Parauapebas está em segundo lugar no Pará em focos de queimadas / Foto: Divulgação
Ads

O novo comandante do 23º Grupamento do Corpo de Bombeiros em Parauapebas (23º GBM), major Hugo Cardoso Ferreira, assumiu ontem, terça-feira (13), a corporação já com uma missão árdua pela frente. O município é o segundo, conforme dados da própria corporação, em ocorrências de queimadas no Estado.

Ads

Por conta disso, agora nesse segundo semestre será deslanchada uma Operação de Combate às Queimadas no Estado, com Parauapebas sendo um dos municípios que receberão mais atenção. Em entrevista em primeira mão ao Correio de Carajás, o major detalhou que as ações serão intensificadas visando melhorar a realidade atual do município.

O major vem transferido de Abaetetuba, onde atuou por quatro anos e meio como subcomandante e comandante do Grupamento dos Bombeiros no município. De acordo com o major, era para ele ter assumido o comando em Parauapebas no dia 1º de agosto, mas devido ao planejamento para a operação de combate às queimadas, a ser realizada agora em todo o Pará, permaneceu para acompanhar o processo e já se inteirar da realidade de Parauapebas, que desponta como uma das campeãs de focos de queimadas este ano Estado.

Major Hugo Ferreira fala das ações de combate às queimadas em Parauapebas / Foto: Ronaldo Modesto

Uma realidade que o comandante diz que poderia ser diferente se já tivesse em vigor leis que proíbem o uso do fogo para a limpeza de terreno, por exemplo. Ele observa que no País ainda é autorizado esse tipo de procedimento, o que é terminantemente proibido em outros países com legislações mais rígidas, como é o caso dos Estados Unidos. “Lá [Estados Unidos] não é autorizada limpeza de terrenos com queimadas”, ressalta.

Para ele, se houvesse leis nesse sentido, os donos de terrenos ou fazendas que fazem esse procedimento, seriam multados. “A responsabilidade é do dono da propriedade, ainda que ele alegue que não foi o responsável pelo sinistro”, ressalta.

Ele não adiantou quando começam as ações em Parauapebas, mas frisa que o Governo do Estado está dando aporte para as ações da corporação. “O governador Helder Barbalho tem dado uma atenção mais incisiva ao Corpo de Bombeiros e isso irá facilitar a logística para nossas ações”, destaca, frisando que Parauapebas ainda tem um quadro reduzido de pessoal, que trabalha em escala de 24 horas.

O comandante pontua ainda que a corporação vem contando com o apoio da prefeitura e isso tem ajudado nas ações, mesmo com um quadro reduzido de pessoal. “A gente vai desenvolver um trabalho visando mudar essa realidade nos próximos anos. Com apoio do nosso governador, esperamos dias melhores”, enfatiza.

Câmara quer criar comissão para acompanhar casos de queimadas

O aumento nos focos de queimadas foi destaque na sessão de ontem, terça-feira, da Câmara Municipal. O assunto foi puxado pela vereadora Joelma Leite (PSD) e comentado por outros vereadores, que se disseram preocupados com o problema, que afeta a saúde da população e causa danos irreparáveis ao meio ambiente.

Nas discussões, os vereadores expuseram a deficiência de pessoal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), para fiscalizar e punir quem comete queimada criminosa. Por conta disso, foi sugerido que se se crie uma comissão para acompanhar o caso na cidade.

A Câmara, no entanto, não definiu data para a criação da comissão. A ideia é levantar os dados e elaborar lei municipal que possa garantir a aplicação de multa a quem faz queimada de forma criminosa. (Tina Santos – com a colaboração de Ronaldo Modesto)

Ads