Correio de Carajás

No Dia Mundial do Diabetes especialista alerta sobre controle da doença

Foto: NM Comunicação
Foto: NM Comunicação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O diabetes se tornou um sério problema de saúde pública. Uma em cada 11 pessoas têm diabetes no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, de acordo com a última atualização da Federação Internacional de Diabetes (IDF), mais de 14 milhões de brasileiros são portadores da doença. Dado que deixa o país em 4º lugar no ranking mundial. Para a endocrinologista do Hapvida, Natasha Vilanova, a doença é uma pandemia.

A endocrinologista explica que o diabetes é uma desordem no metabolismo da glicose, “é uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina, que é o hormônio responsável por controlar a quantidade de glicose no sangue, ou não consegue empregar a insulina que produz, adequadamente. Esse nutriente fica em excesso no sangue, isto é, açúcar. A glicose não atinge as células certas e a partir daí várias complicações graves podem acontecer.”

Há três tipos de diabetes: diabetes tipo 1, diabetes tipo 2 e diabetes gestacional. “O diabetes tipo 1 é autoimune, geralmente encontrado ainda na infância, adolescência ou em alguns adultos jovens. O diabetes tipo 2 é o mais comum, conhecido também como diabetes do adulto, responsável pela maioria dos casos da doença, onde 90% é decorrente de alterações no estilo de vida, associado a hábitos alimentares inadequados e ao sedentarismo. Existe também o diabetes gestacional, exclusivamente diagnosticado durante a gestação. Geralmente se cura após o parto, mas, mulheres que desenvolvem diabetes gestacional correm o risco maior de desenvolver o tipo 2. Por isso, é importante o controle tanto durante, como após a gestação”, orienta a especialista.

Leia mais:

Natasha explica ainda que, na grande maioria das vezes, o diabetes é silencioso, “sintomas clássicos, como frequência urinária, aumento de sede e de fome, geralmente são mais comuns no diabetes tipo 1 ou em quadros de diabetes descompensado. Então, o recomendado é fazer a prevenção através do rastreamento, na população de risco, que são pacientes com sobrepeso, obesidade e histórico familiar”.

CONTROLE DA DOENÇA

A médica alerta para a importância do diagnóstico, “quanto mais se demora para diagnosticar e tratar, maiores são os riscos de desenvolver problemas como infarto, derrame, complicações degenerativas como cegueira e insuficiência renal e amputações. Por isso, a prevenção e o diagnóstico precoce são tão importantes.

Uma vez diagnosticado, o tratamento é feito através da mudança no estilo de vida e terapia farmacológica, que deve ser de forma periódica. O tratamento, assim como a prevenção, inclui hábitos alimentares saudáveis, com a orientação de um nutricionista, a prática regular de atividades físicas, o abandono do tabagismo e o acompanhamento médico frequente”, finaliza Natasha. (NM Comunicação)

Comentários

Mais

Prefeito assassinado, Jones William é homenageado em Tucuruí

Prefeito assassinado, Jones William é homenageado em Tucuruí

O prefeito Jones William da Silva Galvão recebeu homenagens no quarto ano de sua morte, ocorrida no dia 25 de…
Descoberto novo site falso que rouba dados de servidores públicos

Descoberto novo site falso que rouba dados de servidores públicos

Pela segunda vez em poucos dias, o Ministério da Economia pediu a suspensão de um site falso registrado no exterior que rouba…
Contrata Marabá: Vagas de emprego disponíveis no Sine nesta terça (27)

Contrata Marabá: Vagas de emprego disponíveis no Sine nesta terça (27)

O Sine de Marabá está disponibilizando vagas para diversos setores. Quem estiver interessado é só comparecer ao escritório do órgão…
Aeroporto de Tucuruí vai retomar voos comerciais

Aeroporto de Tucuruí vai retomar voos comerciais

Com aporte financeiro de quase R$ 800 mil da Eletronorte, a Prefeitura Municipal concluirá as obras de revitalização do Aeroporto…
Marabá registra 277 animais em situação de maus-tratos em 10 meses

Marabá registra 277 animais em situação de maus-tratos em 10 meses

Desde o lançamento do Programa Linha Verde em Marabá, ocorrido no mês de setembro de 2020, o serviço já recebeu…
Butantan libera 1,5 milhão de doses da Coronavac ao PNI

Butantan libera 1,5 milhão de doses da Coronavac ao PNI

O Instituto Butantan entregou na manhã desta segunda-feira (26) mais 1,5 milhão de doses da vacina contra o SARS-CoV-2 ao…