliação do Aeroporto João Corrêa da Rocha, em Marabá, o secretário Nacional de Aviação Civil (SAC), Ronei Saggioro Glanzmann, afirmou que o Governo Federal está trabalhando “arduamente” para atrair mais empresas de aviação para o Brasil, além de defender a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em relação ao combustível querosene de aviação (QAV), utilizado pelos aviões.

Voos

A afirmação foi feita quando questionado sobre a possibilidade de aumento do número de voos operando pelo terminal de Marabá. Atualmente, são apenas oito voos diários para quatro destinos: Belém, Parauapebas, Brasília e Belo Horizonte. As únicas companhias atuando são Azul, Gol e Latam.  Ronei Glanzmann também deixou bem claro que a ideia do governo Bolsonaro é abrir para o investimento estrangeiro na exploração de companhias no país. A medida passaria pela revogação de exigências previstas no Código Brasileiro de Aeronáutica para concessão de serviços aéreos públicos.

Terminal

Para a presidente da Infraero, Marta Seillier, em sua fala em Marabá a entrega da ampliação também deverá ser atrativo para mais operadores. “Sabemos que é uma região muito bem localizada e tem grande potencial para aumentar o número de voos. Já operamos muito mais voos e passageiros que operamos atualmente. O aeroporto está se recuperando da crise econômica”, disse ao CORREIO.

Hospital Regional

Definida como um conjunto de manifestações graves em todo o organismo produzidas por uma infecção, a sepse é uma das principais causas de morte nas Unidades de Terapia Intensiva. É por isso que o Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, implantou o Protocolo de Sepse, que determina as medidas para padronizar e agilizar o atendimento a pacientes com sepse e choque séptico atendidos na Unidade.

Hospital Regional II

De acordo com o diretor Técnico do Hospital Regional de Marabá, Cassiano Barbosa, o combate à sepse é um trabalho multiprofissional, que envolve médicos, enfermeiros, técnicos de Enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas, farmacêuticos e a equipe do Laboratório de Análises Clínicas. “Cada um desses profissionais tem um papel importante no atendimento ao paciente com sepse ou choque séptico. Dessa forma, conhecer suas causas, sintomas e formas de tratamento é essencial para reduzir a letalidade da doença”, afirma o diretor técnico.

Covid em Marabá

Após vários dias sem vagas de UTI em Marabá, ontem a situação passou a dar mostras de esperança: era de…

Repórter Correio

Covid no Pará Até esta sexta-feira, dia 7, de acordo com a Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa), eram…

Covid em Marabá

Covid em Marabá Os leitos de UTI seguem com 100% de ocupação em Marabá, ou seja, 50 em 50 existentes.…

Repórter Correio

Enchente Embora lentamente, o nível do Rio Tocantins voltou a apresentar baixa e ontem estava em 8,34 metros acima do…

Repórter Correio

Covid no Pará O balanço da Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa) divulgado nesta sexta-feira (30/4), sobre a covid-19…

Repórter Correio

Alok no Pará Tido como o DJ mais importante, conhecido e requisitado do mundo, o brasileiro Alok está no Pará.…