Correio de Carajás

Plano de Preservação: Expedição mapeia Bacia do Tocantins

Rio Tocantins está sendo mapeado para elaboração de plano de recuperação hidroambiental
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A segunda expedição de técnicos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) na bacia hidrográfica do rio Tocantins percorreu, ao longo de onze dias, cerca de 4 mil quilômetros nos estados do Pará e Tocantins. O objetivo foi coletar dados primários e identificar características geográficas, ambientais, culturais e socioeconômicas para a elaboração do Plano Nascente Tocantins-Araguaia. As informações levantadas foram registradas por meio de georreferenciamento, fotografias, entrevistas, relatórios, entre outros documentos.

O ponto de partida da expedição foi na confluência dos rios Tocantins e Araguaia, na região do Bico do Papagaio, na divisa entre os estados do Maranhão, Pará e Tocantins. De lá, os técnicos seguiram para o encontro dos rios Itacaiunas e Tocantins, em Marabá, onde também foi possível observar a prática da pecuária, base da economia do município.

“É importante realizar esse tipo de expedição, com o levantamento e o registro de informações em campo, para que a Codevasf saiba a real situação da área e planeje ações de desenvolvimento de forma integrada e sustentável compatíveis com as vocações da região”, afirmou o analista em Desenvolvimento Regional Eduardo Motta, especialista da Assessoria da Presidência da Companhia.

Leia mais:

Ainda no Pará, em Parauapebas, o trabalho de campo incluiu, por exemplo, o registro da atividade de mineração e das unidades de conservação ambiental. No município de Tucuruí, foram observados aspectos relacionados à produção de energia, ao nível dos reservatórios de água e às eclusas, que possibilitam a navegação no rio Tocantins. Já em Barcarena, a equipe coletou informações associadas às atividades do porto fluvial – um dos mais importantes do estado – e aos igarapés e às praias da ilha de Trambioca. Depois, nos municípios paraenses de Goianésia do Pará, Tailândia e Moju foram examinados a prática da pecuária; o cultivo de milho, soja, dendê e açaí; e o extrativismo de frutos nativos, com destaque para castanha, cupuaçu e bacuri.

Os técnicos da Codevasf também estiveram em Belém para coletar dados sobre recursos hídricos, cultura e turismo, além de dialogar com possíveis parceiros, como o Museu Paraense Emílio Goeldi – instituição de pesquisa vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Para finalizar a expedição, a equipe visitou vários municípios na Ilha de Marajó, onde está localizada a foz do rio Tocantins, maior arquipélago flúvio-marítimo do mundo, banhada pelo Oceano Atlântico e pelos rios Tocantins e Amazonas, que se destaca na criação de búfalos e no turismo.

“Existem várias potencialidades e oportunidades para a empresa explorar na bacia do Tocantins, seja do ponto de vista social, cultural, econômico ou ambiental”, avaliou Eduardo Motta.

Segundo o chefe da Unidade Regional de Apoio à Produção da Codevasf no Maranhão, Emanuell Martins, que também participa das expedições para elaboração do Plano Nascente Tocantins-Araguaia, estão previstos mais duas incursões em campo para concluir o diagnóstico da região.

Na primeira expedição, realizada em setembro de 2019, a equipe da Codevasf percorreu 5,4 mil quilômetros nos estados de Goiás, Mato Grosso e Tocantins. Entre as áreas visitadas, destacam-se as nascentes do rio Araguaia, do rio Caiapó, afluente do Araguaia, e de outros cursos d’águas importantes na região, como os rios Garças, das Mortes, Cristalino, Formoso, Javaés e do Coco – além do Centro de Pesquisa Canguçu e da Ilha do Bananal, considerada a maior ilha fluvial do mundo.

Nova área de atuação

A bacia hidrográfica do rio Tocantins foi incluída na área de atuação da Codevasf por meio da Lei nº 13.702/2018. Desde então, além da elaboração de estudos e planos, a empresa está em articulação com o governo federal, governos estaduais e municipais, o Congresso Nacional e instituições parceiras para a execução de ações de desenvolvimento regional.

Em dezembro de 2019, o diretor-presidente da Companhia, Marcelo Moreira, anunciou que a empresa vai inaugurar um escritório em Palmas neste ano. “A abertura do primeiro escritório da Codevasf em Tocantins será um marco histórico. É um compromisso do governo federal e vai acelerar nossas ações na região”, disse.

Além de publicar dados colhidos nas expedições, o Plano Nascente Tocantins-Araguaia vai apresentar uma série de pesquisas e análises realizadas por técnicos da Codevasf. O objetivo é contribuir com diferentes estratégias de recuperação hidroambiental e subsidiar ações integradas e permanentes capazes de promover o uso sustentável de recursos naturais, a recuperação de áreas degradas e o aumento da qualidade e quantidade de água.

Mais

Helder inaugura, entrega cheques e assina ordens de serviço em Marabá

Helder inaugura, entrega cheques e assina ordens de serviço em Marabá

Em visita a Marabá nesta quarta-feira (12) o governador Helder Barbalho rodou a cidade fazendo inaugurações, assinando ordens de serviço,…
Cruzamento na VS-10 causa graves acidentes de trânsito

Cruzamento na VS-10 causa graves acidentes de trânsito

Um cruzamento entre a Avenida VS-10 e a Rua Florita, na altura do Bairro Morada Nova, em Parauapebas, tem causado…
Sete em cada dez empreendedores fizeram vendas online na pandemia

Sete em cada dez empreendedores fizeram vendas online na pandemia

Sete em cada dez micro, pequenas ou médias empresas (73,4%) do país estão fazendo vendas online durante a pandemia do novo coronavírus.…
Brasil inaugura primeira antena rural para a internet 5G

Brasil inaugura primeira antena rural para a internet 5G

O Brasil já tem instalada a sua primeira antena rural destinada à quinta geração de internet (5G). A tecnologia funcionará,…
Defensoria recomenda vacina a pessoas presas de grupos prioritários

Defensoria recomenda vacina a pessoas presas de grupos prioritários

A Defensoria Pública do Pará (DPE) emitiu uma recomendação ao Governo do Estado para que as pessoas privadas de liberdade…
Comissão da OMS faz recomendações para evitar próxima pandemia

Comissão da OMS faz recomendações para evitar próxima pandemia

Um novo sistema global transparente deveria ser criado para apurar surtos de doenças, habilitando a Organização Mundial da Saúde (OMS)…