Correio de Carajás

Polícia de Parauapebas prende último envolvido em decapitação gravada

Jardel foi preso com drogas, nesta terça, em Parauapebas (Foto: Ronaldo Modesto)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A prisão de Jardel Ferreira da Silva, o Lolô, de 21 anos, nesta terça-feira (9), encerra a investigação da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil de Parauapebas sobre a morte de Wendel Fabricio Correia, o De Belém, de 19 anos. A vítima foi decapitada em fevereiro de 2019, em um crime gravado em vídeo e divulgado nas redes sociais.
Jardel foi encaminhado à 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil pela Polícia Militar, nesta quarta-feira (9), ao ser detido em posse de droga no Bairro dos Minérios, em companhia de Iago Braga Batista, de 19 anos.
Enquanto ele era autuado em flagrante pelo crime de tráfico de entorpecentes, foi identificado e cumprido o mandado de prisão preventiva requerido pela Delegacia de Homicídios por envolvimento na morte de Wendel.
Jader é o quarto integrante da quadrilha acusada de assassinar Wendel e, conforme as investigações, a morte foi motivada por briga entre duas facções rivais que atuam no município.
“A prisão dele finaliza a investigação de um crime bárbaro, sobre o qual até correram imagens do momento de execução da vítima”, afirmou a delegada Yanna Azevedo, responsável pela investigação, ao Correio de Carajás. A autoridade policial não divulgou informações acerca do depoimento prestado pelo acusado.
Além dele, ainda em 2019, foram presos Denilson Santos Vera, o “Dim”, de 19 anos, e Nelson Ferreira da Silva, o “Parauapebas”, de 24 anos. Um adolescente com 17 anos à época do crime foi apreendido.
Em abril do ano passado o Ministério Público do Estado do Pará denunciou a quadrilha pelos crimes de homicídio qualificado, cárcere privado e tortura. Além dos três adultos presos, foi acusado, ainda, Antônio Carlos de Sousa da Silva, conhecido como Tranca Rua, apontado como o mandante do crime.
Tranca Rua foi preso em setembro de 2019 acusado de participação no assassinato do borracheiro Edmar de Jesus, ocorrido em julho daquele ano.
DROGAS
Conforme registro policial, nesta terça Jardel e Iago caminhavam pela Rua 27 quando viram a viatura da PM e começaram a correr. A atitude chamou a atenção e ambos foram alcançados e revistados.
De acordo com os policiais, foi encontrada uma quantidade de maconha e os dois confessaram que pretendiam comercializar o entorpecente. Na residência de Iago, no Bairro Nova Vitória, mais droga foi encontrada, totalizando 490 gramas da erva. (Luciana Marschall – com informações de Ronaldo Modesto)

Comentários

Mais

Foragido há 10 anos é capturado em Parauapebas

Foragido há 10 anos é capturado em Parauapebas

Na noite desta quarta-feira (4), a Polícia Militar de Parauapebas fazia rondas pelo Bairro Vale do Sol ao avistar Bráulio…
Mulher é estuprada em via pública em Marabá

Mulher é estuprada em via pública em Marabá

Uma mulher foi estuprada na madrugada desta quinta-feira (5) no Bairro Jardim Vitória, Núcleo Cidade Nova, em Marabá. A Polícia…
Dupla é presa em Parauapebas por desmanche de motos roubadas

Dupla é presa em Parauapebas por desmanche de motos roubadas

Por volta das 14 horas desta última quarta-feira, dia 4, a Policia Militar de Parauapebas, por meio de uma denúncia…
Traficante da Vila do Rato diz ser só usuário após ser preso por polícias

Traficante da Vila do Rato diz ser só usuário após ser preso por polícias

Na madrugada desta quinta-feira, dia 5, por volta de 2 horas, uma viatura da Polícia Militar, que fazia ronda às…
Drogômetros começam a ser testados em rodovias

Drogômetros começam a ser testados em rodovias

Os testes iniciais para a pesquisa que vai definir os requisitos técnico-científicos para homologação dos “drogômetros” no Brasil começaram esta…
Sem-terra denunciam ameaças de madeireiros

Sem-terra denunciam ameaças de madeireiros

Uma área na zona rural do município de Moju, próximo das margens da PA-150, pertencente à Embrapa, mas que não…