Correio de Carajás

Parauapebas: Guarda que matou mãe e filho se cala na delegacia

O guarda municipal Ramos ficou calado ontem na delegacia de Polícia Civil e só deve se manifestar em juízo/Fotos: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Nesta sexta-feira (5), o guarda municipal Marcelo Cláudio Ramos Moreira, preso acusado de duplo homicídio, esteve diante do delegado Felipe Freitas, para prestar depoimento sobre o caso, na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil. Mas ele usou o direito de ficar em silêncio e não disse uma palavra, devendo se manifestar somente em Juízo.

Ramos foi preso na tarde de quinta-feira (4) acusado de assassinar a evangélica Francisca Justina de Carvalho, de 50 anos, e o filho dela, José Nildo de Carvalho, de 29, na casa das vítimas, na Rua São Luís, bairro Primavera. O crime aconteceu no dia 25 do mês passado, conforme notícia divulgada pelo CORREIO.

As vítimas eram naturais de Esperantina, no Piauí, e não tinham parentes em Parauapebas

Por enquanto, Ramos está na cadeia pública de Parauapebas em cela separada dos outros detentos porque ele é funcionário da segurança pública, de modo que não pode ficar junto com presos comuns. O destino dele certamente será o entro de Recuperação Especial Anastácio das Neves (CRECAN), em Santa Izabel do

Leia mais:

No dia da prisão, o delegado Élcio de Deus, diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, confirmou que logo depois do crime a Polícia Civil teve acesso a áudios que circulavam em grupos de WhatsApp, com informação de que o crime teve motivação passional e o alvo de Ramos seria apenas o jovem José Nildo, que estaria tendo uma relação afetiva com alguém próximo de Ramos, o que despertou a ira do Guarda Municipal. Uma emissora da capital disse que José Nildo estaria tento um caso com a companheira do guarda municipal.

Desprovido de qualquer empatia pela vida do semelhante e tomado pelo ciúme e sentimento de posse que é comum nos machistas, Ramos foi até a casa das vítimas disposto a matar e matou: tirou a vida de duas pessoas que não tinham cometido crime algum, logo ele um agente da segurança pública, que é pago pelo contribuinte para proteger e servir as pessoas que ele acabou executando.

A pistola de Marcelo Ramos foi apreendida com 11 munições intactas na agulha
 

O crime

Segundo informações de vizinhos das vítimas, o criminoso entrou na casa com a justificativa de realizar uma pesquisa sobre a covid-19. A intenção inicial do algoz era ceifar apenas a vida de Nildo, mas a mãe do rapaz interveio e acabou sendo acertada pela maioria dos disparos.

Após o episódio, o filho foi encaminhado ao Hospital Geral de Parauapebas (HGP) em estado grave, local onde morreu pouco tempo depois. Para Francisca, porém, não havia mais solução, a não ser acionar o Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” (CPCRC) para removê-la.

A prisão de Marcelo, efetuada na residência dele, foi acompanhada pelo comando da Guarda Municipal de Parauapebas e pela Corregedoria da corporação. Durante as buscas no imóvel, a arma supostamente utilizada no delito foi apreendida, além de objetos relacionados ao rumoroso crime. (Chagas Filho colaboraram Ronaldo Modesto e Theíza Cristhine)

Ascom envia nota sobre prisão do GM Ramos

Nesta sexta-feira, a Guarda Municipal de Parauapebas, por meio da Assessoria de Comunicação da Prefeitura, divulgou uma nota sobre a detenção do guarda municipal Marcelo Cláudio Moreira Ramos. No documento, a Prefeitura esclarece que está acompanhando os fatos relacionados ao GM, que já está à disposição da Justiça e ficará afastado de suas atividades profissionais até que todas as providências sejam tomadas no curso da apuração, conforme previsão legal.

Ainda conforme o documento, todos os agentes que integram a corporação da Guarda Municipal de Parauapebas (GMP) passaram por avaliação psicológica no ato de sua convocação. Essa mesma avaliação é feita anualmente.

“A prefeitura reconhece o trabalho que os guardas municipais têm desempenhado para o bem da população de Parauapebas, entretanto, repudia todo e qualquer ato de violência”, diz outro trecho da nota oficial.

O documento destaca que a Guarda Municipal tem desenvolvido atividades de segurança em eventos públicos, nas escolas como também para a comunidade em geral por meio de seus grupamentos GCE, de Pronto Emprego (GPE), de Ações com Cães (GAC), Banda de Música da Guarda Municipal (BMGM) e Ronda Ostensiva Motorizada (Romo). “A gestão municipal ressalta ainda o empenho e a dedicação dos guardas municipais em orientar a população de Parauapebas quanto às medidas sanitárias em combate ao novo coronavírus no município. E continuará a trabalhar junto a esses agentes para que mantenham o bom serviço já prestado à população do município”, finaliza a Ascom.

Comentários

Mais

Homem é morto na frente do sobrinho de 6 anos

Homem é morto na frente do sobrinho de 6 anos

Uma criança de seis anos de idade testemunhou a execução sumária do tio, de 21 anos, conhecido como Wemerson Pablo…
Colisão entre caminhonete e moto estraçalha motociclista

Colisão entre caminhonete e moto estraçalha motociclista

Um acidente terrível se registrou por volta das 16h de ontem na PA-160, município de Canaã de Carajás: uma caminhonete…
Fasepa investigará morte de adolescente no CIAM

Fasepa investigará morte de adolescente no CIAM

A Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) enviou nota para o CORREIO, no final da manhã de ontem (24),…
Ladrão furta equipamento avaliado em R$ 10 mil

Ladrão furta equipamento avaliado em R$ 10 mil

Um furto a uma reforma em residência particular do bairro Betânia, em Parauapebas, a prisão de João Francisco Silva Soeiro…
Mais de 14 mil pessoas são presas em Operação Maria da Penha

Mais de 14 mil pessoas são presas em Operação Maria da Penha

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) divulgou hoje (24) números da Operação Maria da Penha, lançada em agosto com o…
Menor foi morto por colega de cela com lâmina de barbear

Menor foi morto por colega de cela com lâmina de barbear

Está identificado como Eduardo Ferreira Lima, de apenas 14 anos de idade, o adolescente assassinado dentro do Centro de Internação…