Correio de Carajás

Prefeitura de Parauapebas lança Programa de Desenvolvimento Rural

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Com uma vasta programação, no Parque de Exposições Lázaro de Deus, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror), lançou hoje, quinta-feira, 23, o Programa de Desenvolvimento Rural de Parauapebas. A programação, que começou às 9 horas e encerrou no início da tarde, contou com as presenças do prefeito Darcir Lermen (PMDB), secretário municipal de Produção Rural, Eurival Martins, o Totô, e de representantes do Banco do Brasil (BB), Banco da Amazônia, Sincredi e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

Também prestigiaram o evento o superintendente do Incra em Marabá, Asdrubal Bentes, diversas autoridades do município e representantes dos produtores rurais. Agricultores de projetos apoiados pelo município levaram para evento amostras dos produtos que estão produzindo após receberem assistência técnica e passarem por curso de qualificação.

Entre as novidades expostas no evento estavam macarrão feito com beterraba e doces de macaxeira. As iguarias forem desenvolvidas pelas agricultoras da comunidade Boa Esperança, que faz divisa com o município de Canaã dos Carajás, distante 35 quilômetros do centro de Parauapebas.   

Leia mais:

O Programa de Desenvolvimento Rural, elaborado pela Sempor, engloba um conjunto de ações realizadas no campo pelo governo municipal, ao longo deste ano, e apresenta as diretrizes para a produção rural em 2018 em vários segmentos produtivos, entre serviços estruturais e política de incentivo, especialmente para o pequeno produtor. Durante o evento foi apresentado ainda o diagnóstico completo da atividade rural do município.

Prefeito Darci Lermen, tão logo chegou de Brasília, onde acompanhou a votação da Medida Provisória que aumentou a alíquota da Compensação Financeira por Exploração de Recursos Minerais (Cfem) de 2% sobre o lucro líquido para 3,5% sobre o bruto, seguiu para o evento e anunciou que vai iniciar um debate para criação de lei que destine parte dos recursos do imposto para a agricultura. Darci também anunciou que na próxima semana deve assinar, em Brasília, o convênio para asfaltamento da estrada que dará acesso à Vila Valentim Serra, zona rural do município.

O prefeito informou ainda que cerca de 90% do projeto de macrodrenagem já está concluído e que ainda no primeiro semestre de 2018 deve ser aprovado para execução. Visivelmente emocionado, pela vitória na luta pelo aumento da Cfem, o prefeito agora espera que o presidente Michel Temer sancione a MP, que vai aumentar de formar substancial a arrecadação de Parauapebas, que tem direito a 60% dos royalties da mineração. 

Segundo o secretário de Produção Rural, Eurival Martins, o Totô, o intuito do programa lançado hoje é melhorar a qualidade de vida do homem do campo por meio do aumento da produtividade. “As ações vão desde assistência técnica, atividades de mecanização do solo, melhoramento de sementes à facilitação do escoamento da produção para que, assim, a vida da população que está no campo seja melhor do que é hoje”, destaca Totô.

Ele observa que desde que assumiu o cargo, em janeiro, traçou como programa de governo levar a secretaria para próximo do agricultor e manter o diálogo permanente com as entidades e organizações que dão apoio ao homem do campo. “Hoje é um dia de muita festa porque estamos celebrando as conquistas que já obtivemos e projetando os novos passos a serem dados, com o objetivo de fortalecer o setor agrícola, com todo aporte principalmente aos pequenos agricultores, e tornar Parauapebas um grande produtor rural da região”, espera o secretário.  

A meta, adianta Totô, é aumentar a produção em ritmo de escala, para atender o mercado local o ano todo, e investir também em verticalização de produtos, para combater o desperdício. “Essa história de dizer que não há produção no campo, não é verdade. Agora, há muito desperdício. Se a gente der uma passada agora no campo, vamos encontrar o desperdício grande de frutas, que poderiam ser beneficiadas para virar suco, compotas, doces e outros derivados. Por isso, vamos investir cada vez mais em cursos de capacitação, voltadas ao produtor rural”, frisa Eurival Martins. 

Segundo o censo agropecuário, a criação de gado ainda representa a maior parte da produção no campo, contribuindo com 34,7% do setor produtivo, conforme levantamento realizado com 2,2 mil produtores rurais.

As chamadas culturas temporárias, por sua vez, representam juntas 31,32% do total. São assim chamadas porque possuem curto período de vida, em média um ano, quando se produz arroz, feijão, legumes em geral. Com o mapa agrícola montado, a Sempror já começou a executar o Plano Safra municipal, o projeto “Plantar Parauapebas” e vem desenvolvendo outras propostas quem fazem parte do programa de desenvolvimento rural.

Com as medidas executadas este ano, mais de 1,7 mil famílias já foram beneficiadas com o Plano Safra e com o cultivo da olericultura. Como consequência direta, o programa de desenvolvimento visa, inclusive, garantir ao produtor a obtenção de renda e a geração de postos de trabalho, fazendo crescer a economia local, aproveitando o potencial agrícola de Parauapebas.

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Parauapebas (Siproduz), João Barreto, parabenizou o governo municipal pelo projeto, que incentiva o homem do campo e fortalece a produção agrícola do município. Ele destacou esperar que, já partir do ano que vem, Parauapebas comece a colher os frutos das iniciativas que estão sendo feitas e que o Siproduz está de mãos dadas com todas as ações que beneficiem o produtor rural.

O gerente geral do Banco da Amazônia, Clebson Lopes, ressaltou que era uma honra para a instituição bancária estar participando desse momento ímpar para Parauapebas. Ele ressalta que o Banco da Amazônia apoia os projetos de desenvolvimento sustentável em toda região.

“Dentro dessa missão, a gente tem colocado como meta, assistir o município de Parauapebas, com a maior quantidade de recursos possíveis. Ainda este ano estaremos finalizando o financiamento de R$ 9 milhões para agricultura familiar. É um valor significativo, mas muito além do que o município precisa”, observa o gerente. (Tina Santos)

    

 

Com uma vasta programação, no Parque de Exposições Lázaro de Deus, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror), lançou hoje, quinta-feira, 23, o Programa de Desenvolvimento Rural de Parauapebas. A programação, que começou às 9 horas e encerrou no início da tarde, contou com as presenças do prefeito Darcir Lermen (PMDB), secretário municipal de Produção Rural, Eurival Martins, o Totô, e de representantes do Banco do Brasil (BB), Banco da Amazônia, Sincredi e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

Também prestigiaram o evento o superintendente do Incra em Marabá, Asdrubal Bentes, diversas autoridades do município e representantes dos produtores rurais. Agricultores de projetos apoiados pelo município levaram para evento amostras dos produtos que estão produzindo após receberem assistência técnica e passarem por curso de qualificação.

Entre as novidades expostas no evento estavam macarrão feito com beterraba e doces de macaxeira. As iguarias forem desenvolvidas pelas agricultoras da comunidade Boa Esperança, que faz divisa com o município de Canaã dos Carajás, distante 35 quilômetros do centro de Parauapebas.   

O Programa de Desenvolvimento Rural, elaborado pela Sempor, engloba um conjunto de ações realizadas no campo pelo governo municipal, ao longo deste ano, e apresenta as diretrizes para a produção rural em 2018 em vários segmentos produtivos, entre serviços estruturais e política de incentivo, especialmente para o pequeno produtor. Durante o evento foi apresentado ainda o diagnóstico completo da atividade rural do município.

Prefeito Darci Lermen, tão logo chegou de Brasília, onde acompanhou a votação da Medida Provisória que aumentou a alíquota da Compensação Financeira por Exploração de Recursos Minerais (Cfem) de 2% sobre o lucro líquido para 3,5% sobre o bruto, seguiu para o evento e anunciou que vai iniciar um debate para criação de lei que destine parte dos recursos do imposto para a agricultura. Darci também anunciou que na próxima semana deve assinar, em Brasília, o convênio para asfaltamento da estrada que dará acesso à Vila Valentim Serra, zona rural do município.

O prefeito informou ainda que cerca de 90% do projeto de macrodrenagem já está concluído e que ainda no primeiro semestre de 2018 deve ser aprovado para execução. Visivelmente emocionado, pela vitória na luta pelo aumento da Cfem, o prefeito agora espera que o presidente Michel Temer sancione a MP, que vai aumentar de formar substancial a arrecadação de Parauapebas, que tem direito a 60% dos royalties da mineração. 

Segundo o secretário de Produção Rural, Eurival Martins, o Totô, o intuito do programa lançado hoje é melhorar a qualidade de vida do homem do campo por meio do aumento da produtividade. “As ações vão desde assistência técnica, atividades de mecanização do solo, melhoramento de sementes à facilitação do escoamento da produção para que, assim, a vida da população que está no campo seja melhor do que é hoje”, destaca Totô.

Ele observa que desde que assumiu o cargo, em janeiro, traçou como programa de governo levar a secretaria para próximo do agricultor e manter o diálogo permanente com as entidades e organizações que dão apoio ao homem do campo. “Hoje é um dia de muita festa porque estamos celebrando as conquistas que já obtivemos e projetando os novos passos a serem dados, com o objetivo de fortalecer o setor agrícola, com todo aporte principalmente aos pequenos agricultores, e tornar Parauapebas um grande produtor rural da região”, espera o secretário.  

A meta, adianta Totô, é aumentar a produção em ritmo de escala, para atender o mercado local o ano todo, e investir também em verticalização de produtos, para combater o desperdício. “Essa história de dizer que não há produção no campo, não é verdade. Agora, há muito desperdício. Se a gente der uma passada agora no campo, vamos encontrar o desperdício grande de frutas, que poderiam ser beneficiadas para virar suco, compotas, doces e outros derivados. Por isso, vamos investir cada vez mais em cursos de capacitação, voltadas ao produtor rural”, frisa Eurival Martins. 

Segundo o censo agropecuário, a criação de gado ainda representa a maior parte da produção no campo, contribuindo com 34,7% do setor produtivo, conforme levantamento realizado com 2,2 mil produtores rurais.

As chamadas culturas temporárias, por sua vez, representam juntas 31,32% do total. São assim chamadas porque possuem curto período de vida, em média um ano, quando se produz arroz, feijão, legumes em geral. Com o mapa agrícola montado, a Sempror já começou a executar o Plano Safra municipal, o projeto “Plantar Parauapebas” e vem desenvolvendo outras propostas quem fazem parte do programa de desenvolvimento rural.

Com as medidas executadas este ano, mais de 1,7 mil famílias já foram beneficiadas com o Plano Safra e com o cultivo da olericultura. Como consequência direta, o programa de desenvolvimento visa, inclusive, garantir ao produtor a obtenção de renda e a geração de postos de trabalho, fazendo crescer a economia local, aproveitando o potencial agrícola de Parauapebas.

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Parauapebas (Siproduz), João Barreto, parabenizou o governo municipal pelo projeto, que incentiva o homem do campo e fortalece a produção agrícola do município. Ele destacou esperar que, já partir do ano que vem, Parauapebas comece a colher os frutos das iniciativas que estão sendo feitas e que o Siproduz está de mãos dadas com todas as ações que beneficiem o produtor rural.

O gerente geral do Banco da Amazônia, Clebson Lopes, ressaltou que era uma honra para a instituição bancária estar participando desse momento ímpar para Parauapebas. Ele ressalta que o Banco da Amazônia apoia os projetos de desenvolvimento sustentável em toda região.

“Dentro dessa missão, a gente tem colocado como meta, assistir o município de Parauapebas, com a maior quantidade de recursos possíveis. Ainda este ano estaremos finalizando o financiamento de R$ 9 milhões para agricultura familiar. É um valor significativo, mas muito além do que o município precisa”, observa o gerente. (Tina Santos)

    

 

Comentários

Mais

Inscrições para Programa de Estágio foram prorrogadas até dia 21

Inscrições para Programa de Estágio foram prorrogadas até dia 21

O Grupo Equatorial Energia prorrogou até esta quarta-feira, dia 21, as inscrições para o processo seletivo do seu Programa de…
Mulher é atacada por dois pitbulls em Conceição do Araguaia

Mulher é atacada por dois pitbulls em Conceição do Araguaia

Uma mulher foi atacada por dois cachorros da raça pitbull em Conceição do Araguaia, no sul do Estado. O fato…
Políticas públicas garantem defesa de direitos dos Povos Indígenas no Pará

Políticas públicas garantem defesa de direitos dos Povos Indígenas no Pará

O técnico agrícola Raimundo Delival é extensionista rural da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) há…
Média de mortes em 2020 não foi menor que em 2019

Média de mortes em 2020 não foi menor que em 2019

Postagem do cantor Roger Moreira no Twitter usa dados antigos e incompletos de mortes por covid-19 no Brasil. Print do…
Casa da Cultura lança oficina virtual e gratuita de grafismo indígena

Casa da Cultura lança oficina virtual e gratuita de grafismo indígena

No Dia do Índio é comum as crianças chegarem da escola com o rosto pintado e um cocar na cabeça.…
Pará atinge o segundo lugar no ranking nacional de vacinação contra Covid-19

Pará atinge o segundo lugar no ranking nacional de vacinação contra Covid-19

O Pará já é o segundo estado que mais aplicou doses de vacinas contra a Covid-19 entregues pelo governo federal,…