Correio de Carajás

Pastor espera ‘milagre judicial’ para ser o 10º candidato a prefeito de Parauapebas

Pastor Gil em imagem do material de campanha que já está na rua
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O décimo candidato a prefeito de Parauapebas entrou na disputa após o prazo permitido. Trata-se de Givaldo Cedro de Oliveira (Cidadania), que na urna ganhou o nome de Pr. Gil. Porém, seu partido integra a coligação do também candidato a prefeito Valmir Queiroz Mariano.

O partido já entrou com pedido de impugnação ao pedido de candidatura apresentado pelo Cidadania ao cargo de prefeito e vice-prefeito do município. De acordo com o documento, o pedido feito pela Coligação “Parauapebas de Volta ao Trabalho” definiu a união das siglas na convenção de escolha dos candidatos, onde o Cidadania optou por fazer parte da coligação formada ainda por PSD, PSDB e PMN.

Na convenção do Cidadania, o Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (DRAP) também teria sido assinado pelo próprio agora candidato a prefeito, “se passando pelo presidente do partido, mas que, em verdade, não possui legitimidade para a prática de atos partidários”, destaca o documento.

Leia mais:

Por isso, o pedido de registro de candidatura é “completamente intempestivo, uma vez protocolizado apenas no dia 09/10/2020”. Outra alegação é que Givaldo é membro do diretório, mas não é presidente do partido, razão pela qual não possuiria legitimidade para representar a agremiação.

A juíza da 106ª Zona Eleitoral, Priscila Mamede Mousinho, indeferiu o pedido de registro do partido Cidadania para concorrer às eleições de 2020, com despacho assinado na terça-feira (20).

O Correio de Carajás procurou o presidente do partido Cidadania no município, Fábio Sacramento, o qual alegou não reconhecer a candidatura de Pastor Gil, uma vez que já haviam decidido não lançar candidatura própria. Ele questionou ainda “por que fazer uma matéria com quem não é candidato”, se referindo ao Pr. Gil.

A reportagem ligou para Givaldo às 15 h, na sexta-feira (23), e perguntou por que foi o último a ingressar com pedido de candidatura, fora do prazo previsto em lei. Ele, então, disse que concederia entrevista, mas que no momento estava em compromisso e retornaria a ligação. Porém, até o fechamento desta matéria, por volta de 19 horas, não obtivemos resposta.

A expectativa é que na segunda-feira (26), o julgamento das candidaturas tenha sido concluído em primeira instância. (Theíza Cristhine)

Mais

Ministros reiteram relevância da ciência para combate à pandemia

Ministros reiteram relevância da ciência para combate à pandemia

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse hoje (10) não haver outro caminho, se não a ciência, para lidar com…
Estados e municípios poderão utilizar saldos de fundos de saúde

Estados e municípios poderão utilizar saldos de fundos de saúde

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei complementar que estende até o fim de 2021 a autorização concedida a estados,…
Senadores avaliam semana da CPI da Pandemia como positiva

Senadores avaliam semana da CPI da Pandemia como positiva

Os senadores avaliaram de forma positiva a primeira semana de oitivas da CPI da Pandemia. Foram ouvidos os ex-ministros da…
Brasil precisa fortalecer produção de insumos, diz Queiroga

Brasil precisa fortalecer produção de insumos, diz Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quinta-feira (6) em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia…
Queiroga diz que enfrentamento à pandemia requer união de forças

Queiroga diz que enfrentamento à pandemia requer união de forças

Em depoimento nesta quinta-feira (6) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado, o ministro da Saúde, Marcelo…
Teich diz que deixou cargo por falta de autonomia e por não aceitar cloroquina

Teich diz que deixou cargo por falta de autonomia e por não aceitar cloroquina

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich disse nesta quarta-feira (5) em depoimento à CPI da Pandemia que deixou o governo…