Correio de Carajás

Após muita discussão, indígenas concordam com nomeação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Mesmo diante dos protestos de caciques e guerreiros da etnia Kaiapó, o ex-vereador Lázaro Marinho foi empossado como coordenador distrital de Saúde Indígena, pelo Ministério da Saúde. O termo de posse foi assinado e atestado pela chefe do Serviço de Gestão de Pessoas do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde, Maria do Socorro Lima, em Belém.

No início da tarde de ontem, quinta-feira (23), o conselho de caciques das aldeias localizadas nos municípios de Pau D’arco, Cumaru do Norte, Bannach, São Félix do Xingu, Santana do Araguaia e Ourilândia do Norte se reuniu no auditório da sede da Distrital de Saúde, em Redenção, para discutir e chegar a um acordo sobre o impasse que foi gerado com divulgação da nomeação de Lázaro Marinho, indicado pela deputada federal Júlia Marinho.

Depois de mais de quatro horas de diálogo, os caciques chegaram a um acordo e resolveram deixar que Marinho tome assento como coordenador. De acordo com uma das lideranças, o acordo foi para evitar uma cisão na nação kaiapó.

Leia mais:

A princípio, grande parte da comunidade indígena não concordava com a nomeação do ex-vereador para gerir a saúde indígena. Houve vários protestos, ocupação do prédio da Desei, manifestação nas ruas e até a interrupção de uma cerimônia de inauguração de obra em Redenção, da qual o Ministro da Integração Nacional Helder Barbalho, participava juntamente com uma comitiva de lideranças políticas e deputados estaduais e federais.

Na oportunidade, um dos caciques entregou um documento nas mãos do ministro para que fosse entregue ao presidente Michel Temer.  Ao final da reunião prevaleceu a articulação de Lázaro Marinho, que acabou conquistando a simpatia de alguns líderes indígenas e estes se encarregaram de convencer os demais a deixá-lo atuar. (Dinho Santos)

Mesmo diante dos protestos de caciques e guerreiros da etnia Kaiapó, o ex-vereador Lázaro Marinho foi empossado como coordenador distrital de Saúde Indígena, pelo Ministério da Saúde. O termo de posse foi assinado e atestado pela chefe do Serviço de Gestão de Pessoas do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde, Maria do Socorro Lima, em Belém.

No início da tarde de ontem, quinta-feira (23), o conselho de caciques das aldeias localizadas nos municípios de Pau D’arco, Cumaru do Norte, Bannach, São Félix do Xingu, Santana do Araguaia e Ourilândia do Norte se reuniu no auditório da sede da Distrital de Saúde, em Redenção, para discutir e chegar a um acordo sobre o impasse que foi gerado com divulgação da nomeação de Lázaro Marinho, indicado pela deputada federal Júlia Marinho.

Depois de mais de quatro horas de diálogo, os caciques chegaram a um acordo e resolveram deixar que Marinho tome assento como coordenador. De acordo com uma das lideranças, o acordo foi para evitar uma cisão na nação kaiapó.

A princípio, grande parte da comunidade indígena não concordava com a nomeação do ex-vereador para gerir a saúde indígena. Houve vários protestos, ocupação do prédio da Desei, manifestação nas ruas e até a interrupção de uma cerimônia de inauguração de obra em Redenção, da qual o Ministro da Integração Nacional Helder Barbalho, participava juntamente com uma comitiva de lideranças políticas e deputados estaduais e federais.

Na oportunidade, um dos caciques entregou um documento nas mãos do ministro para que fosse entregue ao presidente Michel Temer.  Ao final da reunião prevaleceu a articulação de Lázaro Marinho, que acabou conquistando a simpatia de alguns líderes indígenas e estes se encarregaram de convencer os demais a deixá-lo atuar. (Dinho Santos)

Comentários

Mais

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Um convênio assinado hoje (14) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a agência internacional Central Internacional para a Compra de…
Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Em 2020, foram abertas 3,3 milhões de novas empresas, segundo levantamento da Serasa Experian. O número representa um crescimento de…
Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Mais da metade dos brasileiros entrevistados por uma pesquisa declararam que sua saúde emocional e mental piorou desde o início…
Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

A segunda bebida mais consumida no mundo é também aquela que hoje serve como instrumento para aproximar ainda mais as…
Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Termina hoje (14), às 23h59, o prazo de inscrições para o processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do primeiro semestre…
Decisão judicial ratifica atuação da Arcon no combate ao transporte clandestino

Decisão judicial ratifica atuação da Arcon no combate ao transporte clandestino

Decisão favorável do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA), no final do mês passado, ratifica o poder de…