Correio de Carajás

Operação Samaúma auxilia na apreensão de madeira

Ibama e Exército trabalham juntos nas batidas às áreas/ Fotos: Divulgação

NOVO PROGRESSO

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Forças da União, com apoio direto do Exército, segue desmontando garimpos ilegais e apreendendo maquinário

O Comando Conjunto Norte, formado pelo Comando Militar do Norte, Comando do 4º Distrito Naval e Comando Aéreo Norte, auxiliou na apreensão de madeira e maquinários em área desmatada e com poluição por mercúrio. A ação, inserida na Operação Samaúma, ocorreu em apoio ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), responsável pelas autuações, em Novo Progresso.

Imagem aérea permite ver onde mais um veio de devastação surgia

Militares do 53º Batalhão de Infantaria de Selva (53º BIS) auxiliaram os agentes do órgão fiscalizador na comprovação da existência de área com 17 hectares de desmatamento e na apreensão de três escavadeiras de esteiras, 1,3 mil litros de combustível, três bombas de sucção, além de cerca de 553 m³ de madeiras em toras.

O valor das máquinas e equipamentos foi orçado em aproximadamente R$ 2,5 milhões. Já as multas aplicadas pelo órgão ambiental por desmatamento e exploração mineral ilegal, além de desvio de curso d’água e uso de mercúrio, chegarão próximas a R$ 1 milhão.

Leia mais:
Homens do Exército assim que chegaram ao garimpo ilegal

Os crimes foram identificador por aeronave HM-4 do 4° Batalhão de Aviação do Exército e por relatórios de imagens de satélite fornecidos pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM) da região de Novo Progresso.

Para evitar a retirada do material, um pelotão do 53º BIS permaneceu no interior da floresta por três dias guarnecendo o material, que foi todo transportado para a Base da Operação Samaúma na região.

Maquinário pesado foi apreendido e trazido a pátio do EB

OPERAÇÃO SAMAÚMA

A Operação Samaúma, de garantia da lei e da ordem ambiental, ocorre em terras indígenas, em unidades federais de conservação ambiental, em áreas de propriedade ou sob posse da União e, mediante requerimento do Governador, em outros sítios do estado. Todas as atividades ocorrem em conjunto com órgãos e agências de proteção ambiental e de segurança pública. (Com Ascom EB)

Comentários

Mais

Embrapa lança o primeiro curso on-line sobre o cultivo do açaí em terra firme

Embrapa lança o primeiro curso on-line sobre o cultivo do açaí em terra firme

A Embrapa Amazônia Oriental disponibiliza a partir de quarta-feira (29) na  vitrine virtual e-Campo, o primeiro curso sobre o cultivo do…
Movimento ocupa escola à espera de auxílio da Prefeitura de Parauapebas

Movimento ocupa escola à espera de auxílio da Prefeitura de Parauapebas

Após uma reintegração de posse, realizada na última quinta-feira (23) em área próxima a nona fase de implantação do projeto…
Equatorial Pará realiza a troca de 100 geladeiras em Marabá

Equatorial Pará realiza a troca de 100 geladeiras em Marabá

A partir desta terça-feira (28), os moradores de Marabá, vão poder se cadastrar para concorrer a geladeiras novas e mais…
Pará recebe mais 190.710 mil doses de Pfizer nesta terça-feira (28)

Pará recebe mais 190.710 mil doses de Pfizer nesta terça-feira (28)

O Pará recebeu na madrugada desta terça (28) a 91ª remessa de vacinas contra a Covid-19 enviada pelo Ministério da…
Assembleia: Encerrada com sucesso a 3ª edição do Forma Alepa

Assembleia: Encerrada com sucesso a 3ª edição do Forma Alepa

Com o compromisso de promover o conhecimento e a capacitação de prefeitos, vereadores e servidores públicos, a Escola do Legislativo,…
AfroMundi prega esperança em tempos de pandemia

AfroMundi prega esperança em tempos de pandemia

“Em uma Amazônia que já está tossindo rios voadores de cinzas e gases de carbono, a esperança e a utopia…