Correio de Carajás

Professores aposentados não recebem retroativo e Ipasemar cobra Prefeitura

Professores da educação municipal foram até o Ipasemar protestar / Foto: Evangelista Rocha
Professores da educação municipal foram até o Ipasemar protestar / Foto: Evangelista Rocha
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Na manhã desta segunda-feira (8), os professores da rede municipal de educação de Marabá voltaram a reivindicar o pagamento do retroativo do piso salarial e o enquadramento nos salários. Nessa terceira vez, na sede do Ipasemar (Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Marabá). A questão agora é que nem mesmo os servidores aposentados receberam o retroativo do piso salarial.

Com uma faixa com o pedido “Prefeito, exigimos o pagamento retroativo e o reajuste de 2020 dos aposentados” e um carro de som com músicas cobrando os direitos, o grupo se reuniu à frente do Instituto e cobrava explicações para o depósito pela metade do retroativo dos professores e o não pagamento do retroativo dos aposentados.

A diretora da Subsede de Marabá do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp), Joyce Cordeiro Rebelo, informou que a categoria se reuniu com a presidente do Ipasemar, Nilvana Monteiro Sampaio Ximenes, para tratar do assunto.

Leia mais:

“Reforçamos que não vamos parar com a nossa luta, pois o Ipasemar deve ser reunir com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e o prefeito Tião Miranda, para que ele autorize o pagamento dos aposentados. Quem começou essa política de ‘poupança’ foi ele [Tião] e isso está saindo como um prejuízo para nós”, alegou Joyce ao usar o microfone do carro de som.

A diretora do Sintepp ainda convocou os aposentados para uma nova manifestação na quinta-feira (11), com a finalidade de cobrar os pagamentos não realizados. “Em abril já vem o desconto dos 14% e isso vai gerar uma perda de 3% no salário, sem o reajuste. A Prefeitura possui dinheiro na conta para fazer o pagamento e precisa quitar essa dívida com os educadores”, cobrou Joyce.

Domingas Ximenes reforça que professores não são baderneiros e querem apenas seus direitos / Foto: Evangelista Rocha

A professora Domingas Ximenes posicionou que a manifestação não é em vão e que a luta é por direitos garantidos em lei. “Queremos que o prefeito se sensibilize, porque ele é um ser humano como nós que um dia irá se aposentar. Até o Ipasemar quer entender o que está acontecendo, por que que esse pagamento não foi realizado”, completou.

A presidente do Instituto, Nilvana Sampaio, encaminhou um ofício para a secretária Municipal de Educação, Marilza Leite, cobrando informações sobre como se deu o complemento do piso de 2020; por que não foi realizada a dedução de contribuição previdenciária; como se deu o cálculo; qual o percentual usado; e se houve alteração do piso salarial após o pagamento do complemento.

A Semed terá um prazo de cinco dias para responder aos questionamentos do Ipasemar para que a autarquia municipal possa adotar as medidas cabíveis.

O Portal Correio solicitou um posicionamento da Prefeitura Municipal sobre a manifestação, que respondeu com a seguinte nota:

“A Secretaria de Educação, juntamente com o Conselho do Fundeb, está verificando a situação caso a caso e em breve deve apresentar o plano para pagamento desta segunda parcela do retroativo em uma reunião conjunta com o sindicato. A secretaria informa que os salários de janeiro já foram pagos, incluindo um sexto de férias para a classe dos educadores no valor de 1,5 milhão de reais”. (Zeus Bandeira e Evangelista Rocha)

Comentários

Mais

Fiocruz pede inclusão de BioManguinhos como produtor de IFA nacional

Fiocruz pede inclusão de BioManguinhos como produtor de IFA nacional

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz (Bio-Manguinhos/Fiocruz), encaminhou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o…
OMS declara a B.1.1.529 como 'variante de preocupação' e dá o nome de 'ômicron'

OMS declara a B.1.1.529 como 'variante de preocupação' e dá o nome de 'ômicron'

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a B.1.1.529 como uma “variante de preocupação” e escolheu como nome “ômicron”. Com essa classificação, a nova…
Prefeitura de Marabá cancela réveillon, mas divulga no mesmo dia grande evento esportivo

Prefeitura de Marabá cancela réveillon, mas divulga no mesmo dia grande evento esportivo

Nesta quinta-feira (25), a Prefeitura Municipal de Marabá, por meio do seu site oficial, divulgou uma nota confirmando o cancelamento…
Folha não publicou tuíte questionando se absolvição de jovem nos EUA pode estimular bolsonaristas a atirarem contra manifestantes no Brasil

Folha não publicou tuíte questionando se absolvição de jovem nos EUA pode estimular bolsonaristas a atirarem contra manifestantes no Brasil

Falso É falsa a montagem que circula no Facebook simulando tuíte do jornal Folha de S.Paulo com o título “A…
Turismo nacional deve encerrar o ano com crescimento de 16%

Turismo nacional deve encerrar o ano com crescimento de 16%

O turismo brasileiro deve terminar o ano com crescimento de 16% e faturamento de R$ 130 bilhões, 22% inferior ao…
Atraso na entrega e propaganda enganosa lideram reclamações na Black Friday

Atraso na entrega e propaganda enganosa lideram reclamações na Black Friday

As reclamações de consumidores devido a atrasos em entregas de produtos lideram o ranking nesta Black Friday, representando 20,94%. Segundo levantamento…