Correio de Carajás

No Supremo, Pará solicita compensações da Lei Kandir para o ano de 2019

Foto: JAILSON SAM / DIVULGAÇÃO
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Em nova audiência de conciliação no Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília (DF), na tarde desta segunda, 5, sobre os repasses da Lei Kandir, o governador Helder Barbalho solicitou à União a possibilidade de partilha advinda do pagamento da cessão onerosa para quitar o montante correspondente ao ano de 2019. A legislação debatida prevê a compensação ao Estado pelo Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) não arrecadado em consequência da desoneração das exportações.

O governador paraense coordena o grupo que cuida das negociações relativas à Lei Kandir. Ele tem sido o interlocutor junto aos órgãos em que o tema tramita – além do STF, Tribunal de Contas da União (TCU) e Câmara dos Deputados – desde sua posse, no início do ano. O novo encontro em Brasília foi mediado pelo ministro Gilmar Mendes, relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) número 25, ajuizada pelo Governo do Pará, e teve a participação de representantes de todos os executivos estaduais.

Ficou definida ainda a criação de uma comissão especial para discutir o tema, formada pelos 27 governadores e a União, com supervisão do STF, sob a relatoria de Mendes, com prazo de duração de seis meses. O primeiro relatório parcial de atividades deve ser apresentado até a primeira quinzena de dezembro. A extinção da própria Lei Kandir, vigente desde 1996, está entre as pautas de discussão deste grupo de trabalho.

Leia mais:

Helder considerou positivo o encontro e a disponibilidade do Supremo em buscar conciliação com os 27 estados pela compensação pelo acúmulo da dívida oriunda da não compensação. “E principalmente a discussão clara e constatada em ata da sinalização de acabarmos com essa legislação, permitindo assim aos Estados que tributem suas atividades primárias e semielaboradas de acordo com as suas vocações. Particularmente, para o Estado do Pará, que tem a mineração como uma de suas principais atividades, isso é fundamental para seu crescimento, desenvolvimento e geração de emprego”, avaliou.

(Agência Pará)

Comentários

Mais

Brasil: Cinco municípios elegem seus prefeitos hoje

Brasil: Cinco municípios elegem seus prefeitos hoje

Os eleitores de cinco municípios irão às urnas hoje (13) para eleger seus prefeitos. Em Sidrolândia (MS), Nova Pata do…
Mourão diz que Bolsonaro autorizou nova operação militar na Amazônia

Mourão diz que Bolsonaro autorizou nova operação militar na Amazônia

O vice-presidente Hamilton Mourão disse hoje (11) que o presidente Jair Bolsonaro autorizou uma nova operação das Forças Armadas para combater crimes…
CPI aprova quebra de sigilos de e-mails e ligações de Pazuello, Ernesto Araújo e de ‘gabinete da Saúde paralelo’

CPI aprova quebra de sigilos de e-mails e ligações de Pazuello, Ernesto Araújo e de ‘gabinete da Saúde paralelo’

Impedida por uma decisão judicial de ouvir o depoimento do governador do Amazonas, Wilson Lima, a Comissão Parlamentar de Inquérito da…
Dois congressistas bolivianos trocam socos e chutes

Dois congressistas bolivianos trocam socos e chutes

Dois congressistas bolivianos da situação e da oposição trocaram socos e chutes nesta terça-feira (8) durante uma sessão pública que…
TCU afasta auditor que preparou estudo falso sobre covid-19

TCU afasta auditor que preparou estudo falso sobre covid-19

A presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministra Ana Arraes, autorizou a abertura de processo administrativo disciplinar contra o…
Conselho de Ética aprova perda de mandato da deputada Flordelis

Conselho de Ética aprova perda de mandato da deputada Flordelis

O Conselho de Ética da Câmara decidiu nesta terça-feira (8), por 16 votos a 1, cassar o mandato da deputada Flordelis (PSD-RJ),…