Correio de Carajás

Repórter Correio 24/10/2020

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Novo coronavírus

A pandemia ainda não acabou. Quase todos os leitos do Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá, estão ocupados por pacientes com a covid-19. A situação só não é crítica por que o Hospital de Campanha (HC) continua atendendo pacientes dos municípios da região. No HC, de 120 leitos, 29 se encontravam ocupados até ontem. No Regional, são 10 leitos de UTI exclusivos para covid, e nove estavam ocupados ontem por pacientes em estado mais crítico.

Novo coronavírus II

Leia mais:

Segundo Geane Dourado, diretora regional de regulação da Sespa, Tucuruí, Itupiranga, Nova Ipixuna, Rondon do Pará, São João e São Domingos do Araguaia estão entre os que mais têm mandado pacientes para tratamento de covid-19, o que dá uma mostra da situação desses municípios.

9 mil casos

Nesta sexta-feira (23) Marabá ultrapassou a marca de 9 mil casos diagnosticados de covid-19, com 8.677 pessoas recuperadas, o que dá um índice de recuperação de 96,5%. De outro lado, já são 210 óbitos na cidade, dois desses casos registrados ontem. No total, são 34 pacientes em tratamento em leitos de UTI e outros 18 em enfermarias. Outros 111 estão sendo tratados em domicílio.

Ferrovia

Um questionamento apresentado esta semana pelo Ministério Público Federal (MPF) e por organizações da sociedade civil ao Tribunal de Contas da União (TCU) sobre uma consulta a indígenas tem o potencial de paralisar o projeto de concessão da ferrovia Ferrogrão, uma das principais apostas do Brasil para escoar importante fatia da produção agrícola e de outros insumos. Com mais de 900 quilômetros, a ferrovia foi projetada para levar produtos agrícolas do Centro-Oeste até os canais de exportação ao norte do país, assim como seria importante modal para a importação de fertilizantes e derivados de petróleo.

Ferrovia II

A expectativa de investimento na concessão, que vai cortar áreas de florestas na região amazônica, é de vários bilhões de reais, e atrai interesse das principais tradings do setor de grãos do Brasil. A Ferrogrão também deverá aliviar o tráfego de caminhões na BR-163, em trecho no Pará que foi alvo de protestos de indígenas da etnia Kayapó em agosto – o bloqueio, que teve o projeto da ferrovia com um dos motivos, prejudicou o transporte de grãos. No mais recente movimento, o MPF pediu ao TCU a proibição da licitação da Ferrogrão, que ligará o norte do Mato Grosso a Itaituba, nas margens do rio Tapajós, no Pará

Vacina

A farmacêutica União Química informou ontem (23) que assinou acordo com o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) para produzir a vacina russa Sputnik V contra a Covid-19 a partir da segunda quinzena de novembro. A empresa disse que firmou um acordo de confidencialidade que a impede de fornecer quaisquer detalhes técnicos ou científicos. O laboratório ainda precisa obter aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a produção.

Repórter Correio

Covid no Pará Até esta sexta-feira, dia 7, de acordo com a Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa), eram…

Covid em Marabá

Covid em Marabá Os leitos de UTI seguem com 100% de ocupação em Marabá, ou seja, 50 em 50 existentes.…

Repórter Correio

Enchente Embora lentamente, o nível do Rio Tocantins voltou a apresentar baixa e ontem estava em 8,34 metros acima do…

Repórter Correio

Covid no Pará O balanço da Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa) divulgado nesta sexta-feira (30/4), sobre a covid-19…

Repórter Correio

Alok no Pará Tido como o DJ mais importante, conhecido e requisitado do mundo, o brasileiro Alok está no Pará.…

Repórter Correio

Triste estatística Ao longo do dia de ontem Parauapebas ultrapassou pela primeira vez Marabá no número de óbitos por covid-19:…