Correio de Carajás

Preso por ameaça à namorada se enforca em cela

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Utilizando a própria camiseta, o operador de betoneira Delvan Jardim Santana, 34 anos, se enforcou na tarde de ontem, quinta-feira (31), enquanto estava recolhido sozinho na cela da 21ª Seccional Urbana de Polícia Civil, na Folha 30, após ter sido autuado por ameaça contra a namorada, à luz da Lei Maria da Penha, que reprime a violência doméstica.

Dois familiares dele, Paulino Jardim Santana e Ronicler Santana, informaram ao Correio de Carajás, que ele foi preso ainda pela manhã, por volta das 11 horas. Após ingerir bebida alcoólica, Delvan teria ido à casa da namorada, no Bairro Liberdade, e tentado arrebentar a porta da residência.

O relacionamento durava pouco mais de um ano e, ainda segundo os familiares, não era comum Delvan beber, porém quando o fazia apresentava comportamento violento. Eles acrescentam que a mulher sequer estava na residência, mas que vizinhos, assustados com a cena, acionaram a Polícia Militar.

Leia mais:

Na Delegacia de Polícia Civil, foi realizada a autuação em flagrante e Delvan foi conduzido à cela. Os familiares alegam que a namorada dele teria ido junto até a Seccional, tentando evitar que ele fosse preso. Ocorre que o delito é sujeito a acionamento penal público incondicionado, ou seja, não necessita que a vítima impulsione a investigação ou ajuizamento de ação, basta que haja denúncia.

O delegado responsável pelo caso não arbitrou fiança e Delvan seria transferido na manhã de hoje, sexta-feira (1º), para o Centro de Triagem Masculino de Marabá (CTMM), de onde seria levado ao Fórum de Marabá, para audiência de custódia onde seria definido se permaneceria preso ou não.

Antes disso, no entanto, por volta das 17 horas de ontem, a família foi informada que ele havia cometido suicídio. Delvan utilizou a camiseta amarrada à grade da cela como forca. Conforme os parentes da vítima, eles vão aguardar o laudo do Instituto Médico Legal (IML) para ter certeza de que se tratou de suicídio. “Se foi ele que se matou mesmo o que vamos fazer? Nada”, comentou Ronicler.

Por fim, informaram que Delvan era pessoa boa e bastante trabalhadora. O Correio de Carajás esteve na Seccional Urbana na manhã de hoje, sexta, mas devido ao ponto facultativo decretado pelo Governo do Estado do Pará, não conseguiu localizar o diretor, delegado Vinícius das Neves, para falar do caso. (Luciana Marschall – com informações de Josseli Carvalho)

Comentários

Mais

Caso Henry: as agressões, segundo a babá

Caso Henry: as agressões, segundo a babá

O novo depoimento de Thayná Ferreira, babá de Henry Borel, sobre supostas agressões de Dr. Jairinho contra o menino, trouxe mais detalhes da…
Homem agride e deixa hematoma na perna da companheira

Homem agride e deixa hematoma na perna da companheira

Mais um caso de violência doméstica foi registrado em Marabá. Na noite desta terça-feira (13), um homem agrediu sua companheira,…
Mulher que matou o marido já está solta

Mulher que matou o marido já está solta

Acredite: Greice Quele Leal dos Santos (27 anos), presa em flagrante pelo assassinato do companheiro dela, Alex Vilarins de Sousa…
Casal morre em acidente de trânsito na Transamazônica

Casal morre em acidente de trânsito na Transamazônica

Um casal morreu em trágico acidente de trânsito na Rodovia BR-230 (Transamazônica) na tarde de domingo (11). As vítimas foram…
Polícia Civil apreende mais de R$ 1 milhão em espécie durante operação contra o tráfico de drogas no Pará

Polícia Civil apreende mais de R$ 1 milhão em espécie durante operação contra o tráfico de drogas no Pará

A Polícia Civil realizou na manhã desta terça-feira (13), a operação ‘Farinha’ que investiga crimes de associação ao tráfico, milícia…
Embriagado, guarda municipal atira em via pública

Embriagado, guarda municipal atira em via pública

Um agente da Guarda Municipal foi preso acusado de estar atirando em via pública, enquanto embriagado e fora de serviço…