Correio de Carajás

Os times valem R$ 200 milhões, mas os técnicos…

Na Resenha

Na Resenha

Chagas Filho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Como torcedor eu vibrei demais com o gol de Michael e a vitória do Flamengo sobre o Atlético (MG), mas o jogo, em si, não foi bom.

Alguns até hão de dizer que futebol é assim mesmo e que as “decisões” são pautadas mais pela transpiração do que pela inspiração. Respeito essas opiniões, mas discordo.

Na noite de sábado (30) estavam no gramado do Maracanã o Flamengo (atual campeão brasileiro, vice-líder do certamente e finalista da Libertadores da América) e o Atlético (líder da competição, finalista da Copa do Brasil e semifinalista da Liberta).

Leia mais:

Dizendo de outra forma, entraram em campo dois times de R$ 200 milhões, mas o futebol que se viu foi mixaria. O Rubro-negro teve uma chance de gol e fez. Depois, já nos acréscimos, o Rodinei bateu uma bola na trave. Já o Galo teve uma cabeceada no travessão, com o lateral Arana. E foi só!

A pobreza tática do jogo é algo inacreditável. Até mesmo o gol do Flamengo saiu de uma bola levantada na área; não foi uma triangulação. Méritos para o BH, que subiu mais alto que a zaga e deu a famosa “casquinha”; e méritos para o Miachel, pela tranquilidade e categoria. Mas não se viu, por parte do Mengão, nenhuma triangulação, infiltração, nada…

E o Cuca? Meu Deus! É risível; empilhou atacantes e despejou bola na área. Tirou um lateral (Guga) e colocou um centroavante (Diego Costa); depois viu que tinha feito M… aí tirou o Zaracho (que ele tinha colocado na lateral) e botou um lateral de verdade (Mariano). Rapaz… Uma bagunça!

Em síntese, Galo e Flamengo podem ganhar títulos importantes este ano, mas 99% por mérito dos jogadores, porque se depender dos técnicos…

E o que dizer dos (alguns) gremistas?

Os idiotas que invadiram a Arena Grêmio depois de mais um insucesso do “ex-imortal” no domingo (31) ajudaram a afundar ainda mais o time gaúcho. Na vice-lanterna da Série A, com 26 pontos, o Grêmio, que foi derrotado pelo Palmeiras por 3×1, pode perder mando de campo ou ter que jogar com os portões fechados como punição pela invasão do campo de jogo.

A cena foi tão ridícula, que os arruaceiros destruíram a cabine do VAR, como se o equipamento fosse culpado pela má fase do time. Lamentável!

Pra quebrar o galho, o próximo compromisso do Grêmio, nesta quarta-feira (3), será em Belo Horizonte contra um tal de Atlético Mineiro. É mole?

Comentários
Deu a (i)lógica

Deu a (i)lógica

Antes do jogo começar, até as pedras sabiam como seria a partida: o Palmeiras fechado tentando fazer a transição rápida…
De tirar o fôlego!

De tirar o fôlego!

A decisão da Libertadores da América, neste sábado (27), entre Palmeiras e Flamengo, pode ser um jogo de 120 minutos!…
Tudo aberto

Tudo aberto

A final da Libertadores no próximo sábado (27) está completamente aberta, nivelada… por baixo! Palmeiras e Flamengo, a cada jogo…
AeroFla!

AeroFla!

Mais uma vez a torcida do Flamengo deu um show na despedida do time do Rio de Janeiro. A delegação…
Vamos falar sobre arbitragem

Vamos falar sobre arbitragem

Foram tantas lambanças dos apitadores, bandeirinhas e árbitros de VAR nesse Campeonato Brasileiro, que o presidente da Comissão de Arbitragem,…
Super heróis

Super heróis

Em alta no Brasileirão, o atacante Hulk e o lateral Guilherme Arana, craques do Atlético (MG), ganharam status de super…